Publicada em 06/02/2018, às 12:40

RESENHA DA BOLA - O impressionante início de Roger no Palmeiras: uma postura que gera confiança

(Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

CLIQUE AQUI e receba notícias do Palmeiras direto no seu Messenger.

Não é só um time mais forte que a maioria que o Palmeiras possui. Logicamente a diferença técnica da equipe para os rivais pode fazer alguma diferença, mas o trabalho de Roger Machado tem que ser elogiado. Até agora são cinco vitórias em cinco jogos. Mas na maioria deles jogando bem. Pode não ser o espetáculo que a torcida quer. Talvez ainda não o máximo que pode jogar, mas tem sido o essencial para não passar sufocos.

CONTINUA DEPOIS DOS ANÚNCIOS





O jogo contra o Santos foi um exemplo de que a equipe em pouco tempo assimilou muito bem a ideia que Roger pretende utilizar. Um time que trabalha bem a bola e deixa o rival jogar. Porém, deixar o rival jogar não significa tomar sustos. Significa que sua linha de marcação, quando está sem a bola, está bem postada e sufoca o rival. Quem joga com a bola cansa menos, porque corre menos atrás do rival. Mas quem cadencia essa forma de intercalar marcação com posse de bola, acaba ficando mais inteiro.

E não é só por isso, o Palmeiras tem um elenco recheado. Desta forma pode fazer seus atletas jogaram no limite, porque sempre que cansarem terão um outro a altura para entrar e dar conta do recado. Roger Machado parece ter entendi isso rapidamente e fez com que o elenco também entendesse. Felipe Melo que o diga. O veterano volante voltou a jogar um grande futebol nesse início de temporada.

O que Roger chama atenção é a postura que ele denomina com o jogo reativo. Isto não quer dizer que o Palmeiras apenas se defende. Ele se cadencia para saber a hora de contra-atacar. Não quer ficar sempre com a bola, de um forma coletiva. Evita a ansiedade. E o Verdão do novo treinador está sempre com o domínio da situação, mesmo sem ter essa bola nos pés, na maior parte do tempo.

O que Roger está mostrando é o que tem sido tendência no Brasil. Geralmente quem atua de forma reativa, acaba tendo um resultado melhor. Ficar com a bola, não é sido sinônimo de controle do jogo. Muito pelo contrário. Não estou dizendo que foi ele quem inventou essa ideia pragmática. E sim, que com Roger Machado, o Palmeiras assimilou rápido essa a nova tendência.

Com a força do elenco e com o impressionante início de trabalho do treinador, o Palmeiras desponta como grande favorito a tudo em 2018, não só no papel, mas agora de uma forma mais paupável. Se isso vai se concretizar, é uma outra história. É muito cedo para falar, mas o início da caminhada está perfeito.

Conteúdo publicado originalmente no site Lance!

Publicada em 22/02/2018, às 21:55

Roger Machado treina equipe sem mudanças