Publicada em 30/01/2018, às 18:29

Presidente do Atlético-MG exalta qualificação do elenco alvinegro

Sérgio Sette Câmara minimiza desempenho irregular no início do Campeonato Mineiro e elogia equipe montada por Oswaldo de Oliveira

(Foto: Bruno Cantini / Atlético-MG)

CLIQUE AQUI e receba notícias do Atlético direto no seu Messenger.

O presidente do Atlético-MG, Sérgio Sette Câmara, mostrou confiança na equipe montada para disputar o Campeonato Mineiro, a Copa do Brasil, a Copa Sul-Americana e o Campeonato Brasileiro este ano. O mandatário falou sobre os objetivos do Galo para este ano.

CONTINUA DEPOIS DOS ANÚNCIOS





- Com toda sinceridade, nosso objetivo é maior. O Atlético ganhou, nos últimos tempos, dois Campeonatos Mineiros (2015 e 2017). Mas, no âmbito nacional, não ‘puxamos’ nada. No último ano, foi realmente lamentável. O Atlético, com elenco caríssimo, não conseguiu sequer se classificar para a Libertadores na fase de playoffs. O que se pensou foi fazer uma pré-temporada forte. E isso aconteceu. Houve, obviamente, o comprometimento de alguns jogos com essa equipe B, que também está desentrosada. Mas nós acreditamos muito que esse planejamento vai dar certo no médio a longo prazo - analisou o dirigente.

Com apenas cinco pontos no estadual, o Galo ocupa a quinta posição na classificação do torneio. Os resultados insatisfatórios não decepcionaram Sérgio Sette Câmara. O presidente chegou a enfatizar que acredita na força do elenco.

- Como torcedor e como presidente, eu não fiquei satisfeito com a nossa atuação (contra o Patrocinense). Acho também que nosso time B deixou a desejar, principalmente naquele jogo contra o Villa Nova. Mas eu acho que é um começo de trabalho, acredito que nosso elenco é muito qualificado e que essa pré-temporada que nós fizemos vai fazer valer à pena. Muito em breve, vamos estar puxando algum título importante - disse o presidente.

Após saídas de Fred, Robinho e Marcos Rocha, e a chegada de jogadores jovens, o Alvinegro conseguiu uma grande redução na folha salarial. Confiante no planejamento que montou para o clube, o mandatário reforçou a qualificação da equipe, que conta com menos jogadores de peso.

- Eu, como torcedor, obviamente gostaria de contratar jogadores de muito, muito mais peso do que os que nós temos no elenco. Mas eu acredito que nós temos um elenco muito qualificado. A ideia foi de fazer com que o time se tornasse mais rápido, mais jovem. Conseguimos baixar significativamente a idade média do time. O Atlético de 2018 é um Atlético de um recomeço. Estamos trazendo jovens das categorias de base. O Atlético tem que voltar a revelar jogadores. Essa é a nossa natureza. Obviamente, vamos buscar qualificar o grupo no decorrer do ano. E acredito que a torcida vai ter essa paciência, vai entender que é um novo trabalho, que nós estamos tentando fazer com que o clube entre novamente nos eixos no aspecto financeiro. Não é fácil manter um time de qualidade, que acho que nós temos, e, ao mesmo tempo, reduzir a folha de pagamento e colocar o Atlético numa condição em que as receitas sejam maiores que as despesas - completou o dirigente.

Conteúdo publicado originalmente no site Lance!

Publicada em 09/02/2018, às 11:19

Cuca vira primeira opção do Atlético-MG para a vaga de Oswaldo de Oliveira

CLIQUE AQUI e receba notícias do Atlético direto no seu Messenger.

O Atlético-MG já está à procura do substituto de Oswaldo de Oliveira. A ideia do clube é buscar Cuca para a vaga do técnico que foi demitido na madrugada desta sexta-feira (9) na Cidade do Galo.



Campeão da Copa Libertadores da América de 2013 pela equipe de Belo Horizonte, o ex-comandante do Palmeiras já foi procurado por Alexandre Gallo, diretor de futebol, para retornar à cidade mineira.

A ideia é que o treinador feche contrato até dezembro deste ano na Cidade do Galo. Ele é o nome preferido da cúpula para a vaga. Um vínculo mais longo, no entanto, não está descartado.

Abel Braga, hoje no Fluminense, também é um nome que agrada ao presidente Sérgio Sette Câmara e ao diretor de futebol Alexandre Gallo.



A volta de Cuca ao Atlético pode acontecer quatro anos após sua saída. Depois de vencer a Libertadores pelo clube, ele renovou o contrato, mas acabou saindo devido à proposta do Shandong Luneng, da China, onde ficou até o fim de 2015.

O técnico voltou ao Brasil no início de 2016 e conduziu o Palmeiras ao título do Campeonato Brasileiro. Em 2017, ele voltou à Academia de Futebol, mas não obteve o mesmo sucesso e acabou demitido.

Conteúdo publicado originalmente no site UOL Esporte