Publicada em 30/01/2018, às 21:30

São Paulo fecha porta para sondagem da China por Cueva e quer vê-lo se reinventar

Tricolor recebe consulta para negociar direito de preferência, mas descarta possibilidade

Cueva foi barrado do jogo contra o Madureira (Foto: Érico Leonan / saopaulofc.net)

CLIQUE AQUI e receba notícias do São Paulo direto no seu Messenger.

O São Paulo recebeu uma sondagem de um clube da China, de nome não revelado, interessado em negociar a compra do direito de preferência por Cueva.

CONTINUA DEPOIS DOS ANÚNCIOS





Havia uma sinalização de que os chineses poderiam pagar entre US$ 500 mil (R$ 1,5 milhão) e US$ 1 milhão (R$ 3,1 milhões) pelo dispositivo, mas o Tricolor descartou a possibilidade.

Nos bastidores do clube, há a informação de que uma oferta poderia ser enviada ao São Paulo nos próximos dias, mas isso não se confirmou.

Embora os recentes episódios envolvendo Cueva tenham irritado dirigentes internamente, há quem seja favorável à venda e quem espere que o jogador possa se reinventar.

Cueva foi barrado do terceiro jogo seguido, desta vez contra o Madureira, nesta quarta-feira, pela primeira fase da Copa do Brasil. O executivo de futebol Raí disse que a decisão de barrá-lo foi da diretoria.

Nesta terça-feira, o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, comentou sobre a situação de Cueva.

– Vi positivamente. Em relação ao que o Raí disse, ele é o reflexo, espelho exato do que pensa a instituição. Foi tratado comigo. Há perfeita sintonia e entendimento. Entendo que a obra na vida passa por momentos melhores, difíceis, percalços, desvios em alguns momentos, mas temos de ter grandeza e entendimento para discernir o que é importante. O fundamental não é o que é importante para o futebol do São Paulo, mas para a instituição e pessoas envolvidas. É possível desenvolver ações e expectativas para melhorar a relação, o que é fundamental. Ao clube, interessa preservar ativos não só por interesse comercial, mas pelo que pode produzir em prol do clube e da torcida.

Relembre o caso
O São Paulo recusou uma proposta do Al-Hilal, da Arábia Saudita, pelo meia Christián Cueva. A oferta era de 7 milhões de euros (R$27,8 milhões), com uma promessa verbal de que poderia chegar a 8 milhões de euros (R$ 31,8 milhões).

Em nota em seu site oficial, o São Paulo disse que o peruano, então, solicitou que não fosse relacionado para o jogo contra o Mirassol, quarta-feira passada. E acabou sendo atendido.

O peruano usou uma rede social para dizer que queria jogar, e como titular, mas que, ao ver que sseria reserva, pediu para não ser relacionado. Na sequência, porém, ele acabou apagando a postagem.

Em entrevista ao SporTV, o meio-campista pediu desculpas e disse que continuava focado em ajudar o São Paulo, mas não foi relacionado para o clássico contra o Corinthians, no último sábado, no Pacaembu.

Copa do Brasil
Nas duas primeiras fases, haverá apenas jogos de ida. O mando de campo será do time de pior colocação no ranking da CBF – no caso, o Madureira, que levou o jogo para Londrina atrás de uma renda maior. Em caso de empate nesta quarta-feira, o visitante (São Paulo) avançará. Na segunda fase, o empate será decidido nos pênaltis.

Conteúdo publicado originalmente no site GloboEsporte

Publicada em 09/02/2018, às 11:11

Dorival pode atingir marca que foi batida pela última vez por Muricy Ramalho no São Paulo

Caso vença o duelo da próxima quarta-feira, contra o CSA, pela Copa do brasil, técnico alcançará uma marca inatingível desde março de 2015

(Foto: Érico Leonan/saopaulofc.net)

CLIQUE AQUI e receba notícias do São Paulo direto no seu Messenger.

Pela segunda vez, Dorival Jr está próximo de quebrar um longo jejum no comando do São Paulo desde que chegou ao Morumbi. Vindo de três vitórias consecutivas, o treinador, caso vença o duelo da próxima quarta-feira, contra o CSA, pela Copa do brasil, alcançará uma marca inatingível desde março de 2015, quando Muricy Ramalho ainda estava à frente do Tricolor.



Na época, o São Paulo acabou superando o São Bento, Ponte Preta, San Lorenzo, este pela Libertadores, e Marília, somando quatro vitórias consecutivas. Ainda assim, não conseguiu alçar voos altos na temporada e teve de se contentar com mais um ano sem qualquer título conquistado.

Em 2017, já sob o comando de Dorival Jr, o São Paulo esteve muito próximo de vencer quatro jogos de maneira consecutiva. Foi na reta final do Campeonato Brasileiro. Depois de superar Flamengo, Santos e Atlético-GO, bastava ao Tricolor levar a melhor sobre a Chapecoense, no Pacaembu, para acabar com o jejum, no entanto, o time catarinense conseguiu sair de campo com um empate em 2 a 2.

Vindo de triunfos sobre Madureira, Botafogo-SP e Bragantino, Dorival Jr, ainda assim, tenta se livrar de uma vez por todas da grande pressão que se instalou no clube neste início de temporada. Para isso, o comandante são-paulino trabalhará duro neste Carnaval para que sua equipe, enfim, chegue à quarta vitória consecutiva. Mais do que o jejum, o resultado é de extrema importância pelo fato de o próximo jogo da equipe ser válido pela segunda fase da Copa do Brasil, contra o CSA, de Alagoas.



Conteúdo publicado originalmente no site Fox Sports