Publicada em 15/12/2017, às 17:33

Alto valor pedido por atacantes complica o Cruzeiro, que busca referência na posição

O Cruzeiro ainda sonha com Ricardo Goulart e Gabigol, mas busca outros métodos para garantir a solução do problema ofensivo do time sem causar rombo nos cofres

Cruzeiro ainda sonha com a contratação de Gabigol ou Ricardo Goulart (Divulgação)

A pretensão do Cruzeiro é aproveitar o período de mercado de transferências para contratar um novo atacante. Apesar de não passar por seu melhor período financeiro, o clube monitora a situação de atletas que atuam foram do país para efetivar um centroavante que consiga resolver o problema ofensivo do time, que sofreu com falta de gols na reta final desta temporada.

Os principais nomes da vez são os de Gabigol, que defende o Benfica, Ricardo Goulart, do Guangzhou Evergrande (CHN), e Fernandão, do Fenerbahçe. Inclusive, o clube turco já recebeu proposta da diretoria celeste.

Para contar com Fernandão, o Cruzeiro ofereceu 500 mil euros por um ano de empréstimo. Entretanto, há entraves na negociação. Além de pretender liberar o atacante em definitivo por 1,5 milhões de euros, o Fenerbahçe sofre com o desfalque de dois atacantes, que estão lesionados, e o brasileiro tem grandes chances de se tornar o homem de referência na posição nas próximas rodadas do Campeonato Turco. Porém, o desejo do próprio jogador de retornar ao Brasil anima os mineiros.



A intenção do clube é fechar com Fernandão até o final deste ano para que o atleta já inicie a pré-temporada com o restante do grupo. O foco do Cruzeiro é não sofrer com baixas importantes como aconteceu nas últimas disputas de 2017. Apesar do bom início de Rafael Sobis e Ramon Ábila, que assumiram a artilharia do time, o argentino foi negociado no meio do ano, enquanto Sobis perdeu espaço por conta de queda de rendimento e lesões recorrentes. Sassá e Raniel se tornaram as principais opções e tiveram boas atuações, mas ambos se machucaram em setembro, o que agravou a situação da Raposa.

Ricardo Goulart é o sonho de contratação do time celeste, mas a negociação pode ser ainda mais difícil se for levado em conta o alto valor que será cobrado para que o Guangzhou Evergrande libere o jogador e a concorrência com outros grandes clubes brasileiros, como o Palmeiras, que já mostrou interesse.



Gabigol também segue no radar do Cruzeiro, porém a concorrência é o principal fator que pode atrapalhar os planos da nova diretoria, já que outros clubes brasileiros oferecem um valor acima do que a Raposa pretende pagar para repatriar o atleta.




Conteúdo publicado originalmente no site Lance!