Publicada em 29/01/2018, às 22:03

Com perfil 'não visto nem em Cotia', Tréllez chega citando Pato e Kaká

Ex-atacante do Vitória não foi um reforço pedido por Dorival Júnior, mas desembarca no São Paulo com aval de Raí e diz se inspirar em jogadores de sucesso recente no clube

Atacante colombiano chega com aval de Raí e assinou por quatro temporadas (Rubens Chiri/saopaulofc.net)

CLIQUE AQUI e receba notícias do São Paulo direto no seu Messenger.

Dorival Júnior admitiu que não pediu a contratação de Santiago Tréllez. Mas o diretor executivo de futebol Raí ressaltou que o atacante colombiano de 28 anos é uma opção que nem as categorias de base oferecem. E o ex-jogador do Vitória disse até ter inspiração em atletas de sucesso recente no São Paulo para se mostrar à vontade.

CONTINUA DEPOIS DOS ANÚNCIOS





- Meu ídolo sempre foi Ronaldo Fenômeno. Mas gosto de Adriano, Alexandre Pato, Kaká. Seguimos muito o São Paulo na Colômbia. É um sonho chegar a um time grande como esse. Sei que o time não ganha há muitos anos, mas pressão não me deixa pequeno, gosto mais. Chegamos em momento difícil, mas é bom chegar para fazer história e diferença - indicou Tréllez.

O Tricolor gastou cerca de R$ 6 milhões por 70% dos direitos econômicos do colombiano, que atuou por 12 clubes diferentes e assinou contrato de quatro temporadas com o São Paulo. Se não foi pedido por Dorival, tem o aval de Raí, que lhe entregou a camisa ao apresentá-lo nesta segunda-feira e não cansou de elogiar um dos destaques do Vitória no Brasileiro de 2017.

- Nem na base temos esse tipo de jogador, esse biotipo do Tréllez. Vai dar mais opções táticas e técnicas para o Dorival. É um grande atacante, com característica que grupo não tinha, de goleador, homem de área, com um estilo que agrega muito ao nosso grupo - disse Raí.

- Estou muito contente. Posso ajudar como fiz no Vitória, com gols e boas atuações, por isso vim para cá. Aqui tem jogadores de muita qualidade, e o time precisa ganhar coisas. Vim para isso. Vou dar a vida por esse time - prometeu Tréllez.

Confira outros temas abordados pelo atacante em sua apresentação:

Procura de rivais
No fim do ano, falaram de Santos e Corinthians, mas primeiro clube que me procurou foi o São Paulo. Não deu certo no início, mas São Paulo mostrou vontade de me ter, entrou em acordo com Vitória e tive uma vontade muito grande de estar aqui.

Concorrência com Diego Souza
Time grande é assim, com concorrência. Gosto disso, de desafio, é bom para o time ter isso. Jogo em várias posições, na beirada, como referência, e o Diego também gosta de jogar recuado. É no dia a dia. Tenho muita gana e sei que o ano será bom para nós.

Momento na carreira
É o melhor momento da minha carreira. Tenho maturidade, passei por muitos times, mas agora estou bem, confiante. As coisas vão sair muito bem para mim e todo o time. Temos de fazer um bom ano.

Conteúdo publicado originalmente no site Lance!

Publicada em 09/02/2018, às 11:11

Dorival pode atingir marca que foi batida pela última vez por Muricy Ramalho no São Paulo

Caso vença o duelo da próxima quarta-feira, contra o CSA, pela Copa do brasil, técnico alcançará uma marca inatingível desde março de 2015

(Foto: Érico Leonan/saopaulofc.net)

CLIQUE AQUI e receba notícias do São Paulo direto no seu Messenger.

Pela segunda vez, Dorival Jr está próximo de quebrar um longo jejum no comando do São Paulo desde que chegou ao Morumbi. Vindo de três vitórias consecutivas, o treinador, caso vença o duelo da próxima quarta-feira, contra o CSA, pela Copa do brasil, alcançará uma marca inatingível desde março de 2015, quando Muricy Ramalho ainda estava à frente do Tricolor.



Na época, o São Paulo acabou superando o São Bento, Ponte Preta, San Lorenzo, este pela Libertadores, e Marília, somando quatro vitórias consecutivas. Ainda assim, não conseguiu alçar voos altos na temporada e teve de se contentar com mais um ano sem qualquer título conquistado.

Em 2017, já sob o comando de Dorival Jr, o São Paulo esteve muito próximo de vencer quatro jogos de maneira consecutiva. Foi na reta final do Campeonato Brasileiro. Depois de superar Flamengo, Santos e Atlético-GO, bastava ao Tricolor levar a melhor sobre a Chapecoense, no Pacaembu, para acabar com o jejum, no entanto, o time catarinense conseguiu sair de campo com um empate em 2 a 2.

Vindo de triunfos sobre Madureira, Botafogo-SP e Bragantino, Dorival Jr, ainda assim, tenta se livrar de uma vez por todas da grande pressão que se instalou no clube neste início de temporada. Para isso, o comandante são-paulino trabalhará duro neste Carnaval para que sua equipe, enfim, chegue à quarta vitória consecutiva. Mais do que o jejum, o resultado é de extrema importância pelo fato de o próximo jogo da equipe ser válido pela segunda fase da Copa do Brasil, contra o CSA, de Alagoas.



Conteúdo publicado originalmente no site Fox Sports