Publicada em 29/12/2017, às 21:20

Diretor revela o que tem pesado para Fluminense não negociar Gustavo Scarpa

Marcus Vinícius Freire, dirigente do clube carioca, participa do Expediente Futebol e abre o jogo sobre a situação do meia, que interessa a clubes como Corinthians, São Paulo e Palmeiras

(Foto: Nelson Perez/Fluminense)

A "novela" Gustavo Scarpa segue sem definição. O meia do Fluminense é figura carimbada no mercado da bola e tem seu nome no radar de clubes como Corinthians, São Paulo e Palmeiras. Afinal, onde jogará Scarpa em 2018? Para responder a essa pergunta, o diretor executivo do Tricolor das Laranjeiras, Marcus Vinícius Freire, participou do programa Expediente Futebol desta sexta-feira (29 de dezembro). Entre outros assuntos, o cartola do time carioca atualizou a situação do principal destaque do time.

"Nesse momento, o Scarpa se apresenta na próxima quarta-feira, dia 3 de janeiro, no CT da Barra da Tijuca, normalmente. A janela da Europa abre só no dia 10 de janeiro, mas nesse momento não tem nenhuma negociação fechada pelo Scarpa, ele é um jogador do Fluminense.

O que falta para fazer negócio?



O comentarista FOX Sports Felippe Facinani questionou qual é o principal entrave para um negócio envolvendo Gustavo Scarpa, já que o jogador é desejado no mercado da bola. Segundo Freire, hoje, o que pesa mais na decisão do Fluminense é o que o jogador pode colaborar ao time dentro de campo.

"O mais importante é a parte técnica. Abel e Paulo Autuori entenderem que qualquer oferta deva colaborar mais do que a presença do Scarpa, que é o nome principal do nosso time hoje", finalizou o dirigente.






Conteúdo publicado originalmente no site Fox Sports