Publicada em 25/12/2017, às 20:08

E o presente? Timidez do Bota nesta janela contrasta com o fim de 2016

Bem diferente de 2016, quando trouxe seis reforços, o Botafogo é um dos poucos times que ainda não contratou neste fim de ano. Definições no comando são a esperança da torcida

Será que nos últimos dias à frente do clube, o presidente Carlos Eduardo Pereira trará reforços? (Foto: Vinícius Britto)

Época de Natal, tempos de ganhar presente...mas cadê o da torcida do Botafogo? É o que se questiona o torcedor alvinegro desde o último dia 3, quando terminou o Campeonato Brasileiro e o Glorioso já sabia que viraria o ano sem uma penca de jogadores e sem a vaga na Libertadores de 2018. Mas, nada de reforços, pelo menos até agora, o que faz alguns botafoguenses até fazerem piadas nas redes sociais.

Nitidamente, o foco da diretoria é um camisa 9 para substituir Roger, que foi para o Inter. Rafael Moura negociou e fechou com o América-MG, Anselmo Ramon foi oferecido, mas pouco avançou depois disso. Bergson, artilheiro da última Série B, outro nome tentado, jogará a Série A em 2018, mas pelo Atlético-PR. Gilberto é outro nome em pauta, mas o ex-São Paulo e Vasco têm como prioridade o exterior.

Pelo lado dos campos, o Botafogo tentou Rildo, que acabou fechando com o rival Vasco. Quem está perto mesmo é Rony, que viria do Cruzeiro, em troca e mais R$ 4 milhões por Bruno Silva. O fato é que não chegou ninguém. Nem para o ataque nem para as demais posições, o que contrasta com o fim de 2016: Montillo, a cereja do bolo, foi presente de Natal.



Um detalhe: O Brasileirão daquele ano terminou oito dias depois (11/12) depois deste, mas o Botafogo entrou em campo para o último jogo, contra o Grêmio, fora, com dois nomes certos: Gatito e Roger. Depois, ainda vieram João Paulo, Gilson e Jonas, todos antes da virada do ano.

Demais times ativos no mercado



Para piorar o cenário do botafoguense, os principais clubes do Brasil já anunciaram nomes de peso. Em Minas, Fred vai para o Cruzeiro, assim como Egídio; Ricardo Oliveira acertou com o Galo e Rafael Moura disputará a Série A pelo América. Em Porto Alegre, o Internacional fechou com o Roger.




Em São Paulo, o goleiro Jean acertou com o Tricolor Paulista, que ainda se aproxima de Diego Souza; o Corinthians fechou com Renê Júnior e Júnior Dutra. Por fim, o Palmeiras, em outro patamar financeiro, já trouxe Lucas Lima, Weverton e Diogo Barbosa. No Rio, o Vasco trouxe Desábato e Rildo.

Flamengo, Grêmio, Santos e Fluminense estão devendo, mas do quarteto, os dois primeiros terminaram a temporada depois dos demais times. Assim, resta à torcida do Botafogo consolar-se com Fluminense e Santos.


Definições trarão reforços?

Na última semana, houve definições importantes: Felipe Conceição acertou para ser o treinador e Anderson Barros já atua como novo gerente de futebol. Com esses nomes, será que agora a diretoria será mais ofensiva no mercado?

Conteúdo publicado originalmente no site Lance!