Publicada em 24/01/2018, às 15:14

Oswaldo planeja time pronto na Copa do Brasil e relembra jogo em Nova Lima

Atual técnico do Atlético-MG lembra quando esteve, como preparador físico, no estádio do Villa Nova-MG, em 1977, e cita possíveis dificuldades contra adversário desta quinta-feira

Oswaldo de Oliveira orienta treino do Atlético-MG na Cidade do Galo (Foto: Bruno Cantini/ Atlético-MG)

CLIQUE AQUI e receba notícias do Atlético direto no seu Messenger.

O Atlético-MG fará contra o Villa Nova-MG o terceiro jogo no Campeonato Mineiro 2018. Dentro do planejamento feito pela comissão técnica atleticana, em um rodízio entre o time titulare e reserva, na partida desta quinta-feira, em Nova Lima, será a vez do Galo alternativo entrar em campo. E os 11 que iniciam o confronto já estão definidos: Victor; Patric, Matheus Mancini, Bremer e Danilo; Yago e Gustavo Blanco; Hyuri, Valdivia e Erik; Carlos.

CONTINUA DEPOIS DOS ANÚNCIOS





O revezamento entre os times visa aproveitar um tempo maior da pré-temporada para não correr o risco de um desgaste físico grande dos atletas muito cedo. Nos planos do técnico Oswaldo de Oliveira, o jogo contra o Atlético-AC, pela primeira fase da Copa do Brasil, é o ponto ideal para o elenco estar completamente preparado para aguentar o ano de 2018.

- É a nossa referência do momento, não só por ser a Copa do Brasil, mas pelo tempo que nós temos do dia 4 de janeiro até o primeiro jogo da Copa do Brasil. É um jogo decisivo, um jogo só, fora de casa e precisamos vencer. A nossa primeira referência é esse jogo. Até lá nós vamos seguir esse planejamento de duas frentes, dessa bifurcação no início para depois haver um encontro - esclareceu.

Castor Cifuentes: técnico do Galo já esteve lá, em 1977, como preparador físico (Foto: FMF/Divulgação)



Contra o Villa Nova-MG, nesta quinta-feira, às 18h30 (de Brasília), no Castor Cifiuentes, Oswaldo espera dificuldades por conta do gramado ruim e do estádio acanhado. Quando ainda era preparador físico do América-RJ, o técnico do Galo esteve no estádio, há mais de 40 anos. E ele tem lembranças da vitória do time carioca por 2 a 0 sobre o Leão do Bonfim.

- Eu estive aqui em uma Copa BH, em 1977. Vim como preparador físico do América-RJ e jogamos lá. A gente sabe que tem dificuldades, mas temos que nos habituar a conviver com a dificuldade e procurar supera-las. É nisso que estamos trabalhando. Preparar os jogadores para que eles superem as dificuldades que vão encontrar.

Teste?

Para Oswaldo de Oliveira o jogo contra o Villa Nova é um teste apenas para os jogadores que não tem muitas chances e estão subindo para o profissional, como Bruno Roberto e Alerrandro. Para os demais, o objeivo é vencer e aproveitar a oportunidade em campo.

- Para quem inicia o jogo não é teste não. São jogadores que a gente conhece e vamos preparar para que eles se desenvolvam. Pode ser teste para o Pablo, Marco Túlio, Bruno, Alerrandro, que precisam de afirmação e oportunidade. Os outros vão com a intenção de vencer a partida e aproveitar a oportunidade - completou o técnico.

Pablo (à direita) foi citado pelo treinador atleticano: pode ter chance contra o Villa (Foto: Bruno Cantini)



Conteúdo publicado originalmente no site GloboEsporte

Publicada em 09/02/2018, às 11:19

Cuca vira primeira opção do Atlético-MG para a vaga de Oswaldo de Oliveira

CLIQUE AQUI e receba notícias do Atlético direto no seu Messenger.

O Atlético-MG já está à procura do substituto de Oswaldo de Oliveira. A ideia do clube é buscar Cuca para a vaga do técnico que foi demitido na madrugada desta sexta-feira (9) na Cidade do Galo.



Campeão da Copa Libertadores da América de 2013 pela equipe de Belo Horizonte, o ex-comandante do Palmeiras já foi procurado por Alexandre Gallo, diretor de futebol, para retornar à cidade mineira.

A ideia é que o treinador feche contrato até dezembro deste ano na Cidade do Galo. Ele é o nome preferido da cúpula para a vaga. Um vínculo mais longo, no entanto, não está descartado.

Abel Braga, hoje no Fluminense, também é um nome que agrada ao presidente Sérgio Sette Câmara e ao diretor de futebol Alexandre Gallo.



A volta de Cuca ao Atlético pode acontecer quatro anos após sua saída. Depois de vencer a Libertadores pelo clube, ele renovou o contrato, mas acabou saindo devido à proposta do Shandong Luneng, da China, onde ficou até o fim de 2015.

O técnico voltou ao Brasil no início de 2016 e conduziu o Palmeiras ao título do Campeonato Brasileiro. Em 2017, ele voltou à Academia de Futebol, mas não obteve o mesmo sucesso e acabou demitido.

Conteúdo publicado originalmente no site UOL Esporte