Publicada em 06/02/2018, às 14:37

Zé indica Vasco com mesmo time da ida para duelo pela Libertadores

Treinador dá sinal de que manterá equipe que goleou Universidad de Concepción no Chile. Partida acontece nesta quarta-feira, em São Januário

Zé Ricardo orienta jogadores em treino do Vasco (Foto: Paulo Fernandes / Vasco)

CLIQUE AQUI e receba notícias do Vasco direto no seu Messenger.

Zé Ricardo não vai mexer em time que está ganhando. Em entrevista coletiva nesta terça-feira, o treinador indicou que vai manter a equipe que goleou a Universidad de Concepción no Chile para o duelo de volta, nesta quarta, em São Januário.

CONTINUA DEPOIS DOS ANÚNCIOS





- Já tenho o time definido. Treinamos algumas poucas variações, mas não vai ter muita surpresa para o jogo de amanhã. O jogo não botou nenhuma pulga na orelha, porque entendemos que aqueles atletas têm condições de jogar na equipe titular. Todos os atletas têm a mesma oportunidade para mostrar - disse Zé.

Com isso, a provável escalação do Vasco para o jogo contra a Universidad de Concepción é: Martín Silva, Yago Pikachu, Erazo, Ricardo e Henrique; Desábato, Wellington, Wagner, Evander e Paulinho; Rios.

Segundo o treinador, ele conversou com o elenco para explicar como pretende dar chances aos jogadores. No último domingo, contra o Volta Redonda, por exemplo, pôs em campo um time alternativo, promovendo as estreias de Werley e Fabricio.

- Não é uma regra. Conversei bastante com o grupo. Disse para eles que não estar jogando a partida de domingo significava que jogaria quarta. Recebemos atletas novos. Por isso, a ideia é valorizar o momento de cada atleta para que possamos ter em campo os atletas preparados - completou.

O Vasco venceu a Universidad de Concepción por 4 a 0 no jogo de ida pela segunda fase da Libertadores. Nesta quarta, as equipes se enfrentam novamente, desta vez em São Januário, às 21h45 (de Brasília). O Cruz-Maltino pode perder por até três gols de diferença para se classificar.

Confira outros tópicos da coletiva:

Alerta contra o salto alto

- O que eu tenho falado para eles é que estamos jogando uma competição que não permite vacilos. E se queremos chegar longe na competição temos de enfrentar todos os adversários de forma muito séria e concentrada. Temos de tomar os nossos cuidados e mostrar força.

Luis Fabiano

- Passaram que teria uma reunião entre as partes. Não sei se já ocorreu, se foi ontem. Vi o noticiário, mas não tenho nenhuma palavra oficial da direção. O mais importante é que ele esteja bem. Era uma oportunidade muito legal. Gostaria muito de estar trabalhando por mais tempo com ele, mas infelizmente as condições físcias acabaram atrapalhando um pouco isso. Espero que ele ainda esteja do nosso lado, mas a princípio não devo pedir ninguém.

Sem reposição para o ataque

- O mais importante é que a gente acerte com os atletas que estão aqui para que eles se sintam valorizados por mim e pela direção. Conto com o Luis Fabiano, mas se ele não ficar não vamos pedir ninguém.

Bancos de reservas ao lado do campo em São Januário

- Por incrível que possa parecer, o pedido foi meu, porque o lugar em que eu menos conseguia trabalhar era dentro de casa. Banco no fundo você perde noção de profundidade

Busca por um camisa 10

- Neste caso, realmente queremos um jogador que possa jogar centralizado e mais pelo lado do campo. Há busca em cima dessas características, mas sem pressa, sem correr atrás de qualquer maneira, com os critérios que consideramos interessantes

Estreia na Libertadores

- Acabou dando tudo certo. Eles (os meninos) não tiveram nenhum tipo de problema com o adversário. As poucas coisas que tiveram foram rapidamente resolvidas pelos companheiros e por eles. São jogadores que estão evoluindo.

Conteúdo publicado originalmente no site GloboEsporte

Publicada em 22/02/2018, às 20:46

Empresário de Martín Silva revela que pensou em tirar o goleiro do Vasco

Após ver o goleiro defender três penalidades e garantir a classificação do Vasco para a fase de grupos da Conmebol Libertadores, Regis Marques desabafou em sua conta no Twitter

(Foto: Carlos Gregório Jr/Vasco.com.br)

CLIQUE AQUI e receba notícias do Vasco direto no seu Messenger.

No dia 26 de julho de 2015, Martín Silva viveu um de seus piores dias com a camisa do Vasco. Era a 15ª rodada do Campeonato Brasileiro daquele ano, o Cruzmaltino recebia em casa o Palmeiras e no fim do primeiro tempo já sofria uma goleada por 3 a 0.



Voltando ao time após dois meses fora por contusão, o uruguaio não foi poupado pela torcida, que o vaiou pelas falhas nos gols do adversário. Para piorar, Martín foi substituído no intervalo e após o jogo, o então treinador, Celso Roth, creditou a “erros individuais” a derrota por 4 a 1, além de barrar o arqueiro na sequência do campeonato.

Nesta quarta-feira (21 de fevereiro), após ver o goleiro defender três penalidades e garantir a classificação do Vasco para a fase de grupos da Conmebol Libertadores, Regis Marques, empresário de Martín Silva desabafou em sua conta no Twitter.

“Em pensar que as vaias contra o Palmeiras, da torcida, foi a coisa mais covarde que vi, quase me fez tirar ele do Vasco”, contou o agente, para em seguida fazer uma advertência à torcida. “Só espero que apoiem quando falhar também, pois nas boas estão vários com ele. Quero ver nas más”, finalizou.






Conteúdo publicado originalmente no site Fox Sports