Publicada em 13/01/2018, às 11:13

Thomaz Santos não guarda mágoa e projeta Paulistão no Red Bull Brasil

Meio-campista estava na mira da Universidad de Chile, que se reforçava para a disputa da Copa Libertadores, mas o negócio emperrou e o jogador se transferiu para Campinas

Jogador assinou contrato de empréstimo com o Red Bull Brasil até o fim do Paulistão (Foto: Marcello Zambrana/AGIF/Lancepress!)

Emprestado pelo São Paulo ao Red Bull Brasil até o fim do Campeonato Paulista, o meio-campista Thomaz Santos vê o fato de disputar o estadual por um clube de menor expressão como uma grande oportunidade para provar seu valor. Sem espaço na equipe do Morumbi, o jogador chegou a ser cotado na Universidad de Chile, mas a negociação não avançou e ele permanecerá no futebol brasileiro.

- Fiquei muito feliz pelo interesse e só tenho a agradecer ao Red Bull e ao Thiago Scuro, presidente do clube. Eu já tinha trabalhado com ele na base do Audax e fico contente por ele ter vindo atrás de mim. Isso demonstra que tem confiança no meu futebol e farei de tudo para retribuir da melhor maneira possível - disse o atleta, ao LANCE!, projetando um bom primeiro semestre na equipe de Campinas.

Contratado pelo Tricolor no primeiro semestre do ano passado após se destacar em um jogo da Copa Libertadores contra o Palmeiras, no ano passado, Thomaz começou até que bem sua jornada no clube do Morumbi. Sob o comando de Rogério Ceni, o meio-campista chegou a ser bastante utilizado e foi importante na reta final do Paulistão.



Com a chegada de Dorival Júnior, no entanto, o atleta perdeu espaço e viu a recuperação do São Paulo no Brasileirão do banco de reservas. Apesar de não ter sido aproveitado, o jogador não carrega mágoa da comissão técnica. Afinal, de acordo com o próprio Thomaz, nunca houve qualquer tipo de desmerecimento pelo seu trabalho no CT da Barra Funda.

- Infelizmente, não consegui ter uma sequência com o Dorival, mas não fico chateado. O elenco do São Paulo tem muita qualidade e o treinador tem as preferências dele, o que é normal. Em nenhum momento ele me tratou de forma indiferente. Temos um ótimo relacionamento e saio de cabeça erguida - disse o meia, ciente de que pode retornar ao clube do Morumbi caso faça um bom trabalho no Red Bull Brasil.



Experiente, o jogador de 31 anos, ficou muito próximo de disputar a Copa Libertadores desta temporada. Isto porque a Universidad de Chile o procurou para saber da vontade de disputar o principal torneio do futebol sul-americano. No entanto, apesar do desejo do atleta em ver a transferência sendo concretizada, o negócio não avançou.




- Chegou a ter algumas conversas, sim, mas não sei detalhes porque essas coisas eu deixo nas mãos dos meus empresários. Mas fiquei lisonjeado por esse interesse dos clubes do Chile. Significa que fiz um bom trabalho na Bolívia e aqui - finalizou o meia.

Agora, o meio-campista terá a missão de ajudar o Red Bull Brasil no Paulistão. O clube do interior está no Grupo D, ao lado de Santos, Mirassol e Botafogo de Ribeirão Preto. No dia 11 de março, o jogador deve reencontrar o São Paulo, com quem tem contrato até março de 2020, pela 12ª rodada do estadual.


Conteúdo publicado originalmente no site Lance!