Publicada em 28/01/2018, às 15:20

Após Tréllez e Nenê, São Paulo segue de olho em reforços no mercado

Entenda por que os dois reforços não eram as primeiras opções de Dorival

(Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net)

CLIQUE AQUI e receba notícias do São Paulo direto no seu Messenger.

O ciclo de contratações do São Paulo não está encerrado com os acertos de Tréllez e Nenê – a dupla depende de exames, a serem realizados na segunda-feira, e assinatura de contratos para ser anunciada. O clube segue de olho em possibilidades no mercado.

CONTINUA DEPOIS DOS ANÚNCIOS





O técnico Dorival Júnior explicou no último sábado que o clube trabalhava outros nomes e funções, mas elogiou a dupla, apresentada pela diretoria como oportunidadade de mercado.

Eles não eram prioridades porque não são jogadores rápidos, de lado de campo. É essa a característica buscada pela comissão técnica.

Em entrevistas recentes, Dorival deixou claro que queria mais "um ou dois" elementos. Em tese, os últimos reforços atenderiam a expectativa, mas a ideia é ter outros pontas.

Marcos Guilherme, por exemplo, tem papel fundamental no atual modelo de jogo do Tricolor, pois consegue infiltrar por trás das defesas adversárias. Mas é o único jogador mais experiente e rodado para a posição.

As outras opções são da base. Maicosuel e Júnior Tavares, usados como pontas na estreia diante do São Bento, sequer foram relacionados contra Novorizontino, Mirassol e Corinthians.

Tréllez atuava mais como centroavante no Vitória, embora tenha mobilidade. Nenê, por sua vez, atua por dentro, como organizador e não tem a velocidade como característica. Os nomes surgiram como opções viáveis financeiramente e foram levantados pela diretoria.

Na última sexta-feira, o São Paulo desistiu de Carlos Eduardo, do Goiás, pela alta pedida financeira do clube Esmeraldino. O atleta de 21 anos atua como ponta e tem o perfil desejado.

Dessa maneira, o São Paulo seguirá de olho em outros jogadores velozes. Caso não consiga encontrar uma negociação viável financeiramente e que se encaixe no perfil buscado, a solução será buscada na base. Hoje são 16 garotos de Cotia no elenco, sem contar Rodrigo Caio.

Conteúdo publicado originalmente no site GloboEsporte

Publicada em 09/02/2018, às 11:11

Dorival pode atingir marca que foi batida pela última vez por Muricy Ramalho no São Paulo

Caso vença o duelo da próxima quarta-feira, contra o CSA, pela Copa do brasil, técnico alcançará uma marca inatingível desde março de 2015

(Foto: Érico Leonan/saopaulofc.net)

CLIQUE AQUI e receba notícias do São Paulo direto no seu Messenger.

Pela segunda vez, Dorival Jr está próximo de quebrar um longo jejum no comando do São Paulo desde que chegou ao Morumbi. Vindo de três vitórias consecutivas, o treinador, caso vença o duelo da próxima quarta-feira, contra o CSA, pela Copa do brasil, alcançará uma marca inatingível desde março de 2015, quando Muricy Ramalho ainda estava à frente do Tricolor.



Na época, o São Paulo acabou superando o São Bento, Ponte Preta, San Lorenzo, este pela Libertadores, e Marília, somando quatro vitórias consecutivas. Ainda assim, não conseguiu alçar voos altos na temporada e teve de se contentar com mais um ano sem qualquer título conquistado.

Em 2017, já sob o comando de Dorival Jr, o São Paulo esteve muito próximo de vencer quatro jogos de maneira consecutiva. Foi na reta final do Campeonato Brasileiro. Depois de superar Flamengo, Santos e Atlético-GO, bastava ao Tricolor levar a melhor sobre a Chapecoense, no Pacaembu, para acabar com o jejum, no entanto, o time catarinense conseguiu sair de campo com um empate em 2 a 2.

Vindo de triunfos sobre Madureira, Botafogo-SP e Bragantino, Dorival Jr, ainda assim, tenta se livrar de uma vez por todas da grande pressão que se instalou no clube neste início de temporada. Para isso, o comandante são-paulino trabalhará duro neste Carnaval para que sua equipe, enfim, chegue à quarta vitória consecutiva. Mais do que o jejum, o resultado é de extrema importância pelo fato de o próximo jogo da equipe ser válido pela segunda fase da Copa do Brasil, contra o CSA, de Alagoas.



Conteúdo publicado originalmente no site Fox Sports