Publicada em 06/02/2018, às 16:29

Andrés justifica voto contra árbitro de vídeo: 'Ainda não tem padrão'

Corinthians foi um dos 13 clubes que votaram contra o VAR na CBF. Presidente negou que tenha sido por causa de altos valores para implantar e diz que até com vídeo tem erros

Andrés Sanchez votou contra o uso de vídeo na arbitragem do Campeonato Brasileiro (Foto: Agência Câmara)

CLIQUE AQUI e receba notícias do Corinthians direto no seu Messenger.

Em entrevista coletiva nesta terça-feira, o presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, disse por que foi um dos 13 a se posicionarem contra o uso de vídeo na arbitragem do Campeonato Brasileiro, em discussão dos clubes na Confederação Brasileira de Futebol na última segunda. Andrés negou que tenha sido pelo alto valor que os clubes teriam de arcar pela tecnologia.

CONTINUA DEPOIS DOS ANÚNCIOS





- Corinthians não votou por causa de valores. Aqui começaram a fazer testes, temos de aguardar quando tudo estiver definido, se bandeira levanta ou não. Tudo tem de ter um padrão, para não virar dois jogos em um só. Então é por isso, porque eles próprios admitem que ainda não têm padrão - afirmou Andrés.

Andrés disse ainda que o uso do vídeo não acabaria com os erros de arbitragem e espera que o programa seja aprimorado para ser utilizado no futuro.

- Todo mundo vai reclamar de erros. Teve jogo que tinha vídeo e nego reclamou também. Tem lance que tem na televisão, bancada de cinco, seis jornalistas, e discordam. No vídeo vai ser igual. O erro grotesco seria consertado. Mas vamos nos preparar esse ano, e quando estiver regras claras, colocamos em prática

Na discussão na CBF, Palmeiras, Flamengo, Botafogo, Bahia, Chapecoense, Grêmio e Internacional foram favoráveis ao VAR. Doze votaram contra : Corinthians, Santos, América-MG, Cruzeiro, Atlético-MG, Atlético-PR, Paraná, Vasco, Fluminense, Sport, Vitória e Ceará). O São Paulo saiu mais cedo da votação, portanto se absteve, mas também teria votado contra.

Calcula-se que o custo total da implementação da tecnologia seria em torno de R$ 20 milhões, que seriam bancados pelos clubes. A CBF disse que não arcaria com as despesas.

Conteúdo publicado originalmente no site Lance!

Publicada em 09/02/2018, às 11:28

Júnior Dutra, do Corinthians, volta ao palco de parceria com Marcelinho Carioca

Atacante viveu parceria com o ídolo da Fiel entre 2008 e 2009 no Santo André

Junior Dutra será mantido no ataque do Corinthians (Foto: Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians)

CLIQUE AQUI e receba notícias do Corinthians direto no seu Messenger.

O jogo desta sexta-feira, às 19h, no Bruno José Daniel, será especial para Júnior Dutra, do Corinthians. Oito anos depois de deixar o Santo André rumo ao futebol japonês, o atacante volta ao ABC paulista para enfrentar sua primeira equipe profissional pela sexta rodada do Paulistão.



– Tenho um carinho e respeito muito grande pelo Santo André. Consegui ter uma projeção nacional atuando em competições importantes como o Paulistão e a Série A. Aprendi muito lá, o elenco tinha jogadores experientes e pude evoluir.

Um dos jogadores experientes com quem Dutra atuou no Ramalhão foi Marcelinho Carioca, um dos maiores ídolos da história do Corinthians, em seu último ano de carreira profissional, aos 37 anos. Juntos, conseguiram o acesso para a Série A do Brasileiro em 2008. No ano seguinte, não conseguiram evitar a volta do clube para a Segunda Divisão.

– Joguei com o Marcelinho Carioca, que foi meu padrinho no futebol, no Santo André. Eu admirava muito ele, e depois jogamos juntos – citou Dutra, na chegada ao Corinthians.



Goleiro atual do Ramalhão, Neneca fazia parte do elenco em que Junior Dutra e Marcelinho Carioca atuaram. O técnico Sérgio Soares é outro velho conhecido do atacante corintiano.

Depois de deixar o Ramalhão, Dutra partiu para o futebol japonês (jogou por Kyoto Sanga e Kashima Antlers), passou pela Bélgica (no Lokeren), Qatar (no Al-Arabi) e voltou ao Brasil em 2016 para jogar pro Vasco e, depois, Avaí. Aos 30 anos, diz viver o auge da carreira no Corinthians.

– É o maior do futebol brasileiro. Estou me adaptando muito bem, até porque temos uma estrutura espetacular e o time é muito bom, rápido, de toque de bola e que encaixa bem com o meu jogo. Venho conquistando o meu espaço e a torcida tem me apoiado bastante. Quero escrever uma bonita história nesse time que estou realizando o sonho de defender – afirmou.

Ainda sem um reforço para o ataque, Fábio Carille tem dado sequência para Dutra no ataque do Timão. Kazim, que começou a temporada como titular, perdeu espaço e será opção no banco.

Conteúdo publicado originalmente no site GloboEsporte