Publicada em 02/02/2018, às 11:43

Ricardo Graça supera estreia “atrasada”, segue passos de Luan e tenta se firmar

Zagueiro, da mesma geração de Paulinho e companhia, foi um dos últimos a subir para o profissional, mas perdas de Zé Ricardo na base o ajudaram a ganhar espaço no time titular

Ricardo Graça tem tido oportunidades neste começo de temporada (Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br)

CLIQUE AQUI e receba notícias do Vasco direto no seu Messenger.

“Às vezes a felicidade demora chegar, aí é que a gente não pode deixar de sonhar”, diz a música “Tá Escrito”, do Grupo Revelação. O trecho, comum nas tradicionais caixas de som de jogadores quando descem do ônibus para o vestiário, poderia tranquilamente ser interpretado pelo zagueiro Ricardo Graça, do Vasco.

CONTINUA DEPOIS DOS ANÚNCIOS





O garoto de apenas 20 anos, agora titular no time comandado por Zé Ricardo, subiu ao profissional no ano passado, logo após a conquista do Carioca sub-20. Mas teve de esperar... Ricardo não estreou na equipe principal em 2017: só treinou, treinou e treinou. A felicidade, digamos, a estreia no profissional, chegou.

Ricardo subiu aos profissionais depois de vários de seus companheiros na vitoriosa categoria sub-20, como Paulinho, Andrey, Alan Cardoso, Bruno Cosendey, Evander e Paulo Vitor. O zagueiro foi titular na estreia do Vasco na Taça Guanabara de 2018 e assistiu, em campo, à derrota por 2 a 0 em São Januário.

O primeiro jogo tímido não diminuiu o ímpeto do garoto. Com a chegada de Erazo, Zé Ricardo optou por tirar Luiz Gustavo da equipe e manter Ricardo. Ponto para ele. Depois da estreia, o zagueiro ganhou confiança e a vaga para, quem sabe um dia, chegar ao prestígio adquirido por Luan, atualmente no Palmeiras.

O zagueiro, que até ano passado estava no Vasco, onde jogou por 11 anos, falou sobre a “passagem de bastão” para Ricardo quando trocou de casa:

- Essa frase eu sempre via (Enquanto houver um coração infantil, o Vasco será imortal). (...) Posso dizer que vão chegar outros bons ou melhores que o Luan. O clube vai sempre ficar, é maior que todos. Teremos outros zagueiros. Dedé passou a bola para mim, e vou passar para o Ricardo – disse.

Os números de Ricardo também chamam a atenção. O zagueiro, por exemplo, é quem mais acerta passes na equipe de Zé Ricardo na Taça Guanabara (152). Na defesa, já desarmou nove vezes e é o maior ladrão de bola do time.

O Vasco contratou Paulão de volta e, em breve, terá Breno à disposição. Independentemente disso, Zé Ricardo sabe que pode contar com o garoto que soube esperar a felicidade chegar.

Conteúdo publicado originalmente no site GloboEsporte

Publicada em 23/02/2018, às 13:47

Zé Ricardo recebe proposta tentadora do Al-Ahli e pode deixar o Vasco

CLIQUE AQUI e receba notícias do Vasco direto no seu Messenger.

O técnico Zé Ricardo pode deixar o Vasco. O comandante recebeu uma proposta tentadora do Al-Ahli, dos Emirados Árabes, e terá uma conversa definitiva com a diretoria. Os valores estão muito acima do que o Cruzmaltino pode pagar.



O contrato seria de R$ 23 milhões por três anos. No Vasco, o treinador recebe salário de cerca de R$ 170 mil, consideravelmente inferior ao que foi oferecido pelo Ah-Ahli.

A conversa é para um aumento salarial e ampliação do vínculo até dezembro de 2019. Zé Ricardo, desta forma, passaria a receber vencimentos na casa de R$ 250 mil, ainda bem abaixo do que os árabes acenam.

O Vasco mostrará ao profissional a sua importância no processo de reestruturação do futebol do clube e afirmará que a continuidade em São Januário é fundamental para o projeto idealizado pela nova direção.



Conteúdo publicado originalmente no site UOL Esporte