Publicada em 31/01/2018, às 15:39

Susana Werner explica desabafo e dispara contra criticas: 'Tenho o direito de estar triste'

Mulher de Julio Cesar não aprovou a ida do goleiro para o Flamengo

(Foto: Reprodução/Instagram)

CLIQUE AQUI e receba notícias do Flamengo direto no seu Messenger.

Após reclamar da ida do marido Julio Cesar para o Flamengo, Susana Werner explicou seu desabafo. Também através das redes sociais, a mulher do goleiro reiterou que está chateada com a situação, especialmente pela decisão ter sido só do jogador e não algo em conjunto com a família.

CONTINUA DEPOIS DOS ANÚNCIOS





“Qualquer um pode querer qualquer coisa, mas quando se tem uma família, as coisas são decididas juntas. Conversadas, discutidas e decididas juntas. Mas talvez por medo, por insegurança, não sei, nem sempre as coisas são ditas e são decididas sozinhas. Então não interpretem errado minha tristeza. Eu continuo triste e tenho o direito de estar triste. E sei o porquê de estar triste”, declarou.

Susana Werner também destacou que ama o marido e o Brasil, mas que o retorno para o Brasil não foi algo planejado e que ela permanecerá em Portugal. Julio Cesar e sua mulher são casados desde 2002 e têm dois filhos.

“Tem gente fazendo interpretação errada, né? Amo o Julio, amo o Brasil, amo minha família. Mas eu, como mulher, estou me sentindo péssima. Família e Deus, essas são minhas prioridades. Não sei as suas, mas as minhas são essas. Pelo menos eram essas”, declarou.

Conteúdo publicado originalmente no site O Dia

Publicada em 23/02/2018, às 18:28

Recurso é negado e Flamengo jogará sem torcida em dois jogos na Liberta

Partidas da fase de grupos contra River Plate, da Argentina, e Independiente Santa Fe, da Colômbia, serão disputadas com portões fechados no Rio de Janeiro

Torcedor não poderá assistir aos dois primeiros jogos do Flamengo na Liberta (Foto: Reginaldo Pimenta / Raw Image)

CLIQUE AQUI e receba notícias do Flamengo direto no seu Messenger.

O departamento jurídico estava confiante em minimizar as punições, mas a Conmebol negou o recurso apresentado pela defesa do Flamengo na quinta, em julgamento realizado na sede da entidade em Luque, no Paraguai, mantendo as penas pelos episódios de violência na final da Sul-Americana de 2017, contra o Independiente-ARG, em dezembro, no Estádio do Maracanã.



Assim, as partidas contra River Plate, da Argentina, e Independiente Santa Fe, da Colômbia, serão disputadas com os portões fechados no Rio de Janeiro. Os jogos acontecerão no dia 28 de fevereiro e 18 de abril, respectivamente.

Além disso, o Clube da Gávea foi penalizado com uma multa de 300 mil dólares, cerca de R$ 970 mil.

Os torcedores do Flamengo só poderão comparecer a uma partida com mando de campo do Rubro-Negro pela Copa Libertadores diante do Emelec, do Equador, válido pela quinta rodada do Grupo 4, no dia 16 de maio.



Conteúdo publicado originalmente no site Lance!