Publicada em 26/12/2017, às 12:10

Indefinição sobre o futuro de Rueda tem diferentes impactos no Flamengo

Clube conta com a permanência do treinador, mas adota postura mais cautelosa no mercado. Enquanto isso, atuação da diretoria gera insatisfação interna

(Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)

A indefinição quanto aos futuro de Reinaldo Rueda tornou-se um problema no Flamengo. A imprensa do Chile diz que o treinador está próxima de assumir o comando da "Roja", mas a diretoria aguarda o treinador em janeiro para a reapresentação do elenco e início da pré-temporada. Enquanto a situação não é definida, o Rubro-Negro atua de forma mais tímida na busca por reforços.

Após o fim do Campeonato Brasileiro, o próprio Reinaldo Rueda afirmou que a prioridade seria a contratação de um centroavante para 2018. A participação efetiva do colombiano no planejamento é um dos motivos da confiança da diretoria em sua permanência no comando da equipe no próximo ano.

Alvo da seleção chilena, Rueda faz parte do planejamento da direção da Gávea, que ainda não foi notificada sobre qualquer interesse do treinador em deixar o clube. Com contrato em vigor, Rueda encontrou-se com representantes da federação chilena na última semana. De acordo com o presidente Arturo Salah, a "reunião foi muito boa", mas não foi selado nenhum acordo entre as partes.



De acordo com o jornal "O Globo", a atuação do clube diante das especulações envolvendo o futuro de Reinaldo Rueda gerou uma insatisfação interna. Atualmente, quem responde pelo futebol do Flamengo é o presidente Eduardo Bandeira de Mello, o diretor Rodrigo Caetano, o diretor-geral Fred Luz e o VP de futebol Ricardo Lomba. Em sua entrevistas mais recentes, todos garantiram ou mostraram confiança na permanência do técnico colombiano em 2018.

Aos 60 anos, Reinaldo Rueda já dirigiu as seleções do Colômbia, Honduras e Equador. Entre 2015 e 2017, ganhou maior destaque à frente do Atlético Nacional, da Colômbia, onde conquistou a Copa Libertadores em 2016.



Rueda chegou ao Flamengo em agosto de 2017 após a demissão de Zé Ricardo. Além de classificar o clube para a Libertadores do ano que vem, com o sexto lugar no Brasileirão, o técnico foi vice da Copa do Brasil e Sul-Americana.




Conteúdo publicado originalmente no site Lance!