Publicada em 20/12/2017, às 14:58

Borja evitar criticar Cuca, mas admite que pensou em deixar o Palmeiras quando era reserva

Contratação mais cara do Verdão em 2017, atacante colombiano enfrentou fase ruim com a camisa da equipe na temporada: 'Você precisa sair pela porta da frente e é isso que vou buscar'

(Foto: Jales Valquer/Foto Arena)

Contratado com status de estrela, Miguel Borja viveu uma temporada irregular com a camisa do Palmeiras. O centroavante, de férias na Colômbia, reconheceu que esteve perto de deixar o clube alviverde, mas, animado com a chegada de Roger Machado, já pensa em fazer história.

“Depois de em 2015 fazendo boas campanhas com Cortuluá e Nacional, ficar 13 jogos sem ser titular foi muito difícil. Não era o jogador (adequado) para o esquema do técnico (Cuca). Eu o entendia também e não posso dizer que é um treinador ruim. Pelo contrário, aprendi muito com ele”, disse Borja à rádio El Corillo del Mao.

Em baixa no Palmeiras, cobrado por Cuca para ser mais combativo e participativo dentro de campo, Miguel Borja pensou em deixar o Palmeiras. Clubes como Porto, Atlético Nacional e Junior Barranquilla demonstraram interesse no centroavante colombiano.



“Vou ser sincero: no momento em que não jogava, desejava sair e jogar em outro time que oferecesse a oportunidade. Como jogador e, ainda mais como centroavante, você precisa jogar para somar minutos e ganhar confiança. Isso não estava acontecendo no Palmeiras e por isso tinha o desejo e a esperança de sair”, explicou.

Após a saída de Cuca, Borja ganhou espaço sob o comando do técnico interino Alberto Valentim e retomou a posição de titular na reta final do Campeonato Brasileiro. O centroavante colombiano, satisfeito com o tratamento dispensado pelos diretores do Palmeiras, não tem planos de deixar o clube no momento.



“Chegou um novo técnico, uma nova esperança, um novo projeto e estou feliz, porque há confiança da parte do Palmeiras e responsabilidade da minha parte. Sei que fizeram um esforço enorme para me contratar. Se me oferecerem o apoio que preciso, vou estar disposto a trabalhar, dar meu melhor e fazer história. Você precisa sair pela porta da frente e é isso que vou buscar no Palmeiras”, disse.




O elenco palmeirense se apresenta ao técnico Roger Machado na Academia de Futebol no próximo dia 3 de janeiro. A estreia do time defendido por Miguel Borja no Campeonato Paulista está marcada para 18 de janeiro, contra o Santo André, na condição de mandante.

Conteúdo publicado originalmente no site Fox Sports