Publicada em 16/12/2017, às 14:16

Há cinco anos, gol de Guerrero levou o Corinthians ao bi mundial no Japão

Hoje suspenso por doping, atacante peruano marcou o gol da vitória sobre o Chelsea, que garantiu ao Timão o segundo título mundial. Cássio foi paredão e também brilhou

(Foto: TORU YAMANAKA)

O dia 16 de dezembro está marcado como um dos mais importantes da história do Corinthians. Há exatos cinco anos, em um domingo, o clube batia o Chelsea (ING) por 1 a 0 e sagrava-se bicampeão mundial em Yokohama no Japão. Uma conquista para acabar de vez com as provocações dos rivais sobre a força internacional do Timão.

O título no Japão consagrou ainda mais o grupo campeão da Libertadores naquele ano, como o goleiro Cássio, herói da final. Mas também outros personagens que vieram depois da conquista da América, como o peruano Paolo Guerrero. Foi o centroavante, hoje suspenso por doping, o autor dos dois gols corintianos no Mundial. Na semifinal, anotou contra o Al Ahly (EGI), e na final fez de cabeça o tento que garantiu a taça, escrevendo seu nome de vez na história do Corinthians.

Não foi nada fácil. Campeão europeu, o Chelsea tinha nomes consagrados como o volante Frank Lampard e o meia Eden Hazard, hoje um dos principais jogadores do mundo. A equipe comandada pelo espanhol Rafael Benítez criou mais no primeiro tempo, mas esbarrou no paredão Cássio. Foram várias defesas difíceis, que fizeram do arqueiro o melhor jogador da partida.



Do outro lado, porém, havia Tite e seus comandados. O técnico brasileiro montou uma formação que permitiu ao Corinthians encarar os ingleses de igual para igual. Com relação à semifinal, sacou o meia Douglas e colocou Jorge Henrique, mais forte taticamente. Deu certo. Em vários momentos, o Timão controlou o jogo. Criou chances com Paulinho, Sheik, Guerrero. Até que aos 24 minutos do segundo tempo, Danilo chutou prensado na área e, no rebate, o peruano mandou para as redes de cabeça: 1 a 0.

A partir do gol, o Chelsea foi para cima e novamente brilhou a estrela de Cássio. No fim do jogo, ele defendeu uma bola incrível do espanhol Fernando Torres. O centroavante que depois protagonizaria uma das cenas marcantes do Mundial, ao ser fotografado desolado olhando para o campo após a derrota.



O Corinthians conseguia o bi atravessando o mundo, 16 anos depois de vencer o Mundial da Fifa no Brasil. O fez ao lado de sua apaixonada torcida, que invadiu o Japão. Na final, mais de 30 mil pessoas entre os 68.275 pagantes. A Fiel foi reverenciada por todo o planeta. Foi a consagração do Time do Povo!




Neste sábado, para celebrar a conquista, o Corinthians publicou material em suas redes sociais. No Twitter, fez a transmissão do jogo em tem real, relembrando os principais momentos da final contra o Chelsea. Afinal, recordar é viver.

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 1X0 CHELSEA


Local: Estádio Internacional de Yokohama, em Yokohama (JAP)
Data: 16 de dezembro de 2012 (domingo)
Horário: 8h30 (de Brasília)
Árbitro: Cüneyt Çakir (TUR)
Assistentes: Bahattin Duran (TUR) e Tarik Ongun (TUR)
Cartões amarelos: Jorge Henrique (Corinthians); Cahill e David Luiz (Chelsea)
Cartão vermelho: Cahill (Chelsea)
Gol: Guerrero, aos 23 minutos do segundo tempo
Público: 68.275 pagantes

CORINTHIANS: Cássio; Alessandro, Chicão, Paulo André e Fábio Santos; Ralf e Paulinho; Jorge Henrique, Danilo e Emerson (Wallace); Guerrero (Martínez)
Técnico: Tite

CHELSEA: Cech; Ivanovic (Azpilicueta), Cahill, David Luiz e Ashley Cole; Ramires e Lampard; Moses (Oscar), Juan Mata e Hazard (Marin); Fernando Torres
Técnico: Rafael Benítez

Conteúdo publicado originalmente no site Lance!