Publicada em 19/12/2017, às 14:30

Vasco tem temporada de partidas sofridas e com apenas uma goleada

Com escassez de gols do seu ataque, Cruz-Maltino venceu a maioria dos seus jogos por um gol de diferença. Em 60 duelos, só conseguiu placar elástico contra o Vitória, no Brasileiro

Única goleada do time este ano foi na partida contra o Vitória, por 4 a 1 (Foto: Romildo de Jesus)

O torcedor vascaíno viveu fortes emoções nos jogos do time nesta temporada, que terminou com a vaga na próxima Libertadores. E ela foi conquistada de forma suada. Isso porque, com a escassez de gols, o Vasco não conseguiu 'matar' as partidas e venceu na maioria das vezes por placares apertados, por um gol de diferença. Em 60 compromissos em 2017, a equipe de São Januário conseguiu apenas uma goleada: 4 a 1 contra o Vitória, no Brasileirão.

De todos os jogos do Cruz-Maltino no ano, além da única goleada, a equipe só conseguiu ganhar mais quatro vezes por dois gols de diferença. Foram os duelos contra o Bangu, Nova Iguaçu e Botafogo, pelo Carioca, e Santos-AP, na primeira fase da Copa do Brasil.

Mesmo diante de equipes pequenas no Estadual dentro de casa, o Vasco penou e venceu no sufoco. Vitórias de apenas 1 a 0 contra Portuguesa-RJ, Madureira e Boavista atuando ao lado de sua torcida em São Januário. Contra o Resende, o triunfo foi por 2 a 1.



Até na única goleada da temporada, o jogo não teve tranquilidade. Isso porque o placar elástico foi construído já acréscimos da partida e contou com o brilho dos jovens revelados nas divisões de base do clube. Após abrir o placar no primeiro tempo, o Vasco levou sufoco do Vitória até sofrer o empate, aos 25 da segunda etapa. Porém, quatro minutos depois o Cruz-Maltino virou com Thalles. Quando o time baiano estava todo no ataque tentando mais uma vez a igualdade, Paulo Vitor e Guilherme Costa deram números finais ao placar aos 46 e 49 minutos, respectivamente.

O principal fator para tantos jogos apertados este ano foi a baixa produção ofensiva. Com pouca criatividade, tinha jogos em que o Vasco pouco criava, e nas partidas em que conseguia boas chances de gols, pecava no momento da finalização.



Conteúdo publicado originalmente no site Lance!