Publicada em 28/12/2017, às 22:54

Exame aponta nova lesão, e Calazans terá de ser operado após agressão

Atacante tem confirmados ruptura no ligamento cruzado e problema no menisco do joelho direito. Cirurgia deve ser realizada em até duas semanas e não há previsão de retorno aos gramados

Marquinhos Calazans não atua desde setembro (Foto: Lucas Merçon / FluminenseFC)

Marquinhos Calazans terá de ser operado mais uma vez. Após exame realizado nesta quinta-feira, o atacante teve confirmados dois problemas no joelho direito, atingido em uma confusão com dois vândalos com a camisa do Flamengo.

São duas lesões: ruptura no ligamento cruzado e no menisco. A nova cirurgia deve ser realizada em duas semanas, prazo estimado para o derrame no local regredir.

O drama de Calazans começou em setembro, quando se machucou na vitória por 3 a 1 sobre Atlético-GO pelo Brasileirão. Na ocasião, rompeu o ligamento cruzado anterior em campo. A previsão, após a cirurgia, era de retorno aos gramados em fevereiro de 2018.



Depois, na madrugada de 15 de dezembro, após o Flamengo perder o título da Sul-Americana para o Independiente, o jogador tricolor foi agredido em uma lanchonete por vândalos com a camisa rubro-negra. Ele estava com a namorada e foi atingido no joelho machucado. Nesta quinta, após o local desinchar, fez novo exame.

ENTENDA O CASO



O jogador tinha saído com sua namorada e um casal de amigos para ir a um bar. A partida já tinha terminado, quando ele foi reconhecido por dois homens com a camisa do Flamengo, que o provocaram. Os casais, então, deixaram o lugar e foram para uma lanchonete ao lado.




Calazans foi perseguido pelos vândalos, que passaram a ficar mais agressivos. O atleta tentou conversar e houve uma primeira tentativa de agressão. Ele se esquivou e sua namorada foi atingida. O atacante foi defendê-la e, por azar, levou um chute justamente no joelho operado.

Ele registrou a ocorrência dois dias depois e a polícia pediu imagens do circuito interno da lanchonete, onde ocorreu o caso. O jogador e sua namorada já prestaram depoimento na 27ª DP (Vila da Penha).


Conteúdo publicado originalmente no site GloboEsporte