Publicada em 26/01/2018, às 15:03

Atlético-MG ingressa com ação na CBF para receber "multa de Fred" do Cruzeiro

Clube requer pagamento dos R$ 10 milhões previstos no contrato do atacante com o Galo caso ele assinasse com o Cruzeiro

Fred está no imbróglio envolvendo a multa rescisória com o Atlético-MG e o acerto com o Cruzeiro (Foto: Reprodução / Premiere)



O Atlético-MG ingressou, nesta sexta-feira, com uma ação na Câmara Nacional de Resolução de Disputas, da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), cobrando o pagamento da multa de R$ 10 milhões prevista na rescisão de contrato do atacante Fred com o clube, caso ele se transferisse para o rival Cruzeiro. O departamento jurídico do Cruzeiro, em contato com o GloboEsporte.com, afirmou que ainda não foi notificado sobre tal situação e que irá se pronunciar sobre o caso. Os representantes de Fred também ainda não comentaram sobre a situação.

CONTINUA DEPOIS DOS ANÚNCIOS





Em nota, o Atlético disse que não poderia publicizar mais detalhes da ação, por ela ser em caráter confidencial. No contrato de rescisão de Fred com o clube, as partes elegeram a Câmara Nacional de Resolução de Disputas para discutir caso alguma parte do acordo assinado em dezembro de 2017 não fosse cumprido.

O Cruzeiro se preparava para se pronunciar nos próximos dias sobre o caso. O clube mineiro informou que, caso tenha que haver o pagamento, irá assumi-lo e pagará os R$ 10 milhões, pois já tem parceiros para isso. Inicialmente, a diretoria cruzeirense havia informado que a cláusula rescisória de Fred com o Atlético-MG poderia ser considerada ilegal e que irá defender os interesses e os direitos do clube até onde for preciso.

Por meio da diretoria de comunicação do clube, o Cruzeiro informou que iria se posicionar sobre o caso nesta sexta, mas teve que adiar para a próxima semana, pois ainda está definindo algumas questões burocráticas internas.

Entenda o caso

Quando o Atlético-MG rescindiu contrato com o atacante Fred, o fez com uma condição: se o jogador fosse para o Cruzeiro, deveria pagar uma multa de R$ 10 milhões. Na ocasião, clube, jogador e representantes aceitaram o acordo, que foi assinado. Não deu outra: a Raposa ficou sabendo da liberação do atleta, fez uma proposta, evitou uma ida quase certa de Fred ao Catar e contratou o camisa 9. Quando foi assinar com o Cruzeiro, Fred notificou o clube celeste sobre a existência da multa, por meio de um documento enviado à diretoria. O contrato foi assinado com a Raposa, que entregou a situação ao departamento jurídico para avaliar se a cobrança da multa era procedente ou não. No dia 26 de dezembro, a situação teve um novo capítulo, e o Cruzeiro se responsabilizou pelo pagamento do valor.

Os representantes do atacante reconhecem o acordo pelo pagamento dos R$ 10 milhões. Dizem ainda que o Cruzeiro estava de acordo com o valor ao contratar Fred. A multa deveria ter sido paga no dia subsequente à publicação do contrato do jogador com o Cruzeiro, o que ocorreu no último dia 16. Porém, não houve o depósito em 17 de janeiro. A diretoria cruzeirense decidiu levar a avaliação da multa para o departamento jurídico.

Na Câmara de Resolução de Disputas, o caso será julgado por cinco juristas: Vitor Butruce, presidente e representante da CBF; Luiz Guilherme Pires Barbosa, indicado pelos clubes; Amilar Fernandes Alves (atletas); Luiz Fernando Pimenta Ribeiro (intermediários); e Guilherme Guimarães (técnicos), segundo dados da site da CBF.

Conteúdo publicado originalmente no site GloboEsporte

Publicada em , às