Publicada em 29/01/2018, às 12:16

Concorrente? Brenner dá boas-vindas e vê espaço para ele e Kieza: "Ótimo camisa 9"

Artilheiro do Botafogo na temporada com três gols em quatro jogos, centroavante elogia reforço do Alvinegro para sua posição e não descarta uma parceria: "Se tiver que colocar os dois, a gente joga"

CLIQUE AQUI e receba notícias do Botafogo direto no seu Messenger.

Enquanto Kieza desembarcava no Rio de Janeiro para assinar contrato com o Botafogo, Brenner garantia a vitória por 1 a 0 sobre o Boavista no Nilton Santos. O centroavante alvinegro agora vai ganhar concorrência na posição mais carente do elenco até então, mas mostra que a disputa será acirrada. Se o reforço chega com o peso e a responsabilidade de ser o camisa 9, o atual titular vive ótimo início de temporada e lidera a artilharia do time, com três gols em quatro jogos.

CONTINUA DEPOIS DOS ANÚNCIOS





E se engana quem pensa que Brenner ficou chateado com a busca do clube por um novo 9. Vivendo a mesma situação que Roger enfrentou no ano passado antes de sua chegada, o centroavante já havia se mostrado favorável à contratação de alguém para revezar com ele. E agora que Kieza foi confirmado, deu boas-vindas ao futuro companheiro:

– Ele chega para somar. É um ótimo camisa 9, só quem ganha com isso é o Botafogo. Eu só tenho que trabalhar, ter cabeça boa, quem estiver melhor vai jogar. Quero dar as boas-vindas para ele, vai ser muito bem recebido, aqui é um ótimo clube de se trabalhar e vai nos ajudar muito – elogiou Brenner, que na comemoração apontou para o 9 na camisa.

Mas serão concorrentes mesmo, ou é possível imaginar uma dupla Kieza e Brenner? Questionado sobre o assunto na coletiva após a partida, Felipe Conceição não descartou a possibilidade. E o goleador alvinegro fez coro ao treinador, revelando que já observou o reforço em outra função.

– Vamos deixar essa dorzinha de cabeça para o professor Felipe. Eu até estava assistindo ao Vitória, não lembro contra quem, mas ele estava jogando aberto pela esquerda. Então, isso aí vai dele. Se tiver que colocar os dois, a gente joga. Importante é que saiam gols e as vitórias venham.

Brenner tem um trunfo na disputa pela titularidade: os pênaltis. O atual camisa 9 vem se mostrando um exímio batedor e já converteu quatro cobranças pelo Botafogo, duas esse ano e duas em 2017, tendo 100% de aproveitamento na marca da cal.

– A gente tem que ter recursos, um deles é o pênalti. Eu treino muito para isso também, diga-se de passagem. Não acho que seja sorte, e sim treino. Claro que uma hora eu vou errar também, é normal, a gente é ser humano. Porém, treino para minimizar esses erros. São recursos, e independentemente de ser de pênalti, de cabeça, de pé... O importante é balançar a rede.

Qual seria o seu segredo? Nem ouse perguntá-lo.

– Não posso contar segredo, né? (Risos) É muito treino. Eu treino com os dois melhores goleiros do Brasil, que são o Jefferson e o Gatito, exímios pegadores de pênalti. Isso é bom para aperfeiçoar minha batida. Sempre no fim dos treinos eu bato quatro, cinco com eles, e erro alguns (risos). É bom para eu estar cada vez mais afiado na hora que precisar.

Quem reparar na cobrança de Brenner percebe que ele tem um estilo parecido ao de Henrique Dourado, do Fluminense: vai olhando sempre para o goleiro e chuta sem ver a bola. E contra os alvinegros, que esperam até o limite para pular, quem leva a melhor no treino?

– Rapaz, fica meio a meio. É complicado (risos).

Conteúdo publicado originalmente no site GloboEsporte

Publicada em 22/02/2018, às 18:38

Vem aí o Botafogo 2018 - a segunda tentativa, agora com Valentim

Após oito treinamentos sob novo comando, Alvinegro vai tentar o sucesso que não teve nas primeiras semanas. Se muita ou pouca coisa mudou, poderá ser visto contra o Nova Iguaçu

O meio-campista João Paulo deve continuar como titular no Alvinegro de Valentim (Vitor Silva/SSPress/Botafogo)

CLIQUE AQUI e receba notícias do Botafogo direto no seu Messenger.

O Botafogo havia feito contratações, mudou dirigentes e treinador para a temporada 2018, mas chegou a conclusão de que não deu certo. Após pouco mais de um mês de trabalho, jogos e eliminações, Felipe Conceição deu vez a Alberto Valentim no comando da equipe. A primeira partida do novo treinador é nesta quinta-feira. A estreia do Alvinegro na Taça Rio, que será contra o Nova Iguaçu, no Giulite Coutinho.



Valentim herdou um time em crise na relação com a torcida, especialmente por conta da queda na Copa do Brasil, para a Aparecidense. Apresentado na semana passada, ele teve uma semana de trabalhos com os atletas, e acredita que a recuperação da confiança virá com o tempo.

- Falei que tive sorte de ter tido esse tempo todo, oito sessões de treino, para eles me conhecerem mais, e vice-versa. O lado psicológico, quanto mais formos nos entrosando, isso vai melhorar e tudo vai ocorrer mais naturalmente. O grupo gosta muito de trabalhar e fazer o que queremos. O nível de concentração é alto, e espero que isso se repita nos jogos - torce o treinador.

Se o técnico conhece os comandados, a torcida fica na expectativa de como o time vai se comportar em campo, na prática. Os jogadores não revelaram muito das novas instruções táticas, mas algo já é esperado.



- A gente vem se conhecendo ainda. Ainda não deu muito tempo de conhecê-lo bem. A gente reparou que ele quer o time mais compacto - analisou Kieza.

Conteúdo publicado originalmente no site Lance!