Publicada em 18/01/2018, às 09:56

Betão é indicado ao Botafogo, que teme perder Igor Rabello na janela europeia

Zagueiro do Avaí, de 34 anos, pode virar opção caso jovem defensor do Alvinegro, cobiçado na Europa, receba oferta irrecusável e seja negociado. Janelas internacionais vão até o dia 31

Capitão, Betão está com moral no Avaí (Foto: Ricardo Moreira/FotoArena/Estadão Conteúdo)

CLIQUE AQUI e receba notícias do Botafogo direto no seu Messenger.

O Botafogo só contratou peças ofensivas para 2018, sua prioridade continua sendo um camisa 9, e não faz parte dos planos, por ora, investir em outras posições. A não ser que o elenco sofra alguma baixa.

CONTINUA DEPOIS DOS ANÚNCIOS





Até agora, o clube passou ileso no mercado de transferências internacionais, mas internamente ainda há o receio de perder Igor Rabello, sondado desde o ano passado por clubes europeus. O jovem zagueiro, de 22 anos, já foi observado por Udinese (Itália), Anderlecht (Bélgica) e Werder Bremen (Alemanha). As janelas dos três países vão até o próximo dia 31.

A diretoria não procura um defensor no momento, mas justamente por esse receio analisa nomes oferecidos que joguem pelo lado esquerdo. O GloboEsporte.com apurou que uma das opções indicadas recentemente foi Betão, do Avaí. O experiente zagueiro, de 34 anos, disputou 58 jogos em 2017, marcou um gol e foi eleito para a seleção do último Campeonato Catarinense.

Revelado pelo Corinthians, sendo campeão brasileiro em 2005, Betão tem passagens também no Brasil por Santos e Ponte Preta. Após seis meses na Vila Belmiro, foi para o Dynamo de Kiev, da Ucrânia, clube no qual ficou seis temporadas e virou ídolo. Estava no Évian, da França, antes de ser contratado pelo Avaí no segundo semestre de 2016.

Igor Rabello foi um dos jogadores que mais se valorizou no Brasil em 2017 (Foto: Divulgação)



Na Ressacada, ganhou a faixa de capitão, foi destaque no estadual e se salvou na campanha do rebaixamento para a Série B do Brasileiro, disputando 36 das 38 rodadas. Seu vínculo com o clube catarinense vai até dezembro, mas em julho ele já poderá assinar pré-contrato com outro time. Por ter salário baixo, se encaixaria sem prejudicar a folha alvinegra.

As indicações de zagueiros "canhotos", porém, entram na pauta em "modo espera". Nenhuma nova oferta chegou por Igor Rabello, e não será barato tirar o defensor do Botafogo, que tem contrato até o fim de 2019 e multa de € 10 milhões (aproximadamente R$ 40 milhões).

Anderlecht e Werder Bremen só fizeram consultas, mas a Udinese chegou a apresentar proposta de € 3 milhões (R$ 11,2 milhões), recusada pelo Botafogo. Representante do clube italiano no Brasil, Luciano Paiva sinalizou com mais € 1 milhão, valor ainda considerado baixo. Mas fazer caixa com jogadores faz parte dos planos, e dificilmente o Alvinegro resistirá caso chegue uma oferta na casa de € 6 milhões (R$ 23 milhões).

Conteúdo publicado originalmente no site GloboEsporte

Publicada em 22/02/2018, às 22:43

João Paulo, após a vitória: 'Pedimos paciência, vamos dar o nosso melhor'

Meia, que foi um dos mantidos na equipe pelo técnico Alberto Valentim, foi capitão e promete dedicação à torcida do Botafogo. Contra o Nova Iguaçu, houve momentos de vaias

João Paulo teve ótima movimentação e articulou as jogadas alvinegras (Foto: Vitor Silva/SSPress/Botafogo)

CLIQUE AQUI e receba notícias do Botafogo direto no seu Messenger.

Na estreia de Alberto Valentim sob o comando do Botafogo, vitória por 2 a 1 diante do Nova Iguaçu, no Estádio Giulite Coutinho, na abertura da Taça Rio. Apesar de não ter feito um dos gols desta quinta-feira, João Paulo foi o destaque individual da partida, que contou com gols de Kieza e Leo Valencia (Dieguinho foi quem descontou para os mandantes).



Logo após o confronto, o capitão alvinegro - o que seu deu pela ausência do lesionado Jefferson -fez uma análise do rendimento da equipe, que não vencia há três partidas. E prometeu ainda mais esforço para o restante do ano.

- A gente jogou bem, poderia ter vencido com placar mais elástico, agora é manter essa sequência porque esse grupo tem qualidade. Ver se a torcida volta a apoiar, porque a gente precisa deles para ir longe ao longo do ano - disse João Paulo, completando:

- Quando a sequência não é positiva, a crítica vem, faz parte do futebol. Só vitórias fazem com que a torcida volte a apoiar. Pedimos paciência, vamos dar o nosso melhor para a gente vencer.



O Botafogo de João Paulo volta a campo neste domingo, quando recebe a Cabofriense, às 19h30 (de Brasília), pela segunda rodada da Taça Rio.

Conteúdo publicado originalmente no site Lance!