Publicada em 13/01/2018, às 16:36

Dorival treina dois times do São Paulo para iniciar o Paulistão

Comandante vai rodar elenco no começo da temporada

Dorival Júnior prepara dois times do São Paulo para início da temporada (Foto: Marcelo Hazan)

Os 14 dias de treinos na pré-temporada até a estreia no Paulistão, na próxima quarta-feira, diante do São Bento, mudaram o planejamento do São Paulo.

A comissão técnica de Dorival Júnior decidiu rodar o elenco no começo do ano e usar dois times, treinados com os mesmos conceitos de jogo.

– Nós estamos preparando duas equipes para que possamos aproveitar o máximo possível e tenhamos condições de estarmos fortes em todas as partidas. Com poucos dias, mesmo assim, acredito muito naquilo que foi trabalhado nesse período e confio que estejamos muito bem desde a primeira rodada – disse Dorival, em conversa com a "SPFCV" (veja mais no vídeo abaixo).



Um esboço do time provável para a estreia é o seguinte: Sidão (Jean); Bruno, Rony, Aderllan e Reinaldo; Pedro, Hudson (Paulinho) e Araruna; Júnior Tavares, Bissoli e Maicosuel.

Na mesma atividade, na última sexta-feira, Dorival montou a equipe que poderá ser a titular de 2018, mas sem um goleiro: Éder Militão, Aderllan, Bruno Alves e Edimar; Jucilei, Petros e Shaylon; Marcos Guilherme, Diego Souza e Brenner.








Arboleda, com um estiramento na coxa direita, permanece fora. Além disso, o São Paulo não poderá contar com jogadores importantes na estreia. Jucilei, Diego Souza e Anderson Martins não foram inscritos a tempo para a primeira rodada do Paulistão. Cueva se apresentou com seis dias de atraso e ainda passará por um processo de recondicionamento físico.

Leia a entrevista de Dorival Júnior ao São Paulo:
O que espera do elenco


- Eu quero aqui jogadores dispostos, que estejam realmente focados no trabalho e no dia a dia, e que abracem nosso conceito de jogo. Isso acontecendo, caminhamos a passos largos para que encontremos uma equipe ideal, que dê resposta ao torcedor e passe confiança a todos nós.

Continuidade

- Você poder conhecer um pouco mais o elenco que tem nas mãos, o grupo de trabalho, alguns jogadores que estejam despontando nas categorias de base... Mas, acima de tudo o dia a dia, o mecanismo que envolve o clube. Acho que isso é um fato importante para um profissional.

Base

- A base é o que dá alma, dá vida aos clubes. A formação é feita na base, o trabalho de muitos profissionais que não são conhecidos. É nisso que acredito como treinador, que você apenas tenha condições e oportunidades de poder favorecer esses garotos e dar a primeira oportunidade numa equipe principal. É uma mescla, e esses jogadores estarão dando também uma sustentação àqueles que já apresentam uma vivência um pouco maior.

Paulistão

- É o campeonato regional mais difícil, mais equilibrado que temos no país. Dou muita importância a essa competição, e sei que seria fundamental a gente alcançar um grande resultado. Para mim, será um campeonato especial.

Raí e Ricardo Rocha

- São pessoas que eu já conhecia, da minha geração, estão chegando com a intenção muito clara de acrescentar ao grupo do São Paulo. Espero que sejam muito felizes aqui. Apresentam uma história muito bonita dentro do clube, de respeito, não tenho dúvidas de que ela será ainda melhorada com esse novo momento, essa nova condição. Os dois estão capacitados e preparados para desenvolver um ótimo trabalho. Tudo é questão de tempo, confiança e, acima de tudo, paciência, porque o São Paulo está se preparando para voltar a ser protagonista em competições nacionais e internacionais.

Conteúdo publicado originalmente no site GloboEsporte.com