Publicada em 31/01/2018, às 12:26

Vasco pode se inspirar na cidade do rival para largar bem na Liberta

Cidade de Concepción, no Chile, já sofreu com terremoto e precisou ser reconstruída. Situação inspira Cruz-Maltino na estreia na Libertadores na noite desta quarta-feira

(Foto: AFP)

CLIQUE AQUI e receba notícias do Vasco direto no seu Messenger.

Após seis anos, o Vasco finalmente voltará a disputar uma partida válida pela Conmebol Libertadores. Nesta quarta-feira, às 21h45 - com transmissão em tempo real pelo site do LANCE! -, a equipe comandada por Zé Ricardo faz o jogo de ida da segunda fase da competição diante do Universidad Concepción, na casa do rival. E a cidade do adversário pode servir de espelho não só para os jogadores, mas, principalmente, para o clube.

CONTINUA DEPOIS DOS ANÚNCIOS





No dia 27 de outubro de 2010, o Chile foi atingido pelo pior terremoto de sua história. O tremor atingiu a escala 8,8 na Escala de Ritcher. O fenômeno, ocorrido na região de Muale, durou cerca de três minutos e vitimou, de acordo com números oficiais, 795 pessoas em todo o país. Concepción e cidades próximas (como Talcahuano), foram alguns dos principais pontos da tragédia. Terremotos e tsunamis assolaram o local, que passou a conviver com toques de recolher, saques, violência, além claro da destruição.

Após três anos do incidente, Concepción começou a viver dias de mais normalidade. A evolução da cidade foi nítida. Tanto que foi uma das sedes da Copa América de 2015. O Estádio Municipal, palco do duelo de logo mais, foi todo reformulado.

O atual momento do Vasco não parece tão diferente. O clube, que há alguns anos luta contra dificuldades (financeiras e políticas), viveu um epicentro de confusões nos bastidores. O problema com a definição da eleição (caso de Justiça e polícia) foi fundamental para um planejamento de incertezas e para a saída de jogadores como Anderson Martins e Nenê. Isso se refletiu também na renovação de patrocínios e fornecedora de material esportivo.

Em meio a tudo isso, a uma nova diretoria, capitaneada por Alexandre Campello e que assumiu sem ter a total aprovação da torcida (muito em função do apoio dado ao grupo de Eurico na eleição no Conselho Deliberativo), tenta conduzir a nau vascaína para águas tranquilas. Para isso, os jogadores têm, já no primeiro mês do ano, um jogo decisivo para as pretensões do resto da temporada. Por isso, estrear em Concepción serve de inspiração.

CONCEPCIÓN: UM ESPELHO PARA O VASCO

O terremoto
Além do desabamento de edifícios, saques foram efetuados e milhares de pessoas ficaram desabrigadas. Regiões litorâneas, como Talcahuano, foram atingidas por tsunami. A presidente Michelle Bachelet declarou "estado de calamidade". Morreram, em números oficiais, 795 pessoas. Há desaparecidos que até hoje não tiveram seus corpos encontrados.

Renascimento
Após três anos de problemas causados pela tragédia, a cidade de Concepción voltou a ter uma rotina normal. Apesar da grande reconstrução feita na cidade, algumas áreas estão com clarões ou com prédios abandonados em decorrência do terremoto. O estádio local foi todo reformado para a Copa América de 2015 e recebeu três jogos, um deles da Seleção Brasileira.

Conteúdo publicado originalmente no site Lance!

Publicada em 23/02/2018, às 13:47

Zé Ricardo recebe proposta tentadora do Al-Ahli e pode deixar o Vasco

CLIQUE AQUI e receba notícias do Vasco direto no seu Messenger.

O técnico Zé Ricardo pode deixar o Vasco. O comandante recebeu uma proposta tentadora do Al-Ahli, dos Emirados Árabes, e terá uma conversa definitiva com a diretoria. Os valores estão muito acima do que o Cruzmaltino pode pagar.



O contrato seria de R$ 23 milhões por três anos. No Vasco, o treinador recebe salário de cerca de R$ 170 mil, consideravelmente inferior ao que foi oferecido pelo Ah-Ahli.

A conversa é para um aumento salarial e ampliação do vínculo até dezembro de 2019. Zé Ricardo, desta forma, passaria a receber vencimentos na casa de R$ 250 mil, ainda bem abaixo do que os árabes acenam.

O Vasco mostrará ao profissional a sua importância no processo de reestruturação do futebol do clube e afirmará que a continuidade em São Januário é fundamental para o projeto idealizado pela nova direção.



Conteúdo publicado originalmente no site UOL Esporte