Publicada em 22/01/2018, às 21:33

Empresário de Adilson fala sobre situação do jogador no Galo

Apesar de não estar sendo aproveitado pelo treinador Oswaldo de Oliveira, representante do volante afirma que ele quer ficar

(Foto: Divulgação / Florida Cup)

CLIQUE AQUI e receba notícias do Atlético direto no seu Messenger.

A situação do volante Adilson no Atlético-MG tem chamado atenção. Apesar de ter sido titular em boa parte de 2017, o jogador terminou o ano com problemas físicos. Nessa temporada ele viajou com o grupo, formado por garotos da base, para disputar o Torneio da Flórida. Ele ainda não estreou no Campeonato Mineiro com a camisa alvinegra.

CONTINUA DEPOIS DOS ANÚNCIOS





O empresário do jogador, Cristiano Manica, comentou a situação do atleta no Galo, em entrevista ao site do Globo Esporte.

- Não tem nexo, não tem pé e nem cabeça. Não tem coerência (a situação atual de Adilson). Ele acabou mal fisicamente o ano, não fizeram pré-temporada com ele, mandaram para a Flórida. Não tem sentido isso. Agora reintegraram, ele é o reserva do reserva. O nosso foco e o foco dele é continuar trabalhando e dar a volta por cima, mostrar que ele tem condição de jogar no Atlético. Não tem muita opção do que fazer - afirmou o empresário.

Sobre uma possível saída, Cristiano Manica negou qualquer transferência. O representante ressaltou que Adilson vai lutar para conquistar, novamente, espaço dentro do Galo.

- A saída dele não tem nada de nada. Ouvi algum papo, mas são situações sem nenhum fundamento. Ele não vai sair de um grande clube, que é o Atlético, para ir para outro grande clube. Não vai mudar nada. Sair do Atlético para buscar outro clube? Ele vai buscar um lugar dentro do Atlético. Por mais que ele seja reserva do reserva hoje, ele vai tentar mudar essa realidade no dia a dia. Um pessoal me ligou para sondar a situação dele, disseram que tem um pedido de um grande clube. Eu pedi para não saber qual clube é. Só disseram que era um dos 10 grandes. Eu nem quis saber, porque a ideia é que ele continue no Atlético. O Adilson quer se manter no Atlético e buscar o espaço dele. Está largando nessa posição que você está vendo: reserva do reserva. Não adianta ele sair do Atlético e ir para um clube do mesmo nível do Atlético. Ele vai ter que buscar a posição também. Para ele, não é saudável. E outra: ele gosta do Atlético e entende que gostam dele. Ele não se sente mal. O presidente (Sérgio Sette Câmara) conversou com ele na Flórida, disse que vai reintegrar. Ele não se desespera, porque sabe do futebol dele, sabe que tem condição de jogar - afirmou Cristiano.

Adilson está na expectativa de ser relacionado para o próximo jogo do Alvinegro. O técnico Oswaldo de Oliveira já anunciou que vai escalar um time reserva para a partida desta quinta-feira, às 18h30, contra o Villa Nova, em Nova Lima.

Conteúdo publicado originalmente no site Lance!

Publicada em 09/02/2018, às 11:19

Cuca vira primeira opção do Atlético-MG para a vaga de Oswaldo de Oliveira

CLIQUE AQUI e receba notícias do Atlético direto no seu Messenger.

O Atlético-MG já está à procura do substituto de Oswaldo de Oliveira. A ideia do clube é buscar Cuca para a vaga do técnico que foi demitido na madrugada desta sexta-feira (9) na Cidade do Galo.



Campeão da Copa Libertadores da América de 2013 pela equipe de Belo Horizonte, o ex-comandante do Palmeiras já foi procurado por Alexandre Gallo, diretor de futebol, para retornar à cidade mineira.

A ideia é que o treinador feche contrato até dezembro deste ano na Cidade do Galo. Ele é o nome preferido da cúpula para a vaga. Um vínculo mais longo, no entanto, não está descartado.

Abel Braga, hoje no Fluminense, também é um nome que agrada ao presidente Sérgio Sette Câmara e ao diretor de futebol Alexandre Gallo.



A volta de Cuca ao Atlético pode acontecer quatro anos após sua saída. Depois de vencer a Libertadores pelo clube, ele renovou o contrato, mas acabou saindo devido à proposta do Shandong Luneng, da China, onde ficou até o fim de 2015.

O técnico voltou ao Brasil no início de 2016 e conduziu o Palmeiras ao título do Campeonato Brasileiro. Em 2017, ele voltou à Academia de Futebol, mas não obteve o mesmo sucesso e acabou demitido.

Conteúdo publicado originalmente no site UOL Esporte