Publicada em 01/02/2018, às 13:29

Reforços, surpresas e dúvidas: veja análise do elenco do Palmeiras neste início de 2018

Verdão deixa boa impressão após 100% de aproveitamento em quatro jogos no Paulistão

(Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

CLIQUE AQUI e receba notícias do Palmeiras direto no seu Messenger.

Com quatro jogos em duas semanas, o Palmeiras encerrou o mês de janeiro com uma campanha perfeita. As vitórias contra Santo André, Botafogo, RB Brasil e Bragantino, além de deixarem ao time de Roger Machado 100% de aproveitamento no Campeonato Paulista, fizeram o Verdão abrir 2018 com elogios e boa expectativa.

CONTINUA DEPOIS DOS ANÚNCIOS





O desafio da comissão técnica a partir de agora será o de trabalhar a boa concorrência em quase que todos os setores do elenco palmeirense. No ataque, por exemplo, Keno tem saído com frequência do banco de reservas como um dos destaques do time, que ainda não teve a estreia de Gustavo Scarpa – o ex-jogador do Fluminense foi um dos principais reforços do clube para a temporada.

Atualmente, Roger trabalha com 34 jogadores no grupo, já incluindo o recém-promovido Luan Cândido, reserva em Bragança Paulista. Há espaço para uma possível chegada e algumas saídas. O clube ainda avalia nomes de zagueiros no mercado, como o paraguaio Gustavo Gómez, do Milan. Por outro lado, Hyoran interessa ao Fluminense, e Fabiano perdeu espaço.

Veja análise do elenco:

Goleiros
Jailson – 4 jogos
Foi o escolhido por Roger Machado para iniciar a temporada e correspondeu da melhor forma, com atuações seguras. Contra o RB Brasil, ele defendeu cobrança de pênalti e foi ovacionado por companheiros e torcedores.

Fernando Prass – nenhum jogo
Teve o contrato renovado no fim do ano passado – agora é válido até dezembro de 2018. Recentemente, o treinador afirmou que o ídolo do título da Copa do Brasil de 2015 é hoje o reserva imediato de Jailson.

Weverton – nenhum jogo
Reforço para 2018, o goleiro do ouro olímpico com o Brasil tem ficado no banco de reservas ao lado de Fernando Prass. O desempenho nos treinamentos é bom, mas ele abre o ano como terceira opção.

Daniel Fuzato – nenhum jogo
É apontado como uma das principais apostas para o futuro do time. Com 20 anos, o goleiro foi integrado ao plantel profissional após o empréstimo de Vinicius Silvestre para a Ponte Preta.

Laterais
Marcos Rocha – 3 jogos
Foi contratado para ser o titular da lateral direita. Com característica ofensiva, o jogador tem chamado a atenção por aparecer como quase um ponta em algumas jogadas. Ele teve boa atuação contra o Bragantino.

Mayke – 1 jogo
Teve uma campanha de evolução em 2017 com a camisa do Verdão. É hoje a primeira opção no banco para o lado direito da defesa.

Diogo Barbosa – nenhum jogo
A participação dele pelo Palmeiras se resume a poucos minutos do jogo-treino contra o Atibaia, durante a pré-temporada. Desde então, ele não aparece em campo na Academia de Futebol por estar em recuperação de uma entorse traumática no tornozelo esquerdo. Não fosse isso, teria iniciado como titular a temporada.

Victor Luis – 3 jogos
Voltou para ser reserva da lateral esquerda e, com a ausência de Diogo Barbosa, vem aproveitando sequência na equipe titular.

Fabiano – nenhum jogo
Tem recebido poucas chances desde o segundo semestre do ano passado. Com Marcos Rocha e Mayke à disposição, o jogador chegou a ser visto como moeda de troca e não está inscrito no Campeonato Paulista.

Zagueiros
Antônio Carlos – 4 jogos
Talvez seja a maior surpresa do time neste início de ano. Mesmo com apenas nove jogos disputados em 2017, ele teve o contrato renovado por mais uma temporada. E tem aproveitado a chance. O defensor é titular e um dos destaques do Verdão.

Thiago Martins – 4 jogos
Mais uma novidade de Roger Machado. Ano passado, o defensor foi emprestado ao Bahia após se recuperar de uma lesão no joelho. Voltou em janeiro de 2018 e vem sendo elogiado.

Luan – nenhum jogo
Foi um dos grandes investimentos do Palmeiras no ano passado (cerca de R$ 10 milhões). Depois de altos e baixos, começou a temporada como reserva. A boa fase da dupla titular o fez perder espaço neste início de ano.

Juninho – nenhum jogo
Mais uma contratação de 2017 que veio como peça de reposição depois da saída de Vitor Hugo para a Fiorentina, da Itália. Ainda não teve uma sequência positiva de muitos jogos na equipe titular.

Edu Dracena – nenhum jogo
Titular absoluto da zaga ao lado de Mina, o experiente defensor terminou o ano passado em alta. Até por isso, passou por um cronograma especial de condicionamento físico durante a pré-temporada. Não vem treinando com bola nas últimas semanas.

Emerson Santos – nenhum jogo
A primeira contratação para 2018, acertada ainda em agosto de 2017. Mas a primeira avaliação da comissão técnica viu necessidade de um tempo maior de adaptação e treinamento – ele pouco atuou no segundo semestre do ano passado.

Pedrão – nenhum jogo
Foi adquirido em definitivo após uma temporada de destaque com o sub-20, mas ficou fora da lista do Paulistão por não cumprir as exigências da Federação Paulista de Futebol para a cota destinada aos atletas que passaram pela base.

Meio-campistas
Felipe Melo – 3 jogos
Está em grande momento. Além de ser importante para o esquema tático palmeirense – ele atua como referência, posicionado em frente aos zagueiros –, vem desequilibrando na armação ofensiva. Deu lançamentos para os gols de Willian, contra o Santo André, e Dudu, contra o Bragantino.

Thiago Santos – 2 jogos e 2 gols
Principal volante de marcação do elenco, o meio-campista saiu do banco uma vez para dar maior proteção ao time e foi titular na terceira rodada, ocasião em que, surpreendendo a todos, fez os dois gols da vitória sobre o Santo André.

Jean – nenhum jogo
Depois de conviver com dores no joelho e tratamento diferenciado na preparação física, ele foi submetido a uma cirurgia no início do ano. A expectativa é que fique novamente à disposição de Roger Machado em maio.

Tchê Tchê – 4 jogos
Depois de Cuca, Eduardo Baptista e Alberto Valentim, Roger Machado é mais um treinador a destacar a importância do meio-campista para o time. O jogador não vem conseguindo repetir as atuações de destaque da época do título brasileiro, mas ainda tem participação coletiva (e fundamental) no esquema tático palmeirense.

Bruno Henrique – 3 jogos
Nas três primeiras partidas do ano, o volante foi opção de Roger Machado para entrar na equipe no segundo tempo. Com a linha de quatro proposta pelo treinador, tem facilidade para se aproximar do ataque. Mas ainda deve uma sequência positiva.

Moisés – 1 jogo
Teve mais tempo para se preparar durante a pré-temporada, principalmente por ter enfrentado uma série lesão no joelho no ano passado e ter voltado aos gramados em tempo recorde. Na teoria, começa atrás na briga por uma vaga no time.

Lucas Lima – 4 jogos e 1 gol
É o grande destaque até o momento. Quase todas as jogadas importantes no setor ofensivo passam por ele de alguma forma, ou na saída de jogo ou na aproximação ao ataque.

Alejandro Guerra – 2 jogos
Vem tentando recuperar espaço no elenco. O venezuelano chegou a ser titular absoluto em 2017, com grande destaque, mas caiu muito de produção. Hoje é opção para o sistema ofensivo, até mais aberto pelos lados do campo do que na armação.

Gustavo Scarpa – nenhum jogo
Disputado pelos rivais São Paulo e Corinthians, ele tem o peso de ser um dos principais reforços para 2018. Ainda não estreou, mas já vem recebendo elogios pelo desempenho na Academia. A tendência é que ele fique no banco contra o Santos.

Michel Bastos – 1 jogo
Na necessidade, foi utilizado improvisado na lateral contra o Bragantino e teve bom desempenho. Há a promessa de ser mais aproveitado no meio de campo. Esteve na mira do Fluminense, mas quis permanecer e foi inscrito no Paulistão.

Hyoran – nenhum jogo
Ficou fora da lista de inscritos para a primeira fase do Campeonato Paulista. Ele interessa ao Fluminense, que quer receber algum atleta do Verdão por empréstimo em compensação do negócio (judicial) envolvendo Gustavo Scarpa.

Atacantes
Dudu – 4 jogos e 1 gol
É o capitão do time e o principal símbolo da nova fase palmeirense. Recusou fortuna do futebol chinês para lutar por mais títulos com a camisa do Verdão. Tem lugar garantido entre os titulares, embora venha sendo substituído nas etapas finais.

Willian – 4 jogos e 1 gol
Tem sido escalado como titular pelo lado do campo, função que gosta e rende mais, sem a necessidade de ser a principal referência ofensiva. Artilheiro do Palmeiras no ano passado, já marcou uma vez e deu uma assistência.

Borja – 4 jogos e 1 gol
Melhorou sua disposição tática e tem participado mais dos jogos sob o comando de Roger Machado. Ainda sofre com a pressão de ter sido a contratação mais cara da história do Palmeiras, mas é o que mais reúne características de camisa 9 no atual elenco.

Keno – 4 jogos e 2 gols
Contrato renovado e agora 100% do Palmeiras... O ano de 2018 começou para o atacante com o terminou em 2017, com destaque.

Artur – nenhum jogo
Foi reintegrado ao elenco após se destacar pelo Londrina, na Série B do ano passado. Tem treinado com certo destaque na Academia de Futebol. Chama atenção principalmente pelo drible e pela velocidade.

Deyverson – nenhum jogo
Sofreu uma fissura em um osso do pé direito que deve o tirar do time até o fim de março. Era opção no banco de reservas para o ataque palmeirense.

Conteúdo publicado originalmente no site GloboEsporte

Publicada em 23/02/2018, às 18:23

Roger indica escalação do Palmeiras sem surpresas no Dérbi; veja o time

Técnico orientou um trabalho de bolas paradas com Michel Bastos na lateral esquerda, Willian e Borja no ataque. Gustavo Scarpa continua como opção para o decorrer do jogo

Roger corrige posicionamento durante treino na Academia de Futebol (Foto: Cesar Greco)

CLIQUE AQUI e receba notícias do Palmeiras direto no seu Messenger.

O Palmeiras está definido para o Dérbi de sábado sem surpresas. Nesta sexta-feira, Roger Machado comandou o último treino antes do clássico contra o Corinthians, em Itaquera, e confirmou a escalação. Michel Bastos será o lateral-esquerdo, enquanto Borja volta à equipe na vaga de Guerra.



A escalação no confronto da nona rodada do Campeonato Paulista terá: Jailson; Marcos Rocha, Antônio Carlos, Thiago Martins e Michel Bastos; Felipe Melo; Willian, Lucas Lima, Tchê Tchê e Dudu; Borja. Sem o goleiro, Roger selecionou os atletas de linha para treinar bolas paradas defensivas nesta tarde. Após este trabalho, houve uma atividade técnica, com titulares e reservas misturados.

Papagaio, atacante do sub-20, fez um trabalho físico à parte no gramado, assim como Diogo Barbosa, que está em transição entre a parte física e técnica. Edu Dracena e Moisés não serão relacionados para o Dérbi, mas participaram das atividades sem limitações.

Jean, Artur e Deyverson não vieram a campo, pois seguem em tratamento após cirurgias na parte interna.



Com 20 pontos depois de oito rodadas, o Verdão lidera o grupo C e é o líder da classificação geral, que tem influencia no mando de campo no mata-mata. A equipe de Roger Machado é a única invicta no Estadual - seis vitórias e dois empates.

Conteúdo publicado originalmente no site Lance!