Publicada em 23/01/2018, às 10:16

Inter iguala marca de 17 anos e tem melhor arrancada no Gauchão desde 2014

Colorado não sofre gols nos cinco jogos desde que Odair assumiu, ainda como interino, em 2017, e solidifica defesa

Inter soma 100% de aproveitamento e não sofreu gols sob o comando de Odair em 2018 (Foto: Ricardo Duarte / Inter, DVG)

CLIQUE AQUI e receba notícias do Internacional direto no seu Messenger.

O dair Hellmann avança em seus primeiros dias de trabalho no Inter, ainda em "pré-temporada", com uma campanha irretocável no Campeonato Gaúcho. Mesmo entre preservações, com rodízio entre time titular e reserva, o treinador viu sua equipe somar duas vitórias nas duas rodadas inaugurais do Gauchão não apenas para manter 100% de aproveitamento, nem para alcançar a melhor largada na competição desde 2014. Mas para estabelecer uma marca ainda mais emblemática, graças à solidez de seu sistema defensivo.

CONTINUA DEPOIS DOS ANÚNCIOS





Além dos seis pontos na tabela, o Colorado consolidou sua arrancada no estadual sem sofrer gols nas duas primeiras partidas disputadas no campeonato – algo inédito desde 2002 (confira na tabela abaixo). O desempenho possibilita ao time a chance de alcançar o melhor início no Gauchão, em termos defensivos, desde 1999, quando chegou a permanecer sete jogos sem ser vazado. Mas o retrospecto de Odair é ainda mais longevo.

O treinador assumiu como interino a três rodadas do fim da Série B de 2017, com a missão de somar apenas um ponto para enfim garantir o retorno à elite nacional. De lá para cá, o Inter acumula quatro vitórias e um empate, com oito gols anotados e nenhum sofrido em cinco jogos.

– É importante não sofrer gol. A bola parada é uma fase importante. Você precisa trabalhar e ter uma bola parada muito forte. Sofremos, mas estivemos concentrados para suportá-la. Acredito no duelo, em estar ligado. Na bola parada ofensiva, há mais combinação. Gostei dos dois times, das duas vitórias. São seis pontos importantes. Temos coisas a corrigir, mas o dia a dia você constrói – disse o treinador, após a vitória por 3 a 0 sobre o Novo Hamburgo.

A amostragem um pouco mais profunda, mas ainda incipiente, do comandante dá um indicativo da organização defensiva desde as primeiras experiências enquanto interino. Odair fez sua estreia na dolorida derrota por 5 a 0 para o Grêmio, em um Gre-Nal válido pelo Brasileirão de 2015. Desde então, esteve no comando do Inter em outras sete partidas – cinco como interino e duas na temporada atual, já efetivado.

E não só se manteve invicto, como viu seu time sofrer apenas um gol, na vitória por 2 a 1 sobre o Palmeiras, na Copa do Brasil do ano passado, que resultou na eliminação do Inter da competição, após a saída de Antônio Carlos Zago. Ao todo, o técnico soma oito partidas, com cinco vitórias, um empate e uma derrota na carreira, com 11 gols marcados e seis sofridos. O aproveitamento é de 66,6%.

Arrancada é a melhor desde 2014

Com a solidez defensiva como um de seus pilares, Odair ainda trata de fazer a equipe evoluir em seus dois principais conceitos de jogo – a saída pelo chão, com aproximação e valorização da posse de bola e a marcação alta, com pressão aos rivais. Mas já vê o Inter dar resultado, mesmo com seus jogadores ainda em ritmo de pré-temporada, como gosta de dizer a cada entrevista. Com as duas vitórias na temporada, o Colorado vive a melhor arrancada no Gauchão desde 2014, quando chegou a seis vitórias seguidas na competição, mesmo com um time formado apenas por garotos.

Na temporada atual, o treinador não chega a utilizar apenas atletas da base, mas trata de promover uma espécie de rodízio com sua equipe. Após a estreia com time principal e vitória sobre o VEC, apenas quatro titulares foram relacionados para encarar o Novo Hamburgo – Danilo Fernandes, Víctor Cuesta, Edenílson e William Pottker. Do quarteto, só o goleiro foi titular no Estádio do Vale, ao passo que o zagueiro sequer deixou o banco de reservas.

– Vencer sempre é bom. Começar com duas vitórias é importante. Tivemos um bom rendimento. Foi uma vitória convincente. O grupo me agrada. Ele fará conquistarmos algo. Mantivemos a base do ano passado. Ainda podemos ter uma ou outra carência, mas o fundamental é o grupo. É humanamente impossível jogar quarta e domingo com poucos dias de pré-temporada – ressalta o vice de futebol Roberto Melo.

Com os titulares novamente na ativa, o Inter enfrenta o Caxias na quarta-feira, às 21h45, no Estádio Centenário, em um duelo de líderes pela 3ª rodada do Campeonato Gaúcho. Os dois adversários chegam à partida com 100% de aproveitamento, assim como o Brasil de Pelotas. O Grená leva vantagem no saldo de gols e é seguido por Colorado e Xavante, segundo e terceiro, respectivamente.

Conteúdo publicado originalmente no site GloboEsporte

Publicada em 23/02/2018, às 18:36

Inter vai com reservas e Wellington Silva como atração contra o São Luiz

(Foto: Ricardo Duarte / Inter, DVG)

CLIQUE AQUI e receba notícias do Internacional direto no seu Messenger.

O Internacional usará time reserva na próxima rodada do Gauchão. Contra o São Luiz, no domingo, o time será suplente por conta do jogo contra o Cianorte, na próxima quarta-feira, pela Copa do Brasil. Wellington Silva será atração.



Recuperado de uma lesão no púbis, o ex-Fluminense começará como titular pela primeira vez. Até então ele apenas entrou durante as partidas. E pode ter chance na quarta, já que Nico López está suspenso por conta da expulsão diante do Remo.

A opção de usar reservas também leva em conta a longa viagem do Pará ao Rio Grande do Sul após o duelo da última quarta. Portanto, os titulares precisam de descanso.

O provável time do Internacional tem Marcelo Lomba (único titular); Ruan, Rodrigo Moledo, Thales e Uendel; Charles, Gabriel Dias, Juan Alano, Camilo e Wellington Silva; Roger.



Inter e São Luiz jogam no domingo às 17h (de Brasília) no estádio do Vale, em Novo Hamburgo.

Conteúdo publicado originalmente no site UOL Esporte