Publicada em 23/01/2018, às 14:04

Róger Guedes e Samuel Xavier aprovam encaixe pela direita e mostram equilíbrio

Estreia dos novos jogadores deixa boa impressão; lateral demonstra prioridade defensiva, enquanto atacante prova ter boa condição para recomposição, quando necessário

CLIQUE AQUI e receba notícias do Atlético direto no seu Messenger.

Em boa parte de 2017, Marcos Rocha e Otero. No início de 2018, Samuel Xavier e Róger Guedes. O lado direito titular do time do Atlético-MG está completamente alterado. Rocha foi para o Palmeiras, Otero foi deslocado para o lado esquerdo, onde prefere jogar. Chegaram Samuel Xavier e Róger Guedes, dois novos reforços, com características diferentes e uma nova expectativa por parte do torcedor. Como será o encaixe? A estreia dos dois, contra o Democrata, no último domingo, deu bons sinais.

CONTINUA DEPOIS DOS ANÚNCIOS





- Minha característica é essa: sei que preciso marcar primeiro para depois apoiar.

Foi o que disse Samuel Xavier na entrevista coletiva de apresentação, há duas semanas. No jogo contra o Democrata, nesse domingo, mostrou que tem, de fato, uma maior preocupação defensiva. A característica é diferente da que tinha o titular da última temporada, que se lançava ao ataque com mais frequência. A cautela do novo camisa 2 é essencial para o equilíbrio defensivo da equipe, que ainda não teve um grande teste, é verdade, mas terá vários durante o ano.

Samuel Xavier, lateral do Atlético-MG (Foto: Bruno Cantini/ Atlético-MG)



A preocupação defensiva de Samuel dá mais tranquilidade para Róger Guedes. O novo atacante foi um dos destaques na estreia do time titular alvinegro. Correu demais, deu muita amplitude à equipe, foi à linha de fundo, participou de jogadas pelo meio, entrou na área e fez um dos gols da vitória por 3 a 0. A excelente condição física ainda dá a ele a condição de ajudar na recomposição pela direita. Também por isso, Samuel Xavier também foi ao ataque em algumas ocasiões - e teve até oportunidades de gol.

Após a partida, os dois jogadores comentaram o encaixe pelo lado direito do campo.

- Foi muito bom. A gente buscou isso (entrosamento) no treinamento, conversou, é a primeira vez que estamos jogando juntos, procuramos fazer tabelas. A gente sabe que o Guedes é um jogador muito rápido, muito inteligente. Deu certo, principalmente no primeiro tempo. A gente vai entrosando melhor nos treinamentos para buscar as vitórias - disse o lateral.

Róger Guedes em ação durante treino na Cidade do Galo (Foto: Bruno Cantini / Flickr do Atlético-MG)



- Muito feliz em poder estrear, literalmente com o pé direito, fazendo gol. Estou muito feliz de ajudar a equipe em campo. Espero que a gente continue assim durante o ano, porque queremos buscar títulos. Foi um pedido para a gente puxar contra-ataques rápidos, trabalhar bem a bola por dentro. Isso deu certo no jogo de hoje e espero que a gente mantenha isso durante o ano - completou o atacante.

Pela direita, portanto, Samuel Xavier e Róger Guedes deram uma primeira demonstração positiva em relação ao equilíbrio ataque-defesa da equipe. Pela esquerda, não foi diferente. Fábio Santos, jogador mais regular do time em 2017, indica que terá mais uma grande temporada. Otero, com a confiança em alta, também é um jogador muito agudo e tem tudo para crescer com a inversão de lado. A montagem do time do Atlético-MG, até aqui, parece dar bons resultados.

Conteúdo publicado originalmente no site GloboEsporte

Publicada em 09/02/2018, às 11:19

Cuca vira primeira opção do Atlético-MG para a vaga de Oswaldo de Oliveira

CLIQUE AQUI e receba notícias do Atlético direto no seu Messenger.

O Atlético-MG já está à procura do substituto de Oswaldo de Oliveira. A ideia do clube é buscar Cuca para a vaga do técnico que foi demitido na madrugada desta sexta-feira (9) na Cidade do Galo.



Campeão da Copa Libertadores da América de 2013 pela equipe de Belo Horizonte, o ex-comandante do Palmeiras já foi procurado por Alexandre Gallo, diretor de futebol, para retornar à cidade mineira.

A ideia é que o treinador feche contrato até dezembro deste ano na Cidade do Galo. Ele é o nome preferido da cúpula para a vaga. Um vínculo mais longo, no entanto, não está descartado.

Abel Braga, hoje no Fluminense, também é um nome que agrada ao presidente Sérgio Sette Câmara e ao diretor de futebol Alexandre Gallo.



A volta de Cuca ao Atlético pode acontecer quatro anos após sua saída. Depois de vencer a Libertadores pelo clube, ele renovou o contrato, mas acabou saindo devido à proposta do Shandong Luneng, da China, onde ficou até o fim de 2015.

O técnico voltou ao Brasil no início de 2016 e conduziu o Palmeiras ao título do Campeonato Brasileiro. Em 2017, ele voltou à Academia de Futebol, mas não obteve o mesmo sucesso e acabou demitido.

Conteúdo publicado originalmente no site UOL Esporte