Publicada em 12/01/2018, às 17:11

Cruzeiro projeta "reforço para história", mas condiciona vinda a aumento de sócios

Raposa pretende trazer um grande reforço visando a disputa de um possível Mundial de Clubes

(Foto: Gabriel Duarte)

A diretoria do Cruzeiro promete não parar no mercado. E quer trazer um "peixe grande". O vice-presidente de futebol do clube, Itair Machado, disse que pretende trazer um jogador no meio da temporada, que "promete ser um dos maiores da história", mas condiciou a vinda com a chegada de novos recursos, advindos do programa de sócio-torcedor.

- Nosso grupo não vai fechar nunca. Inclusive, gostaria de lançar um desafio para o torcedor. Torcedor viu que nossa diretoria sabe contratar. Se o torcedor elevar o número de sócios-torcedores, na janela do meio do ano, vamos fazer uma boa contratação, que o clube precisa. Mas para isso o clube precisa de dinheiro. Tudo o que o Cruzeiro fez agora (de contratação) foi elaborado e programado financeiramente. Estamos pagando certinho. Torcedor quer o Ricardo Goulart, quer um grande jogador, mas precisamos de recurso. Como o mercado publicitário está ruim, quem mais pode ajudar o clube são os torcedores. Tem um jogador que eu queria trazer, que se viesse, seria um dos maiores reforços da história do Cruzeiro. Para gente trazer esse jogador, precisamos de 25 milhões de reais, só para iniciar. Precisamos que façam o sócio. Um clube que tem 9 milhoes de torcedores, não pode ter a quantidade de sócios que temos agora.

Itair Machado disse que não iria revelar o nome, nem a posição que pretende contratar. No começo do ano, sonhos da diretoria, no mercado externo, foram o lateral-direita Rafinha (cujo contrato termina no meio do ano), o meia Ricardo Goulart (muito valorizado no mercado e considerado caro) e o atacante Lucas (sondado pela Raposa e em baixa pelo PSG). Atualmente, o Cruzeiro tem por volta de 65 mil sócios.



- Se o torcedor ajudar, corresponder, e tivermos mais de 100 mil sócios pagando, nós vamos fazer uma contratação. Tive uma reunião com o Mano sobre o Mundial. Você não ganha o Mundial este ano. A gente pode ganhar a Libertadores, ir para o Mundial e jogar por uma bola, como aconteceu com o Internacional. Temos que fazer uma programação de contratações, para quando a gente chegar num Mundial, a gente conseguir encarar Barcelona e Real Madrid. Não é aquele jogo de um campeonato inteiro, temos que jogar de igual para igual. Sabendo que a gente tem chance de ganhar. Isso é uma programação e passa por dinheiro. O maior patrocinador do clube é o torcedor, ele indo ao estádio e fazendo o sócio.

Itair, entretanto, descartou que no momento seja Ricardo Goulart. Segundo ele, há outra posição que o Cruzeiro precisa mais no mercado.



Isso aí não é o Goulart. Eu dei o exemplo o Goulart... se eu tivesse esse dinheiro, eu ia olhar o equilíbrio do time dentro de campo. Hoje, se o Goulart viesse, seria espetacular. O Cruzeiro precisa ainda de uma posição, para você entrar sabendo que ia ganhar. Para isso acontecer, precisamos de uma peça. Não vou ainda revelar qual peça por respeito aos jogadores e nem o nome, porque ainda vamos trabalhar para ver se na janela do meio do ano a gente consiga trazer esse jogador ou outro do nível dele.




Conteúdo publicado originalmente no site GloboEsporte