Publicada em 25/01/2018, às 21:27

Com desempenho ruim, Atlético-MG perde para o Villa Nova

Time alternativo do Galo não consegue empate e termina derrotado no Estádio Castor Cifuentes. Villa Nova quebra jejum de vitória na terceira rodada do Campeonato Mineiro

(Foto: Reprodução/Premiere)

CLIQUE AQUI e receba notícias do Atlético direto no seu Messenger.

Fechando a terceira rodada do Campeonato Mineiro, o jogo entre Galo e Villa Nova, no Estádio Castor Cifuentes, terminou com a vitória do Leão por 1 a 0. O time alternativo do Atlético-MG não deu conta do recado. Daniel Moraes marcou e garantiu os três pontos para a equipe da casa. O Villa Nova conquistou a sua primeira vitória na competição. Vale lembrar que a equipe não vencia o time alvinegro desde 2007. Com o resultado, o Galo segue na 5ª posição, com 4 pontos, e o Leão do Bonfim na 9ª colocação, com 3 pontos.

CONTINUA DEPOIS DOS ANÚNCIOS





SEM EMOÇÃO

A partida em Nova Lima começou elétrica. Jogando em casa, tentando se recuperar no campeonato, o Villa Nova foi para cima do Atlético-MG. A disputa pela bola no meio de campo era nítida. O Galo mais avançado, conseguia mais espaço para criar as jogadas, enquanto o Alvirrubro tinha dificuldade para chegar ao gol adversário. O time da casa pecou na marcação durante a primeira etapa.

A movimentação lenta do Villa atrapalhou os contra-ataques da equipe. Apesar de manter o controle da posse de bola, o Atlético-MG não finalizou com perigo. Foram poucas as chances de gol e muita correria. Sem organização e sem bom futebol, Galo e Leão saíram no zero a zero para o intervalo.

ATLÉTICO-MG INCOMODA

No início da segunda etapa, o Villa Nova arriscou e conseguiu ocupar melhor o campo de ataque. Aos 7 minutos, Daniel Moraes abriu o placar para o Leão. A bola pegou na mão do zagueiro atleticano Matheus Mancini e o juiz marcou pênalti. O atacante, com categoria, não desperdiçou. O Galo buscou o empate mas não foi suficiente para igualar o marcador.

Com a vantagem, o time da casa ganhou confiança e explorou melhor as laterais do campo. O Atlético-MG até buscou uma reação mas faltava qualidade técnica para balançar as redes. O Leão, com garra, conseguiu segurar o resultado positivo até o final.

PRÓXIMOS CONFRONTOS

O Atlético-MG enfrenta o Patrocinense, no Independência, domingo, às 17h. O jogo é válido pela quarta rodada do Estadual. Já o Villa Nova visita o Uberlândia, domingo, às 17h, no Parque Sabiá.

VILLA NOVA 1 X 0 ATLÉTICO-MG

Local: Estádio Castor Cifuentes, em Nova Lima (MG)
Data-Hora: 25/01/2018 - 18h30
Árbitro: Jefferson Antônio da Costa
Auxiliares: Guilherme Dias Camilo e Pablo Almeida Costa
Cartões amarelos: Matheus Mancini (CAM)
Gols: Daniel Morais (7'/2ºT)(1-0)

VILLA NOVA-MG: Renan; Nequinha, Rafael Vitor, Otávio e Marcelo Tchê; Paulo Vitor, Elias Ceará e Diogo Marzagão; Nubio Flávio (Leozinho), Gilberto Carrara (Luis Felipe) e Daniel Morais. Técnico: Ito Roque

ATLÉTICO-MG:Victor; Patric, Matheus Mancini, Bremer e Danilo Barcelos; Yago, Gustavo Blanco, Hyuri (Marco Túlio) e Valdivia (Bruno Roberto); Erik e Carlos (Alerrandro). Técnico: Oswaldo de Oliveira

Conteúdo publicado originalmente no site Lance!

Publicada em 09/02/2018, às 11:19

Cuca vira primeira opção do Atlético-MG para a vaga de Oswaldo de Oliveira

CLIQUE AQUI e receba notícias do Atlético direto no seu Messenger.

O Atlético-MG já está à procura do substituto de Oswaldo de Oliveira. A ideia do clube é buscar Cuca para a vaga do técnico que foi demitido na madrugada desta sexta-feira (9) na Cidade do Galo.



Campeão da Copa Libertadores da América de 2013 pela equipe de Belo Horizonte, o ex-comandante do Palmeiras já foi procurado por Alexandre Gallo, diretor de futebol, para retornar à cidade mineira.

A ideia é que o treinador feche contrato até dezembro deste ano na Cidade do Galo. Ele é o nome preferido da cúpula para a vaga. Um vínculo mais longo, no entanto, não está descartado.

Abel Braga, hoje no Fluminense, também é um nome que agrada ao presidente Sérgio Sette Câmara e ao diretor de futebol Alexandre Gallo.



A volta de Cuca ao Atlético pode acontecer quatro anos após sua saída. Depois de vencer a Libertadores pelo clube, ele renovou o contrato, mas acabou saindo devido à proposta do Shandong Luneng, da China, onde ficou até o fim de 2015.

O técnico voltou ao Brasil no início de 2016 e conduziu o Palmeiras ao título do Campeonato Brasileiro. Em 2017, ele voltou à Academia de Futebol, mas não obteve o mesmo sucesso e acabou demitido.

Conteúdo publicado originalmente no site UOL Esporte