Publicada em 30/01/2018, às 12:47

Osvaldo é oferecido ao São Paulo, mas encontra resistência para sua volta

Atacante de 30 anos de idade defendeu o Sport no último Campeonato Brasileiro, está sem clube e foi indicado a Raí para ser o velocista que Dorival pede, mas ainda não há interesse

Atacante defendeu o Sport em 2017 e vem mantendo a forma em Fortaleza (Anderson Freire/Sport Club do Recife)

CLIQUE AQUI e receba notícias do São Paulo direto no seu Messenger.

Dorival Júnior já pediu publicamente por um atacante veloz que jogue pelos lados e Raí, diretor executivo de futebol, disse que trará se alguma oportunidade surgir. Na semana passada, o ex-meia recebeu a indicação de Osvaldo, ex-Sport, que está sem clube e se destacou no São Paulo campeão da Copa Sul-Americana de 2012. Mas, por enquanto, a negociação não andou.

CONTINUA DEPOIS DOS ANÚNCIOS





O nome de Osvaldo foi oferecido a Raí na semana passada e foi colocado em discussão com a comissão técnica. A princípio, o jogador de 30 anos de idade não desperta interesse, mas os dirigentes ainda não se posicionaram recusando a ideia. A expectativa é de que os atacantes vindos de Cotia comprovem qualidade. Caso contrário, Osvaldo é um nome dentro do orçamento do time, embora sua volta seja considerada improvável.

O jogador tem 30 anos de idade e disputou o último Campeonato Brasileiro pelo Sport. Marcou gols importantes no primeiro turno, nas vitórias contra Flamengo (no Recife) e Santos (na Vila Belmiro) e empate diante do Atlético-MG, em Belo Horizonte. Mas sofreu lesão muscular e só voltou nas rodadas finais, com o time já brigando para não cair. Terminou sua passagem em Pernambuco com 28 jogos, três gols e nada que convencesse o Tricolor a trazê-lo de volta.

Osvaldo está sem clube e mantém a forma física em Fortaleza (CE). Seus representantes dizem que têm sondagens de Oriente Médio e outros clubes brasileiros, mas a prioridade seria um retorno ao Morumbi, onde ele viveu seu melhor momento (atuou no Tricolor entre 2012 e 2015, com 161 jogos e 20 gols, sendo campeão da Sul-Americana em 2012 e chegando à Seleção em 2013 antes de ser vendido ao Al-Ahli, da Arábia Saudita, por R$ 12 milhões).

Na semana passada, Osvaldo parabenizou o São Paulo em seu Instagram no aniversário do clube e torcedores pediram sua volta. O jogador tem como trunfo ser viável financeiramente. Carlos Eduardo, do Goiás, era o nome preferido da diretoria e da comissão técnica, mas os valores pedidos pelo clube goiano barraram a negociação. Ainda assim, por enquanto, o retorno de "Cristiano Osvaldo", como chamava a torcida tricolor, é só uma opção.

Conteúdo publicado originalmente no site Lance!

Publicada em 23/02/2018, às 13:59

Crônicas do Morumbi: Jardine, o ponto futuro de Dorival no São Paulo

CLIQUE AQUI e receba notícias do São Paulo direto no seu Messenger.

Dorival não caiu de fato, mas ele ainda comanda a equipe? Segue mantido único e exclusivamente pela posição de Raí, que acredita em uma evolução do trabalho. Leco queria a demissão, no entanto, perder o apoio de Raí pesou para recuar e proporcionar uma sobrevida a Dorival.



A manutenção do técnico pode ser analisada por dois ângulos opostos: uma seria pela honra, o apoio de Raí; outra, pela situação humilhante, com a permanência vinculada ao bom resultado e desempenho na próxima rodada.

Impossível mensurar até que ponto Raí tem real convicção no trabalho de Dorival. A impressão pairante é que o ídolo tricolor segurou Dorival para não deixar a imagem que rapidamente cedeu à pressão das arquibancadas.

Enquanto isso, as luzes dos corredores do Morumbi seguem se apagando à medida em que Dorival caminha. Os refletores miram Jardine, que deverá ser promovido a auxiliar técnico do time principal.



A ascensão de Jardine pela diretoria instaurará uma questão freudiana para Dorival resolver: Além de prazo para mostrar resultado, Dorival aceitará o rebaixamento de seu filho do cargo para ceder espaço ao multicampeão da base?

Como um dia Cláudio Coutinho denominou o overlapping como a possibilidade de se fazer uma jogada sem a bola; nos campos políticos dos clubes, também é é possível construir um novo cenário a partir de uma simples movimentação.

Conteúdo publicado originalmente no site Lance!