Publicada em 30/01/2018, às 11:58

Novo uniforme do Cruzeiro já está na linha de produção: lançamento será em março

Jogadores vão a campo nesta terça-feira com camisa de treino de 2018; roupa de viagem e de concentração também já estão com o elenco

Egídio posou com novo uniforme de treino do Cruzeiro (Foto: Divulgação / Cruzeiro)

CLIQUE AQUI e receba notícias do Cruzeiro direto no seu Messenger.

Segure a curiosidade aí, torcedor do Cruzeiro! O uniforme número 1 do time para a temporada 2018 já está na linha de produção, mas só deverá ser lançado no início de março. E o primeiro jogo de 'roupa nova' deverá ser contra a URT, dia 7 de março, no Mineirão, pela 10ª rodada do Campeonato Mineiro. Nesta terça-feira, os jogadores foram ao campo, na Toca da Raposa II, vestindo o novo uniforme de treino. Camisa e short com dois tons de azul, bem diferente do utilizado na temporada passada.

CONTINUA DEPOIS DOS ANÚNCIOS





De acordo com o diretor comercial e marketing do clube, Robson Pires, o Cruzeiro vai lançar, primeiramente, a camisa número 1. Ele não revelou se haverá novidades. Antecipou apenas que o azul tradicional está mantido, bem como as estrelas soltas. A fornecedora segue sendo a Umbro.

- Lançamos os uniformes de treino, de concentração e de viagem agora em janeiro. Vamos apresentar o uniforme 1 de jogo no início de março. Estamos definindo a data com a Umbro. Provavelmente será contra a URT. Já está na linha de produção. Vamos tentar segurar o máximo possível, para ser surpresa. Estamos programando o evento para lançamento, que pode ser anterior ao jogo ou no mesmo dia. Posso antecipar que as estrelas estão soltas, a camisa terá o tradicional azul, porque a gente não pode fugir muito, pois o torcedor tem identificação com o tradicional.

Robson Pires informou que o preço deve ser o mesmo da camisa do ano passado: R$ 239,90. Disse, também, que o uniforme 2 será branco, mas ainda não foi definido e nem tem data para ser lançado. E o número 3 ainda não está definido. Tanto a roupa de treino quanto a de jogo, explicou o diretor comercial do Cruzeiro, tem um material diferenciado.

- A composição do tecido é nova, diferente da do ano passado. E é melhor. A cada ano buscamos melhorar mais, para dar mais performance ao trabalho do atleta - destacou o diretor comercial e marketing do clube.

De treino
O novo uniforme de treino do Cruzeiro tem dois tons de azul. As costas e a frente da camisa, assim como o calção, são azuis claros. As mangas e os ombros, por sua vez, têm uma tonalidade mais escura – a exemplo das cinco estrelas e da logomarca da fornecedora de materiais esportivos. Já a roupa dos goleiros tem um tom diferente, com verde nas mangas e amarelo na blusa térmica, usada por debaixo do uniforme.

Conteúdo publicado originalmente no site GloboEsporte

Publicada em 23/02/2018, às 12:05

Cruzeiro faz força-tarefa para evitar novas lesões e programa volta de Dedé

(Foto: Washington Alves/Cruzeiro)

CLIQUE AQUI e receba notícias do Cruzeiro direto no seu Messenger.

Uma preparação especial para evitar novas lesões. O Cruzeiro programou uma série de treinos para fortalecer a musculatura de Dedé e impedir que o atleta volte a sofrer com problemas físicos. No sábado (24), ele deve fazer seu primeiro jogo como titular da equipe desde a recuperação.



Foi comum, sobretudo durante a pré-temporada, vê-lo treinando à parte. O zagueiro foi o único do elenco a treinar todos os dias na Toca da Raposa II. Mesmo durante as viagens do grupo, lá estava o defensor em sua rotina especial.

O foco dos trabalhos foi deixar as articulações dos joelhos mais resistentes. Nos bastidores, há muita preocupação em relação à condição física do atleta. O calvário de lesões de Dedé se iniciou em novembro de 2014. Desde então, ele fez apenas 12 partidas e acumulou problemas nos dois joelhos.

Para evitar que o jogador volte a sofrer com os problemas, Dedé foi acompanhado de perto por Sérgio Campolina, chefe do departamento médico do clube, e Emerson Polimeno, novo preparador físico da equipe. A dupla teve a incumbência de fazer o cronograma de Dedé e também de obrigá-lo a reduzir o ímpeto nas atividades.



"Essa sequência de treino foi até analisada pelos setores de fisiologia, fisioterapia e pelos médicos. Para isso, tive de fazer vários testes. Esse período todo de treinamento foi de muita evolução, me deu muita confiança. Graças a Deus estou treinando sem dor desde que comecei a fisioterapia. Tanto que fui até rápido trabalhar a parte física", declarou.
"No ano passado também estava me sentindo bem, mas tinha desequilíbrio do lado esquerdo. Aí sobrecarregou. E mesmo com o desequilíbrio no ano passado, acho que fiz bons jogos, sendo até eleito pela imprensa como melhor em campo. Mas nessa nova etapa estou me sentindo bem, diferentemente do ano passado", concluiu.

Conteúdo publicado originalmente no site UOL Esporte