Publicada em 07/02/2018, às 19:18

Médico explica a lesão no olho de Bruno Henrique, do Santos

Segundo oftalmologista, terapia com laser afastou possibilidade de cirurgia; clube evita estimar prazo para retorno aos gramados

Bruno Henrique com óculos de proteção para preservar local da lesão (Foto: Arquivo Pessoal)

CLIQUE AQUI e receba notícias do Santos direto no seu Messenger.

O atacante Bruno Henrique, do Santos, sofreu cinco lesões diferentes no olho direito. Ele está afastado do time desde o dia 17 de janeiro, quando uma bolada no rosto o tirou da partida contra o Linense, logo aos sete minutos de jogo, na estreia do Campeonato Paulista.

CONTINUA DEPOIS DOS ANÚNCIOS





O jogador apresentou evolução nos últimos dias, sem restrições na visão periférica, mas ainda com dificuldades na visão central. Apesar da melhora, o clube, cauteloso, evita estimar uma data para o retorno do atacante.

A lesão poderia ter causado problemas mais sérios, como aconteceu com o ex-jogador Tostão, se Bruno Henrique não tivesse recebido o atendimento adequado rapidamente, segundo explica o oftalmologista Celso Afonso, responsável pelo tratamento.

Em 1969, Tostão levou uma bolada no olho esquerdo que causou o deslocamento da retina. Ele passou por cirurgia e voltou a tempo de ser campeão da Copa do Mundo de 1970, no México. Mas três anos depois, com problemas no mesmo local, Tostão abandonou o futebol aos 26 anos.

– O Tostão rasgou e descolou a retina, o Bruno Henrique só rasgou. Imediatamente o departamento médico do Santos o levou a um oftalmologista em Lins. No dia seguinte, de manhã, nós atendemos o Bruno Henrique e já detectamos a lesão, antes de ocorrer o descolamento da retina. Por isso ele não foi para a cirurgia. Conseguimos resolver com aplicações de laser – disse Afonso ao GloboEsporte.com.

O atacante foi liberado para fazer exercícios físicos leves e que não tenham contato físico, como bicicleta e esteira. De acordo com os médicos, Bruno Henrique quer manter a forma física:

– Estamos fazendo um trabalho bem personalizado. Temos conversado constantemente para ele ser liberado aos poucos para realizar exercícios físicos – afirmou Celso Afonso.

Bruno Henrique tem utilizado diariamente óculos de proteção, acessório que ele terá que manter assim que voltar aos campos para evitar um novo trauma.

O médico Celso Afonso contou que o jogador terá uma cicatriz no local da lesão, mas que ela não irá afetar o desempenho do atacante santista.

– Ele vai ter alguma cicatriz na visão central, porém é algo que eu acho que não vai atrapalhar em absolutamente nada o desempenho dele na prática de esportes. Talvez houvesse algum prejuízo se ele fosse um piloto de avião, mas não para prática do futebol.

Conteúdo publicado originalmente no site GloboEsporte

Publicada em 23/02/2018, às 14:16

Santos economiza R$ 2 milhões com “choque de gestão”, diz presidente

(Foto: Pedro Ernesto Guerra Azevedo/SantosFC)

CLIQUE AQUI e receba notícias do Santos direto no seu Messenger.

O presidente José Carlos Peres afirma que o Santos economiza R$ 2 milhões por mês com o choque de gestão implantado nas primeiras semanas de gestão, iniciada oficialmente em janeiro.



“Estamos com dois milhões de reais de economia por mês. Estamos reorganizando o clube através de uma empresa (de auditoria). Ela estará capacitando todos os funcionários no Santos. A última gestão teve balanços reprovados. Houve uma mudança no clube, sejam boas ou não as formas que somos obrigados a trabalhar, poderemos propor alguma mudança no estatuto no futuro. Não vão ter coisas ruins no clube. Pretendemos ter boas notícias. Vamos caminhar o clube à dívida zero. Não vamos fugir de nossa política”, disse o presidente, em entrevista coletiva nesta sexta-feira, na Vila Belmiro.

Peres assume as negociações do Santos após a demissão do executivo de futebol Gustavo Vieira. É ele quem comandará as tratativas por reforços.

“Eu estou dando sequência. Ele (Gustavo) me passou o que estava fazendo e estamos trabalhando nesse sentido. Não terceirizamos. O novo diretor deve chegar, mas não temos pressa. Falei com Jair e William (Machado), a conversa foi produtiva, e passei sobre a tranquilidade do clube. Não houve barulho, isso é maturidade. Seguimos dessa forma, sem pressa. Estarei próximo do futebol nesse período, trabalhando com eles e vamos atrás de reforços”, explicou Peres.



O gerente William Machado fica à frente do departamento de futebol por enquanto. O Santos tem interesse no retorno de Sergio Dimas, hoje diretor do Red Bull Brasil.

Conteúdo publicado originalmente no site Gazeta Esportiva