Publicada em 31/01/2018, às 23:20

Abel diz que Flu mereceu a vitória e pede união: "Só tem notícia ruim"

Ao analisar 1 a 0 sobre a Caldense, com classificação para a segunda fase da Copa do Brasil, treinador reclama de crise política e de assuntos negativos abordados sobre o clube

Abel falou do Fluminense dentro e fora de campo (Foto: Lucas Merçon / Fluminense)

CLIQUE AQUI e receba notícias do Fluminense direto no seu Messenger.

A coletiva de Abel Braga não foi apenas sobre a vitória diante da Caldense e a consequente classificação para a segunda fase da Copa do Brasil. Em um dia em que a direção regularizou os salários atrasados, o treinador atacou a crise política pela qual passa o clube. Pediu união.

CONTINUA DEPOIS DOS ANÚNCIOS





O Flu ganhou da Caldense por 1 a 0, na noite desta quarta-feira, em Poços de Caldas. Para Abel, houve evolução. Ele destacou a força defensiva. Dos cinco jogos oficiais, o time não vazou em três.

- Merecemos a vitória. Fizemos um gol no primeiro tempo, que foi legal (anulado pela arbitragem, que marcou impedimento inexistes de Ayrton Lucas). Esse campo aqui é grama de jardim. Difícil de adaptar. Estivemos bem postados, me diz uma chance clara de gol da Caldense? Não teve. Foi mais um jogo sem sofrer gol, a formatação tática está dando resultado - disse, para completar:

- A coisa mais importante que aconteceu: acordamos o dia sem notícia ruim. O Fluminense só tem notícia ruim. Há uma divisão, sabe, umas coisas que não dá para entender. Está na hora de parar um pouco. Está muito pesado. O clube precisa se unir, as pessoas precisam tentar. Não é ano político. Tem de tentar colaborar.

Para Abelão, o resultado desta noite é uma resposta após a carga negativa deste início de ano:

- Hoje foi uma resposta de tanta coisa ruim que temos lido, visto e acontecido. Vamos ver se conseguimos ter um rumo. O Fluminense precisa de um rumo. Vamos ver se tem um pouquinho mais de carinho, que vejamos notícias mais interessantes, falando dos atletas, que são a razão disso tudo. Sobre dinheiro, estava atrasado, não está mais nada.

O Tricolor volta ao Rio nesta quinta-feira. No sábado, enfrenta o Macaé por vaga na semifinal da Taça Guanabara.

Outras respostas de Abel Braga:

Análise da partida
A equipe competiu. Fez um grande jogo? Errou mais que o normal. Mas lutou muito, defendeu muito. Estou muito feliz com isso. Jogo complicado. O Cruzeiro veio aqui e empatou, com dificuldade. É um campo difícil de jogar, até para eles. Quanto tiveram situação de gol, chutaram para cima. A bola está sempre viva.

Salários quitados deixaram time mais leve?
O time jogou mais leve porque venceu o jogo passado. A gente ainda não tinha ganho. Foi o quarto jogo desse time. É muito pouco. Começamos a pré-temporada dia 4 e dia 17 tinha jogo. É o futebol brasileiro, do Rio. Tem hora que pode 13 no banco, teve rodada que podia mudar cinco.

Sornoza
Foi opção técnica. Eu nunca vi ele errar tanto. Depois dele, o Jadson. Mas ficava arriscado trocar ele, porque ele dá um equilíbrio grande com o Richard. Depois, mudei Marcos Junior de lado, ele cresceu. Entraram ainda Caio e Dudu, meninos que ajudam.

Caio
Ele chega muito bem. A Caldense se atirou pois precisavam da vitória. Eles atacavam com superioridade numérica. A gente errou algumas coisas, passamos na hora de chutar, chutamos na hora de passar.

Conteúdo publicado originalmente no site GloboEsporte

Publicada em 23/02/2018, às 18:22

Fluminense e Diego Cavalieri chegam a acordo por rescisão; goleiro negocia com clube inglês

Fora dos planos do Tricolor desde o fim da última temporada, arqueiro entrou na justiça contra o clube buscando rescindir o contrato, assim como Scarpa e Henrique. Nesta sexta-feira (23), as partes chegaram a um acerto

(Foto: FOX Sports)

CLIQUE AQUI e receba notícias do Fluminense direto no seu Messenger.

O Fluminense anunciou na tarde desta sexta-feira (23 de fevereiro) que entrou em acordo com o goleiro Diego Cavalieri, que teve a rescisão de contrato com o clube publicada no Boletim Informativo Diário da CBF, o BID.



Dispensado de forma conturbada pelo Tricolor no fim de 2017, o arqueiro seguiu o caminho do zagueiro Henrique e do meia Gustavo Scarpa e pediu rescisão na Justiça Trabalhista, alegando atrasos de pagamento. Desde então, Diego e Fluminense iniciaram uma negociação para que o caso fosse resolvido de forma mais amistosa.

O jogador negocia com o Crystal Palace, da Inglaterra, e precisava da liberação do clube carioca. Os valores do acerto não foram divulgados pelo Tricolor das Laranjeiras.

Na publicação, o Fluminense aproveitou para agradecer os serviços prestados pelo goleiro: "O clube deseja sorte ao jogador que sempre honrou com profissionalismo as três cores que traduzem tradição em seu próximo passo na carreira".



Conteúdo publicado originalmente no site Fox Sports