Publicada em 21/12/2017, às 23:06

Tite projeta chance para Grohe no grupo que disputará a Copa do Mundo

Treinador confirmou que dificilmente utilizará os amistosos de preparação da seleção para realizar testes

Marcelo Grohe teve um grande 2017 (Foto: Alexandre Brum / Agência O Dia)

O sucesso da seleção brasileira no pouco tempo de trabalho de Tite fez com que rapidamente o elenco ficasse quase fechado para a Copa do Mundo do ano que vem, na Rússia. Mas, há menos de seis meses para o início da competição, o próprio treinador admitiu que ainda pretende observar alguns novos nomes antes de selar de vez o grupo que disputará o torneio.

Tite confirmou que dificilmente utilizará os amistosos de preparação da seleção para realizar testes, já que considerou necessário estes jogos para consolidar a equipe que definiu como base. No entanto, ao ser questionado sobre possíveis surpresas nas próximas listas, o treinador admitiu a possibilidade de novidades e citou dois nomes em especial.

"Do Grêmio, mais especificamente, o (Marcelo) Grohe. Quero ter essa pressão, de atletas estando em alto nível, como tiveram outros jogadores que acabaram o Brasileiro em alta e que quero observar. Hernanes é um deles. Mas é preciso consistência para que eles possam ter continuidade e buscar uma convocação", declarou o comandante em entrevista ao SporTV, nesta quinta-feira.



Mas não é apenas com a observação de jogadores que Tite se preocupa. Recentemente, o treinador e sua comissão técnica estiveram na Europa e acompanharam algumas partidas por campeonatos nacionais e pela Liga dos Campeões. Nesta semana, em especial, o comandante brasileiro conheceu Pep Guardiola, com quem conversou sobre conceitos do futebol. Segundo ele, tudo para "potencializar" o tempo restante e auxiliar na preparação da seleção.

"Tenho que acompanhar, falar com os técnicos, assistir a jogos, para convocar bem.



Não tenho escolha. Pelo tempo que eu tive de trabalho, preciso deste estágio de afirmação, de consolidar a equipe, dar 'carimbo'. Tenho que potencializar isso tudo. Mas claro que está aberto para seis, sete jogadores para buscar uma convocação", considerou.




Nesta quinta, porém, Tite deixou um pouco de lado as obrigações como técnico da seleção e esteve em Mangaratiba para acompanhar um amistoso beneficente promovido por Emerson Sheik, que ele comandou com sucesso no Corinthians. Juntos, entre outros títulos, eles foram campeões da Libertadores e do Mundial de Clubes de 2012. "É importante também deixar a profissão um pouco de lado, se preocupar com o lado humano", explicou.

Conteúdo publicado originalmente no site O Dia