Publicada em 20/01/2018, às 13:24

Prestes a completar 200 jogos, Marcos Jr. relembra momentos marcantes no Flu

Provável titular contra o Botafogo neste sábado, atacante, que completou 25 anos na última sexta-feira, é o segundo jogador do elenco que mais vestiu a camisa tricolor

CLIQUE AQUI e receba notícias do Fluminense direto no seu Messenger.

clássico deste sábado, contra o Botafogo, 17h no Maracanã, terá um significado especial para Marcos Júnior. Provável titular, o jogador, que completou 25 anos nesta sexta-feira, chegará à marca de 200 jogos com a camisa do Fluminense. Passagem longa pelo clube, e com direito a gol de título.

CONTINUA DEPOIS DOS ANÚNCIOS





Formado em Xerém, o atacante subiu aos profissionais em 2012 e só saiu do clube para uma rápida passagem pelo Vitória, por empréstimo, em 2014. É o segundo do elenco com mais jogos pelo Flu, atrás apenas de Gum (361).

Pedimos para que Marcos Júnior destacasse seus momentos mais marcantes pelo clube, tanto os melhores quanto os mais difíceis. Confira:

Gol mais importante

- Foi o da Primeira Liga. Foi um momento inesquecível.

Marcos Júnior foi autor do gol do título tricolor na Primeira Liga, na vitória por 1 a 0 sobre o Atlético-PR.

Gol mais bonito

- Teve o do São Paulo, mas o de bicicleta contra o Sport achei mais difícil, achei o mais bonito.

O golaço foi na penúltima rodada do Brasileirão 2017. O Tricolor, porém, acabou saindo derrotado, por 2 a 1.

Maior emoção

- Foi quando eu fiz o gol no mesmo dia em que descobri que seria pai.

O gol foi na derrota do Fluminense para o Vasco por 2 a 1, pelo Brasileirão 2015. Jogo marcou também a apresentação de Ronaldinho Gaúcho para a torcida tricolor.

Momento mais difícil

- Quando treinei em separado em 2015. Fiquei um mês e dez dias em separado, mas graças a Deus foi uma fase que passou. Retornei para o grupo e voltei a jogar logo depois.

Expulsões?

O atacante levou apenas dois vermelhos na carreira com a camisa tricolor:

- Teve uma contra o Inter no Beira-Rio (Brasileirão 2015). Dei um carrinho em um cara lá, já tinha amarelo e fui expulso. E teve outra contra o Flamengo, no Mané Garrincha, em um lance com o Cuéllar (Carioca 2016).

Conteúdo publicado originalmente no site GloboEsporte

Publicada em 22/02/2018, às 21:27

Sem sofrer gols há quatro jogos, Júlio César espera manter boa fase no Fla-Flu

Tricolor vive momento de ascensão na temporada

Fluminense vive bom momento na temporada (Foto: Nelson Perez/Fluminense F.C.)

CLIQUE AQUI e receba notícias do Fluminense direto no seu Messenger.

O Fluminense chega embalado para o clássico contra o Flamengo neste sábado, na Arena Pantanal, em Cuiabá, pela segunda rodada da Taça Rio. O time tricolor goleou o Bangu por 4 a 0 na última quarta-feira, no jogo inaugural do segundo turno do Campeonato Carioca, e chegou à quinta vitória consecutiva na temporada.



Apesar de ter ficado de fora das semifinais da Taça Guanabara (primeiro turno), o Fluminense vem evoluindo no Estadual e os jogadores esperam agora confirmar a boa fase com a vitória em um clássico. O goleiro Júlio César, que não foi vazado nos últimos quatro jogos, falou sobre o bom momento da equipe.

"Os próximos jogos serão difíceis, mas vamos tentar manter essa sequência. A prioridade é, claro, vencer as partidas. Se for possível não sofrer gols, melhor ainda", disse o goleiro.

O lateral-direito Gilberto disse que o time precisa esquecer os outros resultados porque o clássico contra o time rubro-negro não há como apontar favoritos. "A gente sabe que Fla-Flu é um jogo diferente, é um clássico. Então temos que ir focados para fazer um bom jogo. Temos que ter confiança, bastante personalidade para jogar e manter o nosso esquema, que é o mais importante", afirmou.



O volante Jadson acredita que a vitória no Fla-Flu ajuda o time a ganhar confiança em busca do primeiro título na temporada. "O clássico já tem uma rivalidade e uma importância muito grande. A gente tem que focar no nosso trabalho, fazer o nosso melhor e procurar vencer. Traçamos a meta de conseguir coisas grandes esse ano e isso passa por vencer esse tipo de jogo", opinou.

Conteúdo publicado originalmente no site O Dia