Publicada em 01/02/2018, às 14:27

Camisa 10, Evander ganha moral para sequência do ano no Vasco

Meia foi fundamental na estreia da equipe na Conmebol Libertadores diante do Universidad Concepción, no Chile, na última quarta-feira. Cria da base fez dois gols

(Foto: Carlos Gregório Jr/Vasco.com.br)

CLIQUE AQUI e receba notícias do Vasco direto no seu Messenger.

Com a saída de Nenê, a camisa 10 do Vasco foi assumida por Evander. Cria das categorias de base, com uma Conmebol Libertadores pela frente, esperava-se que o meia demorasse um pouco para se adaptar com a nova responsabilidade - ainda mais na estreia em sua primeira Libertadores da vida. Mas o que se viu em campo diante do Universidad Concepción, no Chile, foi o oposto. Evander se mostrou maduro e fez dois gols na goleada por 4 a 0, praticamente garantindo a classificação do Vasco para a terceira fase da competição sul-americana.

CONTINUA DEPOIS DOS ANÚNCIOS





Evander ganhou bastante moral com Zé Ricardo com este desempenho no Chile. Seguindo nesta batida em uma sequência na temporada, o Vasco talvez nem necessite mais de um reforço de peso para a função de camisa 10. Também não é de hoje que Evander está em uma crescente com a camisa do Cruz-Maltino. Esta linha foi seguida pelo técnico Zé Ricardo em entrevista coletiva após a goleada em Concepción, destacando que o time precisa de reforços, mas que é hora de dar chances aos crias das categorias de base.

- O Vasco está sempre atento. Queremos reforçar nossa equipe. Mas este é o momento para dar oportunidade aos nossos meninos. Esse é um dos nossos objetivos - destacou o comandante do Vasco.

Conteúdo publicado originalmente no site Lance!

Publicada em 23/02/2018, às 13:47

Zé Ricardo recebe proposta tentadora do Al-Ahli e pode deixar o Vasco

CLIQUE AQUI e receba notícias do Vasco direto no seu Messenger.

O técnico Zé Ricardo pode deixar o Vasco. O comandante recebeu uma proposta tentadora do Al-Ahli, dos Emirados Árabes, e terá uma conversa definitiva com a diretoria. Os valores estão muito acima do que o Cruzmaltino pode pagar.



O contrato seria de R$ 23 milhões por três anos. No Vasco, o treinador recebe salário de cerca de R$ 170 mil, consideravelmente inferior ao que foi oferecido pelo Ah-Ahli.

A conversa é para um aumento salarial e ampliação do vínculo até dezembro de 2019. Zé Ricardo, desta forma, passaria a receber vencimentos na casa de R$ 250 mil, ainda bem abaixo do que os árabes acenam.

O Vasco mostrará ao profissional a sua importância no processo de reestruturação do futebol do clube e afirmará que a continuidade em São Januário é fundamental para o projeto idealizado pela nova direção.



Conteúdo publicado originalmente no site UOL Esporte