Publicada em 02/01/2018, às 21:48

Conselheiro que pediu investigação das contas de Gilvan assume base do Cruzeiro

Guilherme Oliveira Cruz vai ocupar o cargo de Antônio Assunção, que deixou o clube junto com integrantes do departamento de futebol profissional com a troca de comando da Raposa

Guilherme Oliveira Cruz é o novo superintendente da base do Cruzeiro (Foto: Arquivo Pessoal)

O presidente Wagner Pires de Sá empossou, nesta terça-feira, Guilherme Oliveira Cruz no cargo de superintendente de futebol de base do Cruzeiro. Ele vai ocupar o cargo de Antônio Assunção. Guilherme começa a trabalhar na Toca I já nesta quarta-feira, conhecendo por dentro toda a estrutura, funcionários e os desafios que terá pela frente.

Guilherme é conselheiro nato do Cruzeiro e considerado também, pela atual diretoria, um conhecedor das categorias de base do clube mineiro. O nome de Guilherme já era estudado há mais de um mês por Wagner Pires de Sá. Na época, o conselheiro disse que seria uma satisfação poder assumir o cargo.

- Sou uma pessoa muito ligada ao desporto há muitos anos. Seria um desafio novo e, pode ter certeza, se o meu nome for escolhido, aceitaria de uma forma muito satisfatória, independente da minha atuação de conselheiro e da condição de tentar verificar, com a maior transparência, as questões inerentes ao Cruzeiro sem abrir mão da situação mais importante que é a instituição. Não tenho interesses próprios, mas certamente todo conselheiro e torcedor, tenho maior orgulho de poder servir ao clube. Sendo convidado a participar da administração, não deixa de ser satisfatório.



Inicialmente, quando foi eleita a chapa de Wagner Pires, o nome para a base era a o segundo vice-presidente, Ronaldo Granata. Entretanto, Granata acabou virando opositor da diretoria eleita nas eleições para a escolha de conselheiros efetivos e suplentes e não foi nomeado para o cargo.

Com a mudança de comando no clube, Toninho, como é conhecido, deixou a função na base junto com antigos integrantes do departamento de futebol profissional, casos do vice-presidente de futebol Bruno Vicintin e do diretor de futebol Klaus Câmara.



Participação em pedido de investigação
O novo superintendente da base do Cruzeiro chegou a requisitar o pedido de abertura de investigação das contas de Gilvan de Pinho Tavares, no final de novembro. O pedido, segundo o próprio Guilherme Oliveira Cruz disse em dezembro, foi deferido. Os trabalhos continuarão durante a gestão de Wagner Pires e também na presidência do conselho deliberativo do clube, agora nas mãos de Zezé Perrella.




Conteúdo publicado originalmente no site GloboEsporte.com