Publicada em 22/01/2018, às 15:27

Thiago Neves tem meta ousada para 2018 e analisa "concorrência" no Cruzeiro

Meia ainda não está 100% fisicamente, mas quer ser titular em todos os jogos e tem como objetivo principal vencer todas as competições desta temporada

Thiago Neves quer conquistar todos os títulos em 2018 (Foto: Bruno Haddad)

CLIQUE AQUI e receba notícias do Cruzeiro direto no seu Messenger.

Thiago Neves é "o cara" do Cruzeiro desde a temporada passada, quando marcou 17 gols (artilheiro do time) e distribuiu 14 passes para gol (maior garçom da equipe). Os bons números do meia quase o fizeram alcançar a meta estipulada no início de 2017 - balançar a rede 20 vezes e dar 15 assistências. Neste ano, porém, ele não quer saber de objetivos pessoais. O foco, agora, são os troféus. "O que der para ganhar", avisou. Em 2018, o clube celeste disputa o Mineiro, Libertadores, Brasileiro e Copa do Brasil.

CONTINUA DEPOIS DOS ANÚNCIOS





- Metas este ano são os títulos. Metas pessoais, eu vou deixar um pouco de lado. Quero ser campeão da Libertadores, quero ser campeão do Mineiro, que o Cruzeiro há um tempo não ganha. Essas são minhas metas: ser campeão do Mineiro, da Libertadores, da Copa do Brasil, mais uma vez. O que der para ganhar. Esse vai ser meu foco principal.

TN30 perdeu parte da pré-temporada devido a dores na panturrilha direita. Por causa disso, não iniciou o Campeonato Mineiro no time titular. Entretanto, ganhou uma chance entre os 11 no empate por 0 a 0 diante da Caldense. Mas sentiu mais dificuldades na partida, por ainda não está 100% fisicamente.

- Fiquei cinco dias sem treinar, fazendo tratamento. Você perde o ritmo. Os outros já estão em outra pegada. Senti muitas dificuldades no jogo. Você começa jogando, mas até entrar no ritmo de todo mundo, casa mais fácil, está sem força para marcar, pensamento lento. Para mim, foi bem difícil. Espero melhorar a cada dia e ganhar ritmo para voltar a ficar 100% e jogar ainda mais.

Quem joga?

Com a base de 2017 mantida e mais sete contratações para esta temporada, o Cruzeiro tem várias opções para o técnico Mano Menezes montar a equipe titular. No meio de campo, com característica mais ofensiva, por exemplo, estão à disposição: Thiago Neves, Arrascaeta, Robinho, Bruno Silva, Rafinha, além de Sóbis e Rafael Marques, que também fazem a função de "armador". Thiago Neves sabe que a concorrência é pesada, mas não quer saber de ficar no banco neste ano.

- É bom que tenha dois, três jogadores para disputar. Isso mexe com o time. Eu não quero ficar no banco este ano, com as competições temos para jogar, Libertadores pela frente... mas tem o Arrascaeta também, que está voando e está querendo jogar. Isso é bom, me motiva a estar sempre melhorando a cada dia, a cada jogo. E ele também. Isso serve para o Robinho, para o Bruno Silva, para o Rafinha, para o Edílson, Ezequiel. Quem tem a ganhar é só o Cruzeiro. Todos sabem das competições que temos que jogar. Tem que estar todo mundo bem, todo mundo pronto.

Conteúdo publicado originalmente no site GloboEsporte

Publicada em 23/02/2018, às 12:05

Cruzeiro faz força-tarefa para evitar novas lesões e programa volta de Dedé

(Foto: Washington Alves/Cruzeiro)

CLIQUE AQUI e receba notícias do Cruzeiro direto no seu Messenger.

Uma preparação especial para evitar novas lesões. O Cruzeiro programou uma série de treinos para fortalecer a musculatura de Dedé e impedir que o atleta volte a sofrer com problemas físicos. No sábado (24), ele deve fazer seu primeiro jogo como titular da equipe desde a recuperação.



Foi comum, sobretudo durante a pré-temporada, vê-lo treinando à parte. O zagueiro foi o único do elenco a treinar todos os dias na Toca da Raposa II. Mesmo durante as viagens do grupo, lá estava o defensor em sua rotina especial.

O foco dos trabalhos foi deixar as articulações dos joelhos mais resistentes. Nos bastidores, há muita preocupação em relação à condição física do atleta. O calvário de lesões de Dedé se iniciou em novembro de 2014. Desde então, ele fez apenas 12 partidas e acumulou problemas nos dois joelhos.

Para evitar que o jogador volte a sofrer com os problemas, Dedé foi acompanhado de perto por Sérgio Campolina, chefe do departamento médico do clube, e Emerson Polimeno, novo preparador físico da equipe. A dupla teve a incumbência de fazer o cronograma de Dedé e também de obrigá-lo a reduzir o ímpeto nas atividades.



"Essa sequência de treino foi até analisada pelos setores de fisiologia, fisioterapia e pelos médicos. Para isso, tive de fazer vários testes. Esse período todo de treinamento foi de muita evolução, me deu muita confiança. Graças a Deus estou treinando sem dor desde que comecei a fisioterapia. Tanto que fui até rápido trabalhar a parte física", declarou.
"No ano passado também estava me sentindo bem, mas tinha desequilíbrio do lado esquerdo. Aí sobrecarregou. E mesmo com o desequilíbrio no ano passado, acho que fiz bons jogos, sendo até eleito pela imprensa como melhor em campo. Mas nessa nova etapa estou me sentindo bem, diferentemente do ano passado", concluiu.

Conteúdo publicado originalmente no site UOL Esporte