Publicada em 28/12/2017, às 12:32

Botafogo ganha ação, mas cogita recorrer à Fifa para receber dívida por Arévalo

Após cinco anos, entidade reconhece direito do clube carioca de abocanhar 10% da venda do uruguaio ao Palermo. Primeira parcela foi paga, mas demais estão atrasadas

Arévalo jogou no Botafogo em 2011 (Foto: Dhavid Normando / Futura Press)

O Botafogo ganhou na Corte Arbitral do Esporte (CAS) a ação que movia contra o Tijuana, por conta de uma dívida referente a Arévalos Rios. O Alvinegro alegava ter direito a 10% do valor da venda do uruguaio ao Palermo, da Itália -

A Fifa reconheceu a dívida e deu ganho de caso ao Botafogo. Em julho de 2012, Arévalos foi comprado pelo Palermo, da Itália, por € 3 milhões, o que renderá ao Alvinegro € 300 mil (cerca de R$ 1,2 milhões no câmbio atual). Mas, até então, os mexicanos nunca reconheceram a dívida.

A primeira das seis parcelas de US$ 50 mil (R$ 166 mil) foi paga, mas as demais estão atrasadas. O Botafogo vai á Fifa para receber o restante do dinheiro. O clube mexicano pode sofrer punições.



- O Tijuana pagou somente a primeira parcela e não quitou as demais. Eram seis, cada uma no valor aproximado de US$ 50 mil. Vamos denunciar o descumprimento à Fifa, que aplicará penalidades ao Tijuana - caso não liquide à vista o saldo remanescente do débito, acrescido da multa de 30% e de US$ 1 mil por dia, a contar de 31/7/2017. Em suma, o crédito do clube é de aproximadamente US$ 480.000 atualmente - confirmou o vice jurídico, Domingos Fleury.

Arévalo chegou ao Botafogo com status de titular da seleção do Uruguai e defendeu o clube na mesma época do ídolo Loco Abreu. Porém, diferente do compatriota, ele não deixou saudades em General Severiano: disputou apenas 17 jogos e rompeu um contrato de dois anos por falta de adaptação ao Brasil.



Depois das passagens por Tijuana e Palermo, o experiente volante passou ainda pelo Chicago Fire, dos Estados Unidos, antes de retornar ao México. Hoje ele defende o Racing, da Argentina.




Conteúdo publicado originalmente no site GloboEsporte