Publicada em 31/01/2018, às 14:21

"Eurico aproveitou a minha candidatura para sair como vitorioso", diz Campello

Em entrevista ao apresentador Tiago Maranhão, do programa "Troca de Passes", o novo presidente do Vasco afirma que quer deixar como legado um clube crescendo financeiramente e nas conquistas

(Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br)

CLIQUE AQUI e receba notícias do Vasco direto no seu Messenger.

O Vasco vive novos tempos em São Januário após a saída de Eurico Miranda da presidência. A eleição para eleger o seu sucessor ganhou tons policiais por suspeita de fraude na tal urna sete, que teve os seus 475 votos anulados, quase todos a favor do então presidente, que acabou sendo derrotado pelo candidato Julio Brant. No entanto, pela primeira vez em mais de um século de eleições no Vasco, o desejo dos sócios não se confirmou, pois numa nova votação, só com a participação dos conselheiros, Alexandre Campello foi eleito. Apesar da turbulência na política interna, o novo ocupante do cargo não vê a sua vitória como um triunfo do Eurico.

CONTINUA DEPOIS DOS ANÚNCIOS





- O Eurico tinha um desentendimento claro com o Julio. Houve um acirramento nessa relação. No momento em que eu me lancei candidato, ele se aproveitou para tirar partido disso e para sair desse processo como vitorioso. Essa vitória se deu pela união. O sócio não votou no Julio, mas na união Julio e Campello. Até então, eu não tinha nenhuma intenção de ser presidente - afirmou durante entrevista ao apresentador Tiago Maranhão, do "Troca de Passes".

Atuando há 33 anos no Vasco, sendo 25 como médico do futebol profissional, Campello esteve presente em algumas das conquistas mais importantes da sua história como a Taça Libertadores de 1998, a Mercosul de 2000 e a Copa do Brasil de 2011. No entanto, a fase atualmente é outra. Segundo o colunista Rodrigo Capelo, da revista "Época", o Gigante da Colina não tem credibilidade no mercado há muitos anos, o que dificulta na hora de negociar patrocínios.

- Enquanto não se profissionalizar e não tirar todas estas pessoas que se agarraram ao Vasco eternamente, o clube vai viver de altos e baixos. A esperança é o novo presidente fazer alguma coisa para o próximo e não para ele, pois se fizer para ele vai passar os três anos tentando ganhar um Campeonato Carioca ou uma Taça Guanabara para levantar um troféu e enganar o seu torcedor, sofrendo nas competições principais novamente - afirma Juninho Pernambucano, comentarista da TV Globo, ex-meia e um dos maiores ídolos do clube.

Dentro deste contexto, Alexandre Campello deixa bem claro que deseja ser campeão, pois é vascaíno, mas quer deixar como legado um Vasco diferente, que a partir da sua gestão quem entre consiga manter e tocar os processos com facilidade.

- Quero o clube crescendo financeiramente e nas conquistas.

Conteúdo publicado originalmente no site Sportv

Publicada em 22/02/2018, às 20:46

Empresário de Martín Silva revela que pensou em tirar o goleiro do Vasco

Após ver o goleiro defender três penalidades e garantir a classificação do Vasco para a fase de grupos da Conmebol Libertadores, Regis Marques desabafou em sua conta no Twitter

(Foto: Carlos Gregório Jr/Vasco.com.br)

CLIQUE AQUI e receba notícias do Vasco direto no seu Messenger.

No dia 26 de julho de 2015, Martín Silva viveu um de seus piores dias com a camisa do Vasco. Era a 15ª rodada do Campeonato Brasileiro daquele ano, o Cruzmaltino recebia em casa o Palmeiras e no fim do primeiro tempo já sofria uma goleada por 3 a 0.



Voltando ao time após dois meses fora por contusão, o uruguaio não foi poupado pela torcida, que o vaiou pelas falhas nos gols do adversário. Para piorar, Martín foi substituído no intervalo e após o jogo, o então treinador, Celso Roth, creditou a “erros individuais” a derrota por 4 a 1, além de barrar o arqueiro na sequência do campeonato.

Nesta quarta-feira (21 de fevereiro), após ver o goleiro defender três penalidades e garantir a classificação do Vasco para a fase de grupos da Conmebol Libertadores, Regis Marques, empresário de Martín Silva desabafou em sua conta no Twitter.

“Em pensar que as vaias contra o Palmeiras, da torcida, foi a coisa mais covarde que vi, quase me fez tirar ele do Vasco”, contou o agente, para em seguida fazer uma advertência à torcida. “Só espero que apoiem quando falhar também, pois nas boas estão vários com ele. Quero ver nas más”, finalizou.






Conteúdo publicado originalmente no site Fox Sports