Publicada em 30/01/2018, às 10:44

Cruzeiro supera média de público do clube nos últimos anos e fica em 2º no Brasil

Até aqui, em duas partidas pelo Estadual, 56.654 torcedores prestigiaram a equipe no Mineirão

CLIQUE AQUI e receba notícias do Cruzeiro direto no seu Messenger.

Campeão da Copa do Brasil, base do time mantida e contratações de sete jogadores. Esses são alguns dos motivos que fazem os cruzeirenses ficarem animados com o início de temporada do time. Tanto é que eles têm marcado presença nos jogos da Raposa, principalmente, atuando no Mineirão. Até aqui, em duas partidas - contra Tupi e diante do Uberlândia - pelo Campeonato Mineiro, 56.654 (média de 28.327) torcedores prestigiaram a equipe no Gigante da Pampulha. Mais que isso, neste ano, no Brasil, apenas o Palmeiras, que levou 58.237 (média de 29.118,5) pessoas à Arena.

CONTINUA DEPOIS DOS ANÚNCIOS





A boa média de público do Cruzeiro no início de 2018 supera os cinco anos anteriores. A última temporada em que o clube teve média superior nos primeiros jogos foi em 2013, quando o Mineirão foi reinaugurado. À época, a Raposa fez clássico contra o Atlético-MG, com mando celeste, mas torcida dividida, que levou 52.989 ao estádio. Além desse jogo, 14.543 cruzeirenses assistiram ao duelo com América-TO. Somados, a média foi de 33.766 por partida. Ambos foram pelo Campeonato Mineiro. Em todo o ano de 2017, o clube teve média de 18.220 torcedores por duelo (foram 37 jogos).

Para o técnico Mano Menezes, o Cruzeiro precisa continuar tendo boas atuações na temporada para seguir tendo bom público no Mineirão. No Estadual, o time é o líder, com sete pontos. Esse é o único torneio que a equipe tem disputado neste mês. Pela Libertadores, principal objetivo do clube para 2018, a Raposa tem estreia marcada para o dia 27, diante do Racing, na Argentina. O primeiro jogo em casa pela competição continental será em 4 de abril, contra um adversário ainda não definido. que sairá das fases anteriores.

- É um ano que se iniciou dessa maneira. Queremos que isso continue. Para isso continuar, temos que fazer resultados dentro do campo e boas atuações, como estamos fazendo.

Tendência é aumentar
Neste domingo, o Cruzeiro recebe o América-MG, no Mineirão, às 17h (de Brasília), pela quinta rodada do Campeonato Mineiro. Até a noite dessa segunda-feira, mais de 20 mil torcedores estavam garantidos para o confronto. No Twitter, inclusive, a hashtag #50milNaToca3 liderou os assuntos do momento no Brasil durante toda a noite.

Além de promoções de ingressos, o Cruzeiro tem apostado em atrações na Esplanada do Mineirão para ampliar a experiência de acompanhar uma partida, deixando ainda mais atraente a ida ao estádio

Conteúdo publicado originalmente no site GloboEsporte

Publicada em 23/02/2018, às 12:05

Cruzeiro faz força-tarefa para evitar novas lesões e programa volta de Dedé

(Foto: Washington Alves/Cruzeiro)

CLIQUE AQUI e receba notícias do Cruzeiro direto no seu Messenger.

Uma preparação especial para evitar novas lesões. O Cruzeiro programou uma série de treinos para fortalecer a musculatura de Dedé e impedir que o atleta volte a sofrer com problemas físicos. No sábado (24), ele deve fazer seu primeiro jogo como titular da equipe desde a recuperação.



Foi comum, sobretudo durante a pré-temporada, vê-lo treinando à parte. O zagueiro foi o único do elenco a treinar todos os dias na Toca da Raposa II. Mesmo durante as viagens do grupo, lá estava o defensor em sua rotina especial.

O foco dos trabalhos foi deixar as articulações dos joelhos mais resistentes. Nos bastidores, há muita preocupação em relação à condição física do atleta. O calvário de lesões de Dedé se iniciou em novembro de 2014. Desde então, ele fez apenas 12 partidas e acumulou problemas nos dois joelhos.

Para evitar que o jogador volte a sofrer com os problemas, Dedé foi acompanhado de perto por Sérgio Campolina, chefe do departamento médico do clube, e Emerson Polimeno, novo preparador físico da equipe. A dupla teve a incumbência de fazer o cronograma de Dedé e também de obrigá-lo a reduzir o ímpeto nas atividades.



"Essa sequência de treino foi até analisada pelos setores de fisiologia, fisioterapia e pelos médicos. Para isso, tive de fazer vários testes. Esse período todo de treinamento foi de muita evolução, me deu muita confiança. Graças a Deus estou treinando sem dor desde que comecei a fisioterapia. Tanto que fui até rápido trabalhar a parte física", declarou.
"No ano passado também estava me sentindo bem, mas tinha desequilíbrio do lado esquerdo. Aí sobrecarregou. E mesmo com o desequilíbrio no ano passado, acho que fiz bons jogos, sendo até eleito pela imprensa como melhor em campo. Mas nessa nova etapa estou me sentindo bem, diferentemente do ano passado", concluiu.

Conteúdo publicado originalmente no site UOL Esporte