Publicada em 27/12/2017, às 12:20

Com Pratto assediado no mercado internacional, Galo fica de olho em cifras

Atacante do São Paulo desperta interesse de clubes da Argentina e do México; Atlético-MG mantém 45% dos direitos econômicos do goleador

Lucas Pratto, do São Paulo, pode render ainda uma boa quantia em dinheiro ao Atlético-MG (Foto: Marcelo Hazan)

O Atlético-MG pode receber um presente de Natal com certo atraso, mas que será muito bem-vindo pelo momento financeiro do clube. O atacante Lucas Pratto, do São Paulo, é cobiçado por equipes da Argentina e do México. O interesse do Galo é justamente nos 45% dos direitos econômicos que ainda possui do camisa 9.

Há uma semana, o SportTV trouxe a informação de que o River Plate preparava uma oferta de US$ 10 milhões pelo argentino. A oferta ainda não foi recebida, mas é vista com bons olhos pela diretoria do Tricolor.

O Diário Olé, da Argentina, noticiou na terça-feira que o River Plate ganhou a concorrência do América do México. Curiosamente, no meio de 2017, outro clube mexicano se interessou por Pratto. A equipe do Tiburones Rojos de Veracruz teria oferecido cerca de 20 milhões de euros na ocasião. O treinador do River, Marcelo Gallardo, admira o futebol do argentino. Pratto também teria interesse em jogar em Buenos Aires, até para ficar mais próximo da filha.



Já o Récord, do México, afirmou em edição na internet que Lucas Pratto seria o presente de Natal para a torcida do América do México. Segundo o folhetim, o clube prepara a oferta para contratar o jogador, que seria um pedido do técnico Miguel Herrera.

Parte do Atlético-MG



O Galo negociou Lucas Pratto em fevereiro deste ano por 6 milhões de euros por 50% do valor. O Alvinegro ainda colocou duas cláusulas no contrato com o São Paulo. Nos próximos anos, a cada temporada, o clube paulista tem que comprar 15% do jogador, totalizando os 45% que o Atlético-MG possui nos próximos três anos. Além disso, o que ultrapassar o valor de 12 milhões de euros, o Atlético-MG leva 50% do lucro. Então, se surgir uma proposta de 14 milhões de euros do México, por exemplo, o Galo fica com 45% desse valor, mais um milhão de euros, metade do valor excedente sobre os 12 milhões de euros.




O empresário Gustavo Goñi não atendeu a reportagem. Uma pessoa ligada ao atleta confirmou que o Atlético-MG tem 45% do jogador e um investidor ficou com 5%.

Conteúdo publicado originalmente no site GloboEsporte