Publicada em 03/02/2018, às 12:06

Com direito a 'provocação', Diego Souza e Nenê dão espetáculo em treino de faltas do São Paulo; veja

Dupla de reforços para a temporada mostram pontaria afiada e tiram onda durante atividade desta sexta-feira (2 de fevereiro). Tricolor se prepara para enfrentar o Botafogo-SP, pela 5ª rodada do Campeonato Paulista

(Foto: Érico Leonan/saopaulofc.net)

CLIQUE AQUI e receba notícias do São Paulo direto no seu Messenger.

Dois dos principais reforços do São Paulo para a temporada mostraram nesta sexta-feira (2 de fevereiro) mais uma "arma" que o Tricolor ganha para 2018: a bola parada. Após o treino tático, a dupla foi praticar cobranças de pênalti e falta, e o resultado foi animador para o técnico Dorival Júnior.

CONTINUA DEPOIS DOS ANÚNCIOS





Ambos se revezeram nas tentativas, Nenê com a canhota, e Diego Souza com o pé direito, e deram demonstrações de que estão com a pontaria em dia. O ex-jogador do Sport chegou a acertar uma sequência de quatro gols. Sobrou para os goleiros, que sofriam com as provocações dos meias.

"Entrega para Deus, Sidão", dizia Diego Souza após colocar mais uma bola na rede. Nenê também não deixou passar e brincou: "Ajoelhou tem que rezar". O clima descontraído marcou a atividade que antecede o duelo deste sábado (3), contra o Botafogo-SP, pela quinta rodada do Campeonato Paulista.

Conteúdo publicado originalmente no site Fox Sports

Publicada em 23/02/2018, às 13:59

Crônicas do Morumbi: Jardine, o ponto futuro de Dorival no São Paulo

CLIQUE AQUI e receba notícias do São Paulo direto no seu Messenger.

Dorival não caiu de fato, mas ele ainda comanda a equipe? Segue mantido único e exclusivamente pela posição de Raí, que acredita em uma evolução do trabalho. Leco queria a demissão, no entanto, perder o apoio de Raí pesou para recuar e proporcionar uma sobrevida a Dorival.



A manutenção do técnico pode ser analisada por dois ângulos opostos: uma seria pela honra, o apoio de Raí; outra, pela situação humilhante, com a permanência vinculada ao bom resultado e desempenho na próxima rodada.

Impossível mensurar até que ponto Raí tem real convicção no trabalho de Dorival. A impressão pairante é que o ídolo tricolor segurou Dorival para não deixar a imagem que rapidamente cedeu à pressão das arquibancadas.

Enquanto isso, as luzes dos corredores do Morumbi seguem se apagando à medida em que Dorival caminha. Os refletores miram Jardine, que deverá ser promovido a auxiliar técnico do time principal.



A ascensão de Jardine pela diretoria instaurará uma questão freudiana para Dorival resolver: Além de prazo para mostrar resultado, Dorival aceitará o rebaixamento de seu filho do cargo para ceder espaço ao multicampeão da base?

Como um dia Cláudio Coutinho denominou o overlapping como a possibilidade de se fazer uma jogada sem a bola; nos campos políticos dos clubes, também é é possível construir um novo cenário a partir de uma simples movimentação.

Conteúdo publicado originalmente no site Lance!