Publicada em 20/12/2017, às 11:35

Palmeiras tenta aliviar pressão e diz que não vai priorizar a Libertadores

Verdão muda planejamento e prepara time para disputar todos os campeonatos de 2018

Além de Maurício Galiotte e Alexandre Mattos, Zé Roberto fará parte da diretoria em 2018 (Foto: Tossiro Neto)

O sentimento do Palmeiras nos últimos dias do ano é de aprender com os erros cometidos em 2017 e se fortalecer para a próxima temporada. E isso passa diretamente pela maneira como o clube encara a Libertadores, "obsessão" dos torcedores alviverdes e que nesta quarta-feira terá os grupos sorteados para a competição de 2018.

Na sensação da diretoria alviverde, a maneira como a competição sul-americana foi tratada neste ano aumentou a pressão sobre o clube e impactou diretamente no desempenho nas competições que foram disputadas paralelamente ao torneio, principalmente no Brasileirão.

Depois de altos e baixos, o Verdão terminou o Brasileirão com o vice-campeonato, nove pontos atrás do Corinthians. Mas, em algumas oportunidades, o time priorizou a Libertadores e poupou os titulares, o que não deve mais ser repetido em 2018.



No jogo contra a Chapecoense, em Santa Catarina, válido pela segunda rodada do torneio, é um desses exemplos. O time liderado por Cuca entrou em campo no dia 20 de maio com os reservas e foi derrotado por 1 a 0. A ideia era fortalecer a preparação palmeirense para o jogo contra o Atlético Tucumán, da Argentina.

– O Palmeiras tem de fazer bons campeonatos, temos de procurar o título, que é o nosso objetivo, em todos os campeonatos. Na Libertadores, também. Mas em 2018 não vamos focar única e tão somente na Libertadores. Todos os campeonatos o Palmeiras vai entrar com objetivo de vencer. Se tivermos que em uma determinada partida o jogador A ou B, será pontual, no momento específico, mas todos os campeonatos vamos entrar para ganhar – disse o presidente Maurício Galiotte, em entrevista ao canal "Fox Sports", na última segunda-feira.



– Neste ano, na nossa avaliação, no Brasileiro, principalmente no início, alguns jogadores fora e pagamos muito caro por isso. Com o elenco forte que o Palmeiras tem, tem de focar em todas as competições. É isso que faremos. Se vamos vencer não sabemos, vamos fazer om máximo para aumentar a probabilidade – acrescentou.




Para ter um grupo forte e mais qualificado em 2018, o Palmeiras mudou sua postura no mercado. Até o momento, são quatro contratações acertadas (Weverton, Emerson Santos, Diogo Barbosa e Lucas Lima), que poderão virar "cinco ou seis", como o próprio presidente Maurício Galiotte já afirmou anteriormente.

Mesmo com a negativa do dirigente, o Verdão interesse no lateral-direito Rafinha, do Bayern de Munique, e no atacante Ricardo Goulart, do Guangzhou Evergrande. Mais reforços virão em caso de, na visão do clube, "oportunidades de negócio", como se encaixa o meia Gustavo Scarpa, ou em reposição para eventuais saídas – o Barcelona tenta antecipar a chegada de Yerry Mina para janeiro, de acordo com a imprensa espanhola.


Às 21h, a Conmebol define os grupos da Libertadores de 2018. Como o Palmeiras deve ficar no pote 2, há a possibilidade de o clube encarar um adversário tradicional logo de cara na competição sul-americana: os argentinos Boca Juniors e River Plate, os uruguaios do Peñarol ou o Atlético Nacional, da Colômbia. O sorteio terá transmissão ao vivo do canal SporTV.

Conteúdo publicado originalmente no site GloboEsporte