Publicada em 22/01/2018, às 14:11

Após superar drama pessoal, Roger vibra com retorno aos gramados: "Muito especial"

Recuperado de cirurgia para retirada de tumor no rim, centroavante participa de vitória do Inter

Roger voltou contra o Novo Hamburgo (Foto: Ricardo Duarte / Inter, DVG)

CLIQUE AQUI e receba notícias do Internacional direto no seu Messenger.

Roger tem motivos a sorrir. Apesar de uma atuação discreta, o centroavante voltou aos gramados após quatro meses e participou da vitória do Inter por 3 a 0 sobre o Novo Hamburgo na chuvosa tarde do último domingo. O mais importante, foi provado: mostrou que está plenamente recuperado do drama que viveu no final de 2017, quando teve diagnosticado um tumor no rim direito.

CONTINUA DEPOIS DOS ANÚNCIOS






"Alegria de voltar é muito grande. Realmente foi muito especial estar no vestiário novamente, aquecer com o grupo. Um tempo atrás, passou na minha cabeça não jogar mais" (Roger)


Fazia tempo. Há exatos 119 dias o jogador de 33 anos disputou uma partida oficial. Permaneceu até os 39 do segundo tempo, quando acabou substituído por William Pottker. No total, suportou 87 minutos.

– Alegria de voltar é muito grande. Realmente foi muito especial estar no vestiário novamente, aquecer com o grupo. Um tempo atrás, passou na minha cabeça não jogar mais. Nas primeiras consultas médicas, teve um pouco de medo de não dar mais. Estou muito feliz, grato a Deus por estar voltando – valoriza Roger.

Enquanto esteve em campo, teve apenas uma chance de marcar. Aos 27 da etapa inicial, recebeu passe de Gabriel Dias e chutou forte, mas mandou para fora. Um minuto antes, iniciou contra-ataque no campo de defesa ao acionar Patrick, que tocou para Marcinho, mas o atacante desperdiçou a oportunidade.

– Depois de quase quatro meses, poder jogar uma partida realmente me deixa muito feliz. O campo não ajudou muito, estava muito pesado, truncado. O importante nesse início é conquistar as vitórias e ir gradativamente – completa.

Apesar da falta de ritmo, Roger se doou. Em uma destas contribuições, esteve envolvido no lance mais polêmico da partida. Aos 32 minutos do primeiro tempo, após um escanteio, empurrou Conrado dentro da área, mas Anderson Farias entendeu o lance como normal.

Drama passado

Independentemente do que fez em campo, a superação ficou marcada. Afinal, o atacante não entrava em campo desde o longínquo 24 de setembro. Na ocasião, ainda pelo Botafogo, balançou as redes e ajudou os cariocas a superar o Coritiba por 3 a 2.

Ele não fazia ideia do que começaria a enfrentar. Seis dias depois, teve diagnosticado um tumor no rim direito, ao qual o alijou do restante da temporada. Roger passou por uma cirurgia para tirar o tumor benigno.

Até voltou aos treinamentos, mas acertou com o Inter e jamais atuou. Durante as atividades da pré-temporada, acumulou gols e virou um dos destaques no começo dos trabalhos. Diante do Veranópolis, na última quarta-feira, viu do banco de reservas a estreia da equipe, quando saiu do Beira-Rio com o triunfo por 1 a 0.

Agora, busca ainda mais ritmo para receber nova oportunidade de Odair Hellmann e voltar a estar em campo. Com o resultado, o Inter soma seis pontos, igual ao Caxias, mas está em segundo pelo saldo de gols (quatro contra cinco do time da Serra). Na próxima rodada, o time de Odair Hellmann enfrenta justamente a equipe de Luís Carlos Winck. A partida será disputada nesta quarta-feira, às 21h45, no Centenário, em Caxias do Sul.

Conteúdo publicado originalmente no site GloboEsporte

Publicada em 22/02/2018, às 21:07

Como estão indo os reforços mais badalados para 2018? Veja raio x

Titular? Reserva? Fazendo gols? Confira o que andam fazendo as contratações dos clubes



O mercado da bola foi movimentado e muitas negociações de impacto fora seladas para 2018. Mas como andam hoje os principais reforços dos times brasileiros? Muitos já são titulares nos seus novos times e estão "voando". Outros ainda estão em busca de espaço. Confira situações.



Henrique chegou ao Corinthians e já encontrou espaço no time titular. O zagueiro já tem dois jogos pelo Timão, porém a equipe foi vazada em ambos os duelos e ainda não venceu com ele em campo (1 a 0 para o São Bento e 1 a 1 diante do Red Bull Brasil).

Emerson Sheik ainda não foi titular desde que retornou ao Corinthians. São três jogos e nenhum gol ou assistência ainda. Ele entrou no segundo tempo dos três duelos.

Júnior Dutra chegou e conquistou seu espaço. Reserva nos dois primeiros jogos do Paulistão, ele marcou no segundo duelo (goleada por 4 a 0 sobre o São Caetano) e não demorou para virar titular. Ele esteve em campo nos oito jogos no Paulista, sendo titular em cinco oportunidades.



Lucas Lima chegou com tudo no Palmeiras. Oito jogos (todos como titular), um gol e três assistências. Tudo isso invicto - com seis vitórias e dois empates.

Gustavo Scarpa ainda está buscando seu espaço no Palmeiras. São três jogos, todos saindo do banco, sem gol ou assistência.

Marcos Rocha começou bem pelo Palmeiras. Titular em sete jogos e dono de quatro assistências.

Gabigol está iluminado em seu retorno ao Santos. Três jogos, todos como titular, e três gols - um em cada duelo. O último garantiu vitória no clássico sobre o São Paulo, no Morumbi.

Eduardo Sasha também está brilhando no Santos. O atacante tem sete jogos, dois gols e uma assistência. Ele ganhou vaga como titular em sua quarta partida e não perdeu mais o lugar.

Diego Souza já fez nove jogos pelo São Paulo, oito deles como titular. São dois gols pelo Tricolor, mas o meia-atacante ainda não solucionou os problemas do Tricolor no setor ofensivo.

Nenê chegou ao São Paulo e tornou-se titular, com cinco jogos disputados - todos entre os 11 principais. O meia já tem dois gols pelo Tricolor.

Anderson Martins começou com moral no São Paulo, sendo titular por três jogos - seus três únicos pelo Tricolor até aqui. Depois ele sentiu desconforto muscular na coxa esquerda e uma mialgia na região dorsal.

O meia Luiz Fernando foi titular em todos os sete jogos do Botafogo na temporada, mas ainda não balançou a rede pelo Glorioso.

Kieza está buscando seu espaço no Botafogo aos poucos. O atacante tem três jogos, todos saindo do banco, e um gol - em revés para o Flamengo por 3 a 1 na semifinal da Taça Guanabara.

Henrique Dourado chegou ao Flamengo com muita moral e em alta. Três jogos, todos como titular, e dois gols.

Já o atacante Marlos Moreno está procurando espaço. São apenas dois jogos - e saindo do banco no segundo tempo - e outros dois duelos como opção no banco, ainda sem gol marcado.

Jadson chegou bem ao Fluminense, logo conquistando vaga no time titular. O volante já tem seis jogos pelo Tricolor - todos entre os 11 principais.

O lateral-direito Gilberto já é peça importante no Fluminense: seis jogos, todos como titular, e dois gols marcados - ambos na partida contra o Salgueiro, goleada por 5 a 0 pela Copa do Brasil.

O volante argentino Desábato está em alta no Vasco. São sete jogos e lugar no time titular.

Rildo tem sido reserva neste começo de temporada no Vasco, mas sendo muito utilizado no segundo tempo das partidas. São seis jogos pelo clube (três deles pela Libertadores, saindo do banco) e dois gols.

Fred já tem sete jogos desde que voltou ao Cruzeiro. O atacante fez apenas um gol, mas tem "compensado" com participações em gols e fazendo trabalho de pivô.

O volante Bruno Silva tem quatro jogos na temporada, mas apenas dois como titular - e três como reserva não utilizado.

Roger tem variado entre jogos como titular e reserva. Já são seis jogos pelo Internacional, quatro como titular, e dois gols marcados - ambos em vitória por 3 a 0 sobre o Avenida.

Wellington Silva está buscando espaço no seu começo pelo Internacional. São dois jogos, ambos entrando no segundo tempo, e um como reserva não utilizado.

O lateral-direito Madson tem cinco jogos pelo Grêmio, todos como titular de time alternativo que vinha disputando o Campeonato Gaúcho.

O meia Alisson conseguiu lugar entre os titulares no Grêmio. São oito jogos pelo Imortal, três entre os 11 principais, e um gol marcado.

Conteúdo publicado originalmente no site Lance!