Publicada em 31/01/2018, às 12:04

Botafogo tem melhor ataque da Taça GB, mas sofre com pouco repertório

Alvinegro tem cinco gols em quatro partidas no Campeonato Carioca, mas precisa fazer mais tentos com jogadas construídas e depender menos do centroavante Brenner

Brenner fez três dos cinco gols do Botafogo em 2018 (Foto: Thiago Ribeiro/AGIF)

CLIQUE AQUI e receba notícias do Botafogo direto no seu Messenger.

O Botafogo versão 2018, ao contrário do ano passado, propõe mais o jogo e evita praticar um futebol baseado no contra-ataque. Se isso é certo ou errado, só o tempo vai dizer, mas uma coisa é certa: além de estar invicto na temporada, o Alvinegro tem o melhor ataque da Taça Guanabara, com cinco gols em quatro rodadas. O Glorioso, porém, não é o líder isolado no quesito e está empatado com outras cinco equipes. O suficiente para Arnaldo valorizar o trabalho do treinador Felipe Conceição.

CONTINUA DEPOIS DOS ANÚNCIOS





- Isso é um fruto do trabalho do novo treinador e mostra todo o nosso potencial. Não nos surpreende estarmos com tão pouco tempo com o ataque mais positivo da Taça Guanabara - comentou o lateral-direito, que fez um dos gols do Botafogo neste ano. Foi o primeiro da vitória de 2 a 1 sobre o Macaé, na última quinta-feira.

Enquanto no quesito bolas na rede, o Botafogo alegra o torcedor, no quesito repertório o Alvinegro deixa a desejar. Dos cinco gols marcados no Carioca, três saíram dos pés do mesmo jogador (Brenner) e três nasceram de bolas paradas. Mas o mais curioso é que todos aconteceram no segundo tempo. E o camisa 4 explica o porquê disso.

- A gente cria muito no primeiro tempo, mas a bola não entra. Só no segundo. Temos que trabalhar para entrar também. Mas, além disso, o treinador é um cara inteligente,que mexe bem e corrige os erros no intervalo - finalizou.

De olho na vaga nas semifinais da Taça Guanabara e na ponta do grupo C, que daria ao Botafogo a vantagem do empate, o Alvinegro recebe o Madureira no próximo sábado, às 19h, pela última rodada, no Nilton Santos. Também estarão em jogo, claro, a certeza de que o Glorioso sabe fazer gols de outros jeitos e que o bom momento do ataque veio para ficar.

Conteúdo publicado originalmente no site Lance!

Publicada em 22/02/2018, às 22:43

João Paulo, após a vitória: 'Pedimos paciência, vamos dar o nosso melhor'

Meia, que foi um dos mantidos na equipe pelo técnico Alberto Valentim, foi capitão e promete dedicação à torcida do Botafogo. Contra o Nova Iguaçu, houve momentos de vaias

João Paulo teve ótima movimentação e articulou as jogadas alvinegras (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)

CLIQUE AQUI e receba notícias do Botafogo direto no seu Messenger.

Na estreia de Alberto Valentim sob o comando do Botafogo, vitória por 2 a 1 diante do Nova Iguaçu, no Estádio Giulite Coutinho, na abertura da Taça Rio. Apesar de não ter feito um dos gols desta quinta-feira, João Paulo foi o destaque individual da partida, que contou com gols de Kieza e Leo Valencia (Dieguinho foi quem descontou para os mandantes).



Logo após o confronto, o capitão alvinegro - o que seu deu pela ausência do lesionado Jefferson -fez uma análise do rendimento da equipe, que não vencia há três partidas. E prometeu ainda mais esforço para o restante do ano.

- A gente jogou bem, poderia ter vencido com placar mais elástico, agora é manter essa sequência porque esse grupo tem qualidade. Ver se a torcida volta a apoiar, porque a gente precisa deles para ir longe ao longo do ano - disse João Paulo, completando:

- Quando a sequência não é positiva, a crítica vem, faz parte do futebol. Só vitórias fazem com que a torcida volte a apoiar. Pedimos paciência, vamos dar o nosso melhor para a gente vencer.



O Botafogo de João Paulo volta a campo neste domingo, quando recebe a Cabofriense, às 19h30 (de Brasília), pela segunda rodada da Taça Rio.

Conteúdo publicado originalmente no site Lance!