Publicada em 24/01/2018, às 20:00

Zé Ricardo explica time misto e lamenta: "Algumas trocas não surtiram efeito"

Técnico do Vasco diz que poupar titulares faz parte do planejamento do Cruz-Maltino para a temporada

Zé Ricardo explica alterações no Vasco (Foto: André Durão)

CLIQUE AQUI e receba notícias do Vasco direto no seu Messenger.

O Vasco entrou em campo nesta quarta-feira com um time misto, sem alguns titulares, e perdeu por 2 a 1 para a Cabofriense, pela terceira rodada da Taça Guanabara. Depois da partida, o técnico Zé Ricardo disse que as mudanças fazem parte do planejamento e lamentou o fato de algumas substituições durante o jogo não terem surtido efeito.

CONTINUA DEPOIS DOS ANÚNCIOS





- Desde quando a tabela saiu, já tínhamos planejado que neste jogo íamos tirar alguns atletas, poupá-los. Por isso, mantivemos o planejamento. Mesmo assim, em uma parte do jogo, tivemos a oportunidade de vencer. Realmente no fim houve um desgaste muito grande e algumas trocas não surtiram muito efeito - explicou o técnico.

O próximo jogo do Vasco no Campeonato Carioca é contra o Flamengo, sábado, às 17h (de Brasília), no Maracanã. Na quarta, porém, a equipe já tem a partida mais importante do ano até então: a estreia na Libertadores, contra o Universidad de Concepción, em Concepción, no Chile. Por isso, Zé Ricardo não descarta poupar titulares no clássico.

- Vamos ver quem vai estar em melhor condição. A ideia é continuar dando ritmo a quem chegou há pouco. A princípio vamos colocar em campo quem estiver melhor. Vamos estudar como foram os últimos jogos. Temos dois treinos até lá. Amanhã de manhã já temos treino. A Taça Guanabara era difícil para a gente. Temos ainda uma oportunidade de pontuar contra o Flamengo e o Volta Redonda para buscar a classificação para a semifinal, mas levando em conta que na quarta-feira temos nossa primeira decisão na Libertadores - completou.

Veja outros trechos da entrevista de Zé Ricardo:

Mudanças

- Como o Nenê foi expulso na primeira rodada, trouxemos ele, porque queríamos dar uma certa qualidade à equipe. Acho que os dois zagueiros tiveram um comportamento bom. O Andrey também aproveitou bem a oportunidade. Agora, saio daqui chateado pelo gol do jeito que foi. Realmente, poderíamos ter controlado um pouco melhor a partida ali no fim. Agora, é passar o que tem de ser passado para os atletas e rapidamente recuperar para sábado, que temos uma partida importante. Precisamos vencer a partida.

Reforços

- Fizemos um pedido para a nova direção, de que tínhamos de atacar na posição. Fomos atrás de nomes que nos interessavam. Ainda não tenho posição final das negociações. Temos de progredir para ter uma equipe mais forte. O Breno se recuperou bem, mas temos de ver se vai estar nessa primeira fase de mata-mata para a gente poder botá-lo na redação de 25 atletas. O Erazo teve um pequeno trauma no tornozelo, mas aparentemente não é nada de grave.

Inscritos na Libertadores

- Temos cerca de 22 atletas definidos e ainda estamos esperando essas confirmações médicas e contratuais até sexta-feira. A princípio devemos ir com o que temos. O Riascos teve um pequeno incômodo. O Riascos parece que entrou em condições de jogo e possivelmente, caso se recupere dessa lesãozinha, vai para jogo.

Negócio entre Nenê e São Paulo

- Soube pela imprensa. Acho o Nenê uma referência para nós. Nosso camisa 10. Mostrou que tem condição de ajudar muita gente, mas tem muitos problemas para serem resolvidos. Esperamos que a decisão que ele tomar seja a melhor para todos nós.

Vaias a Nenê

- Isso é uma minoria. O Nenê tem apoio não só nosso, mas de uma grande maioria vascaína. Esperamos que isso seja resolvido da melhor maneira. Mostrou, enquanto esteve em campo, a importância dele - ia jogar menos, mas acabou ficando. Agora vamos decidir o que vai ser feito para a gente seguir e disputar essas partidas.

Conteúdo publicado originalmente no site GloboEsporte

Publicada em 22/02/2018, às 20:46

Empresário de Martín Silva revela que pensou em tirar o goleiro do Vasco

Após ver o goleiro defender três penalidades e garantir a classificação do Vasco para a fase de grupos da Conmebol Libertadores, Regis Marques desabafou em sua conta no Twitter

(Foto: Carlos Gregório Jr/Vasco.com.br)

CLIQUE AQUI e receba notícias do Vasco direto no seu Messenger.

No dia 26 de julho de 2015, Martín Silva viveu um de seus piores dias com a camisa do Vasco. Era a 15ª rodada do Campeonato Brasileiro daquele ano, o Cruzmaltino recebia em casa o Palmeiras e no fim do primeiro tempo já sofria uma goleada por 3 a 0.



Voltando ao time após dois meses fora por contusão, o uruguaio não foi poupado pela torcida, que o vaiou pelas falhas nos gols do adversário. Para piorar, Martín foi substituído no intervalo e após o jogo, o então treinador, Celso Roth, creditou a “erros individuais” a derrota por 4 a 1, além de barrar o arqueiro na sequência do campeonato.

Nesta quarta-feira (21 de fevereiro), após ver o goleiro defender três penalidades e garantir a classificação do Vasco para a fase de grupos da Conmebol Libertadores, Regis Marques, empresário de Martín Silva desabafou em sua conta no Twitter.

“Em pensar que as vaias contra o Palmeiras, da torcida, foi a coisa mais covarde que vi, quase me fez tirar ele do Vasco”, contou o agente, para em seguida fazer uma advertência à torcida. “Só espero que apoiem quando falhar também, pois nas boas estão vários com ele. Quero ver nas más”, finalizou.






Conteúdo publicado originalmente no site Fox Sports