Publicada em 24/01/2018, às 12:40

Novo patrocínio do Vasco vai ajudar com salários e prevê manutenção do Caprres

Parceria com a Lasa Indústria Farmcêutica deve ser anunciada oficialmente nesta semana. Clube vai receber R$ 10 milhões de imediato para pagar atrasados

Campello quer quitar pendências financeiras com o elenco (Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br)

CLIQUE AQUI e receba notícias do Vasco direto no seu Messenger.

O aporte financeiro que Alexandre Campello vai usar para pagar parte dos salários atrasados do elenco tem origem. Nesta semana, o acordo de patrocínio com a Lasa Indústria Farmacêutica, negociado ainda na gestão de Eurico Miranda, deve ser anunciado. Com isso, o clube vai receber, de imediato, R$ 10 milhões, que serão utilizados para quitar parte das pendências com jogadores e funcionários, como estabelecido no contrato com a empresa.

CONTINUA DEPOIS DOS ANÚNCIOS





O vínculo com a Lasa tem duração de um ano e vai render, ao todo, R$ 18 milhões ao Vasco. Os outros R$ 8 milhões serão pagos mensalmente até o fim do ano - cerca de R$ 800 mil por mês. A informação sobre o desmembramento dos valores foi dada inicialmente pela rádio "Mais Esportes".

Em sua posse, na segunda, Campello afirmou que esperava pagar um mês de salários atrasados até o fim desta semana. Até o próximo dia 5, a previsão era quitar outro vencimento. Atualmente, o Vasco deve novembro, dezembro, 13º e férias. A atual folha salarial do clube gira em torno de R$ 5 milhões mensais.

A estreia do patrocinador está prevista para acontecer no jogo contra a Universidad de Concepción, do Chile, pela pré-Libertadores, na próxima quarta-feira.

Contrato prevê manutenção do Caprres

O contrato com a Lasa foi assinado na última semana, ainda pelo então presidente Eurico Miranda. Nele, há uma cláusula que prevê a manutenção do Caprres, o Centro Avançado de Prevenção, Reabilitação e Rendimento Esportivo.

A ideia é uma "cooperação técnica e científica" com o Caprres, sob a gerência de Alex Evangelista. O centro de saúde foi idealizado pelo atual gerente científico do Vasco. Esta cooperação consta como uma das obrigações do clube no contrato com a Lasa.

Alex Evangelista é o gerente científico do Vasco (Foto: Gustavo Rotstein)



Em entrevista na segunda-feira, Campello confirmou a continuidade do Caprres. Entretanto, o setor deve sofrer mudanças. Na última terça-feira, três novos médicos foram contratados - agora, o departamento de futebol tem seis profissionais da área. O novo vice-presidente médico do clube é Celso Monteiro.

Conteúdo publicado originalmente no site GloboEsporte

Publicada em 23/02/2018, às 13:47

Zé Ricardo recebe proposta tentadora do Al-Ahli e pode deixar o Vasco

CLIQUE AQUI e receba notícias do Vasco direto no seu Messenger.

O técnico Zé Ricardo pode deixar o Vasco. O comandante recebeu uma proposta tentadora do Al-Ahli, dos Emirados Árabes, e terá uma conversa definitiva com a diretoria. Os valores estão muito acima do que o Cruzmaltino pode pagar.



O contrato seria de R$ 23 milhões por três anos. No Vasco, o treinador recebe salário de cerca de R$ 170 mil, consideravelmente inferior ao que foi oferecido pelo Ah-Ahli.

A conversa é para um aumento salarial e ampliação do vínculo até dezembro de 2019. Zé Ricardo, desta forma, passaria a receber vencimentos na casa de R$ 250 mil, ainda bem abaixo do que os árabes acenam.

O Vasco mostrará ao profissional a sua importância no processo de reestruturação do futebol do clube e afirmará que a continuidade em São Januário é fundamental para o projeto idealizado pela nova direção.



Conteúdo publicado originalmente no site UOL Esporte