Publicada em 01/02/2018, às 14:45

Carille diz que não ouve torcida e pede paciência com Kazim

Técnico do Corinthians não define escalação para o jogo contra o Novorizontino e fala em dar atenção a todos do grupo. Ele diz que espera reforços para outras posições além do 9

(Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians)

CLIQUE AQUI e receba notícias do Corinthians direto no seu Messenger.

O técnico Fábio Carille está inclinado a escalar Júnior Dutra no lugar de Kazim no jogo do próximo domingo contra o Novorizontino pelo Campeonato Paulista. Isso não quer dizer, no entanto, que ele desistiu do turco ou que estará dando ouvidos aos apelos da torcida. Nesta quinta-feira, o treinador disse que não ouve o torcedor nesta questão e pediu paciência com o gringo, que tem sido muito criticado por atuações abaixo do esperado.

CONTINUA DEPOIS DOS ANÚNCIOS





- Primeiro eu peço que o torcedor acredite em quem está aqui, tudo que fazemos é pelo melhor do Corinthians. Segundo, não escuto. Se eu escutasse, não tinha escalado ele contra o Avaí (Kazim fez o gol da vitória por 1 a 0 na reta final do Brasileiro do ano passado). Respeito todos os atletas, não desisto de nenhum. Se via começar jogando ou não, não quer dizer que está fora. Foram 30 primeiros dias de trabalho, é um cara que tem meu carinho, meu respeito. Todos os atletas têm o mesmo carinho, mesma atenção, iniciando ou não - destacou Carille.

O treinador não confirmou a escalação da equipe e disse que definirá no treino desta sexta-feira. Nesta quinta, ele fez um trabalho tático e usou tanto Kazim quanto Júnior Dutra. Primeiro, colocou o time que iniciou contra o São Paulo no último sábado: Cássio, Fagner, Balbuena, Pedro Henrique e Juninho Capixaba; Gabriel; Romero, Jadson, Rodriguinho e Clayson; Kazim. Em seguida, na segunda parte, promoveu a entrada de Júnior Dutra no lugar de Kazim. Ele se disse satisfeito com o que o time demonstrou até o momento.

- Mais do que os resultados, como a equipe está se comportando. Perdemos para a Ponte, mas eu já gostei do nosso rendimento. Penso que todos os técnicos têm que ver isso. Muitas vezes você ganha jogando muito mal. claro que com vitória é mais fácil, mas fico mais feliz pelo desempenho - afirmou.

Carille também voltou a falar sobre a busca por um camisa 9. Desta vez, ele disse que espera reforços também para outras posições. E comentou sobre a negociação com Henrique Dourado, que acabou fechando com o Flamengo.

- Não só de um camisa 9, alguns outros setores em que a gente precisa fortalecer pensando no elenco. A questão do Henrique era um dos nomes que estavam aí, mas o presidente me explicou a questão dos valores. Henrique segue agora bem encaminhado lá no Flamengo, estava totalmente fora dos padrões do Corinthians - destacou.

Carille também confirmou que levará Emerson Sheik para o jogo de domingo. Já o zagueiro Henrique terá de esperar mais. Veja abaixo outros trechos da entrevista com o treinador:

EMERSON SHEIK
Sim, está relacionado para o domingo. Todo jogador que está no banco não dá para prever, são muitas situações, mas a gente tem várias experiências, como contra o Avaí lá, que eu perdi dois jogadores em 10 minutos. Conheço muito bem, está treinando bem, dependendo das circunstâncias ele pode aparecer, sim.

ANÁLISE 30 DIAS DE TREINOS
Eu fui no ano de 2017 lá pros EUA preocupado com o resultado, precisava muito, até par ou ímpar era importante. Esse ano, não, me preocupei em fazer funcionar o 4-1-4-1, fizemos seis jogos, quatro pelo campeonatos e dois lá, muito positiva a participação dos jogadores. Dutra bem, Emerson chegando, Henrique que já está evoluindo, jogou no futebol da Itália, algo que eu procuro trazer. Juninho vai entender nosso trabalho de linha de 4, normal, era meia, estou gostando bastante desse primeiro mês.

DANILO
O Danilo também vai ter uma oportunidade. Nada de negativismo. Não teve sua chance porque lá nos EUA ele não participou de nenhum treino com bola, estará relacionado, conforme o que eu precisar para o jogo, segurar a bola lá entre os zagueiros, já pode aparecer para o jogo.

RELAÇÃO COM O BASQUETE
Depois do futebol, o esporte que eu mais gosto é o basquete. Em 1995 eu passei pelo clube como atleta, o Oscar jogava e eu ia sempre assistir. Que bom que o Corinthians conseguiu montar esses times, vôlei, basquete, muito bom. Só pro Cássio segurar bem a bola quando chutarem em cima dele.

NOVO CENTROAVANTE
Se você perguntar para qualquer técnico, ele sempre vai querer mais. Estou satisfeito com o que nós temos dentro do que o Corinthians está possibilitando. A minha função é sempre deixar claro do que eu acho que o Corinthians precisa mais. Deixar a nova diretoria entrar, passo a passo, sem desespero. Ter paciência para tudo, como fizemos até agora.

SHEIK MUDOU?
Trabalhei com ele todo o período em que ele esteve no Corinthians, ele é um amigo, privilegiado fisicamente, impressionante ver os testes dele com 39 anos. Sei que ele não vai aguentar os 90 minutos, principalmente neste começo. Mais uma estatística para mim. Se ele estiver bem, vou segura até os 44 anos (risos). Vamos ter uns jogos ais enroscados, essa tal de Libertadores, ele vai ser importantes.

LIBERTADORES
Dos últimos anos aí, com certeza. Argentinos se fortalecendo demais, elenco do Boca muito forte, River também, competição disputada, que privilégio para mim disputar uma Libertadores pelo Corinthians em um ano que, me parece, vai ser bem difícil.

Conteúdo publicado originalmente no site Lance!

Publicada em 23/02/2018, às 18:26

Corinthians acerta empréstimo de um ano com Alex Teixeira, ex-Vasco

Atualmente no Jiangsu Suning, da China, atacante é o mais novo reforço do Corinthians para a sequência da temporada

CLIQUE AQUI e receba notícias do Corinthians direto no seu Messenger.






Conteúdo publicado originalmente no site Fox Sports